CINE TROPPO - SEMANA DE 10/12 A 16/12/15

Cine Troppo
Marco Antonio Moreira Carvalho


Centro de Estudos Cinematográficos
O Centro de Estudos Cinematográficos foi reativado esta semana numa cerimônia na Casa das Artes que terminou com a exibição do belo filme francês "O Balão Vermelho"(1956). Fundado em 1962 por Benedito Nunes, Maria Sylvia Nunes, Francisco Paulo Mendes e Orlando Costa, o Centro contribuiu com o estudo da cultura cinematográfica através da exibição de filmes num período que muitos títulos de alta qualidade artística não foram exibidos em nosso circuito. O CEC inicialmente estava vinculado a Escola de Teatro e depois ao curso de Filosofia da UFPA. O Centro funcionava na antiga sede da Escola de Teatro (Quintino entre Nazaré e Braz de Aguiar) através de convênios com embaixadas (França, EUA, Japão, Inglaterra) (Quintino entre Nazaré e Braz) com exibição de filmes aos domingos de manhã e sábados à noite com apresentação antes da projeção. Havia uma biblioteca com livros de cinema à disposição do público. A Entrada era franca e as exibições aconteciam num auditório de 120 lugares. O Centro teve a colaboração de Benedito e Maria Sylvia entre 1962 e1967 quando posteriormente ambos foram para Paris para estudos. Segundo Maria Sylvia Nunes, o CEC nasceu de uma movimentação natural da escola de teatro como uma extensão das matérias do curso de teatro. As exibições tinham sessões lotadas com filmes inéditos. Como uma homenagem aos seus fundadores e com novos objetivos, o CEC foi reativado com a minha coordenação ao lado de Pedro Veriano, Luzia Álvares e Arnaldo Prado Junior. Ações culturais relacionadas à cultura cinematográfica serão elaboradas para 2016. Na cerimônia ocorrida no dia 07/12, fiquei muito feliz com a presença de Maria Sylvia Nunes no evento ao lado de Pedro, Luzia e Arnaldo além de outras pessoas que viveram aquele período inicial do CEC. Agradeço o apoio de Célia Jacob, Francisco Cardoso e Dina Oliveira. Maiores informações sobre o CEC serão divulgadas em breve.

*A ABRACCINE (Associação Brasileira dos Críticos de Cinema) elegeu recentemente os maiores filmes brasileiros de todos os tempos. É claro que como todas as listas de melhores filmes é inevitável uma boa polêmica, mas entendo que a lista divulgada é uma boa referência para aqueles que querem conhecer o melhor do cinema nacional. Em primeiro lugar da lista coletiva (e minha individual) ficou o filme “Limite” de Mário Peixoto que foi realizado em 1930 e que durante décadas não foi exibido nos cinemas. É um belo trabalho que dignifica o cinema como arte e que merece ser visto e debatido.

*”A Felicidade não se Compra” será exibido no cinema Olympia no dia 20/12 às 16h com entrada franca. Há muitos anos que este filme é exibido tradicionalmente no final de ano e sempre com bom público que quer (re) ver este belo trabalho de Frank Capra que foi realizado em 1946 e que permanece atual e tocante. James Stewart e Donna Reed lideram um elenco de grandes atores num filme inesquecível que é atemporal e traz boas memórias.

*“Campo de Jogo” é um dos melhores lançamentos da semana. Dirigido por Eryk Rocha, filho de Glauber, o filme procura construir um retrato sobre o espaço do futebol no cotidiano de jovens da periferia a partir de um campeonato de comunidades da Zona Norte do rio de Janeiro. A produção foi exibida em vários festivais e estava inédita em nosso circuito. “Campo de Jogo” será exibido no cinema Olympia até o dia 16/12 com entrada franca.

*”O Visitante” é um dos piores filmes do diretor M. Night Shyamalan (O Sexto Sentido/Corpo Fechado). Lamentavelmente o cineasta não conseguiu ser criativo em seus últimos trabalhos. “A Dama na Água”(2006) ainda alcançou interesse e é bem dirigido com uma história atrativa e que gerou reflexões. Mas neste novo filme, a velha fórmula de cenas “reais” filmadas pelos personagens para dar um tom de veracidade à história não funciona e é claro desde o início que o cineasta copiou seu próprio estilo para agradar o público especialmente adolescente. Sustos repetitivos, diálogos fracos, comédia e terror lado a lado em várias sequências transformaram o filme num grande sacrifício para chegar ao seu “óbvio” final. Será que um dia a inspiração do início da carreira de Shyamalan voltará a brilhar?

*Woody Allen foi homenageado pela ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) com a exibição de “Manhattan”(1979) no dia 07/12. A exibição teve sala lotada com um público que, na maioria, ainda não tinha visto o filme. No debate que coordenei em seguida, várias interpretações sobre o filme que é certamente um dos melhores da carreira de Allen.

*Marília Pêra faleceu esta semana e era uma das grandes atrizes do cinema e teatro nacionais. Seus trabalhos no cinema atingiram altos níveis de interpretação que marcaram crítica e público. Lembro de assistir “O Rei da Noite”(1975) de Hector Babenco e ficar impressionado com sua atuação. Anos depois, em “Pixote”(1980), ela conquistou a crítica internacional com uma atuação histórica. Em “Bar Esperança”(1982), novamente atraiu toda atenção numa interpretação que emocionou os espectadores. Mais recentemente, em “Jogo de Cena”(2006) de Eduardo Coutinho, mostrou novamente seus recursos de atriz e impressionou. Na televisão, realizou inúmeras novelas e séries com destaque especial para seu papel em “O Primo Basílio”(1988). O tempo não pára, mas felizmente sua obra é eterna.


INDICAÇÕES


ESTREIAS
“Campo de Jogo”
Filme de Eryk Rocha
Cinema Olympia

CONTINUAÇÃO
“O Homem Irracional
Filme de Woody Allen
Com Joaquin Phoenix

DVD
“Jogo de Cena”(2006)
Filme de Eduardo Coutinho
Homenagem à atriz Marília Pêra

BLU-RAY
“Divertida Mente”
Filme de Peter Docter
Blue-ray 3D

MEMÓRIA
“Woodstock”(1969)
Filme de Michael Wadleigh
Cartaz exibido nos cinemas americanos nos anos 70

AGENDA
*Cinema Olympia:
Até dia 16/11 – “Campo de Jogo” de Eryk Rocha. A partir de um campeonato de comunidades da Zona Norte do rio de Janeiro, o campo torna-se um lugar não só um berço para o esporte, mas um local místico, para onde se transportam os dramas da vida real.Em 2014, o bairro suburbano Sampaio, no Rio de Janeiro, próximo ao lendário estádio do Maracanã é o palco para garotos sonhadores e loucos por bola mostrarem seu talento. De um lado o time Juventude, do Sampaio, e do outro o Geração, da favela Matriz, disputam a grande final do Campeonato Anual de Futebol de Favelas. O filme foi exibido nos festivais do Rio, de Londres e ainda no CPH Dox, o festival de documentários de Copenhague.Sessão às 18:30h. Entrada franca.
Dia 20/12 – “A Felicidade não se Compra” de Frank Capra. Sessão Especial às 16h. Entrada franca.
*Cineclube Alexandrino Moreira (Casa das Artes):
Dia 21/12 – “Interlúdio” de Alfred Hitchcock. Homenagem à atriz Ingrid Bergman que faria 100 anos em 2015. Sessão às 18h. Entrada franca. Debate após a exibição. Após seu pai alemão ser condenado como espião, uma jovem mulher (Ingrid Bergman) passa a se refugiar em bebida e homens. É assim que se aproxima de um agente do governo (Cary Grant), que pergunta se ela concorda em ser uma espiã americana no Rio de Janeiro, onde nazistas amigos do pai dela estão operando. Ela acaba se casando com um espião nazista, mas se apaixona pelo seu contato no governo americano.
*Cine Líbero Luxardo:
Até dia 20/12 – “O Homem Irracional” de Woody Allen. Com Joaquin Phoenix e Emma Stone. Em crise existencial, o professor de filosofia Abe Lucas (Joaquin Phoenix) chega para lecionar em uma pequena cidade dos Estados Unidos. Logo uma de suas alunas, Jill (Emma Stone), se aproxima dele devido ao fascínio que sente pelo seu intelecto, além da tristeza que sempre carrega consigo.
Até 13/12 – “Mistress America” de Noah Baunbach. Do mesmo diretor de “Frances Há”. Com Greta Gerwing. Tracy chega à Nova York para estudar. Sua mãe está prestes a se casar e a jovem decide entrar em contato com a sua futura meia-irmã, Brooke. Ela é mais velha e descolada e mostra à Tracy todas as atrações da Big Apple.

*Cine Estação:
Até dia 20/12 - "Pauline na Praia" de Eric RhomerNo filme, uma garota adolescente e sua prima, em férias na praia, reencontram um velho amigo, fazem novas amizades e se envolvem em romances e conflitos. O filme foi vencedor do Urso de Prata Melhor Diretor e Prêmio da Crítica do Festival de Berlim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 02 a 08/03/17

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17