quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18

CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho


“Oscar” 2018
O maior prêmio do cinema americano continua como grande referência da maioria dos espectadores e cinemaníacos e por isso tem um forte poder de mobilização no meio cinematográfico. Esta semana houve a divulgação dos indicados às categorias da versão 2018 com destaque para “A Forma da Água” de Guilherme Del Toro com 13 indicações. O filme tem forte tendência de ser o grande favorito na noite de entrega dos prêmios no dia 04 de marco. “Dunkirk” de Christopher Nolan tem oito indicações e “Três Anúncios para um Crime” tem sete indicações. Estes filmes ganharam a curiosidade do público que certamente vai procurar assisti-los.
Confira as principais indicações ao “Oscar” 2018 :

Melhor Filme
Me Chame Pelo Seu Nome
O Destino de Uma Nação
Dunkirk
Corra!
Lady Bird - É Hora de Voar
Trama Fantasma
The Post - A Guerra Secreta
A Forma da Água
Três Anúncios Para um Crime

Melhor Direção
Dunkirk - Christopher Nolan
Corra! - Jordan Peele
Lady Bird - É Hora de Voar - Greta Gerwig
Trama Fantasma - Paul Thomas Anderson
A Forma da Água - Guillermo del Toro

Melhor Atriz
Sally Hawkins - A Forma da Água
Frances McDormand - Três Anúncios Para um Crime
Margot Robbie - I, Tonya
Saoirse Ronan - Lady Bird - É Hora de Voar
Meryl Streep - The Post - A Guerra Secreta

Melhor Ator
Timotheé Chalamet - Me Chame Pelo Seu Nome
Daniel Day Lewis - Trama Fantasma
Daniel Kaluuya - Corra!
Gary Oldman - O Destino de Uma Nação
Denzel Washington - Roman J. Israel, Esq.

Melhor Ator Coadjuvante
Willem Dafoe - Projeto Flórida
Woody Harrelson - Três Anúncios Para um Crime
Richard Jenkins - A Forma da Água
Christopher Plummer - Todo o Dinheiro do Mundo
Sam Rockwell - Três Anúncios Para um Crime

Melhor Atriz Coadjuvante
Mary J. Blige - Mudbound – Lágrimas sobre o Mississipi
Allison Janney - I, Tonya
Laurie Metcalf - Lady Bird - É Hora de Voar
Octavia Spencer - A Forma da Água
Lesley Manville - Trama Fantasma

Melhor Roteiro Original
Doentes de Amor
Corra!
Lady Bird - É Hora de Voar
A Forma da Água
Três Anúncios Para um Crime

Melhor Roteiro Adaptado
Artista do Desastre
Me Chame Pelo Seu Nome
Logan
A Grande Jogada
Mudbound – Lágrimas sobre o Mississipi

Melhor Animação
O Poderoso Chefinho
Viva - A Vida é uma Festa
O Touro Ferdinando
Com Amor, Van Gogh
The Breadwinner

Melhor Filme Estrangeiro
Uma Mulher Fantástica (Chile)
The Insult (Líbano)
Loveless (Rússia)
The Square - A Arte da Discórdia (Suécia)
On Body and Soul (Hungria)

INDICAÇÕES
ESTREIAS
“The Post”
Filme de Steven Spielberg
Com Tom Hanks e Meryl Streep



“Bom Comportamento”

CONTINUAÇÃO
“Roda Gigante”
Filme de Woody Allen
Com Kate Winslet

LIVRO
“A Significação no Cinema”
De Cristian Metz
Editora Perspectiva

MEMÓRIA
“Cenas de um Casamento” (1973)
Filme de Ingmar Bergman
Com Liv Ullman e Erland Josephson

 AGENDA
*Cineclube Alexandrino Moreira (Casa das Artes):
Dia 05/02 – Ingmar Bergman – 100 anos: “Face a Face”(1975) de Ingmar Bergman. Sessão às 19 h, Entrada franca. Debate após a exibição.
*Cine Olympia:
Até dia 31/01 – “Eu, Soldado”. Sessão às 18h30min (exceto sábados, domingos e feriados às 17h30min). Entrada franca. Apoio: Cinemateca Francesa.
Dia 06/02 – Projeto Cinema e Música com “7 Chances”(1925) com Buster Keaton. Sessão às 18h30min. Entrada franca.
*Cine Líbero Luxardo:
Até dia 31/01 - “Com Amor, Van Gogh”, “Roda Gigante”.
Até dia 07/02 – “Bom Comportamento”.




Cine Troppo - De 18 a 24/01/18


quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Cine Troppo - De 18 a 24/01/18

CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho


Os piores filmes?
É sempre um desafio escolher os melhores filmes do ano. Diversas opções e conceitos cercam essa escolha, mas entendo que é muito mais complicado selecionar os piores filmes do ano. Entendo que é uma atitude absurda escolher o que é pior. Pensar e/ou preferir essa ação não é apenas uma brincadeira, ou como se diz, uma "zueira". É falta de consideração e respeito. Em todos os anos que estou na crítica cinematográfica, nunca pensei em fazer uma seleção deste tipo. Gostar ou não de um filme, é absolutamente normal dentro do teu poder de argumentação. Mas reforçar um argumento positivo ou não de um trabalho desqualificando argumentos de outros é uma ação lamentável. Escolher o que é pior na Arte (no caso, o cinema) está nesse processo de desqualificação que é extremamente duvidoso e perigoso. Recentemente foi divulgada na internet uma lista de filmes que concorrerão aos piores filmes de 2017. Produções como “Mãe!”(foto) de Darren Aronofsky e “Roda Gigante” de Woody Allen estão presentes e fica a pergunta: quais critérios foram considerados? Será que estes filmes estão lá porque são ruins ou porque não foram entendidos? Algo pessoal? Algum argumento artístico? Afinal, será que estes (entre outros) filmes foram assistidos? Houve algum debate sobre suas propostas fílmicas? Sinceramente, melhor não levar a sério quem tem essa posição. Escolher o que supostamente é pior revela muito mais sobre quem escolhe do que sobre as obras escolhidas. É uma ação/opção que nega uma visão democrática e aberta sobre a Arte e por isso, há anos, prefiro não participar de nada que vá por esse caminho que só reforça a intolerância.
*"The Square" é um impacto fulminante na zona de conforto daqueles que esperam pouco do Cinema. É uma obra que tem um olhar cruel sobre as crueldades humanas como a indiferença, a luta de classes sociais, o individualismo, a banalização da arte, o egocentrismo, a utilização das novas mídias sociais, entre outros temas. É um filme importante numa era que incentiva o consumismo mas não a educação, o conflito e não o debate, a intolerância e não a tolerância, a aparência e não o interior, que valoriza os meios para se chegar a qualquer fim. "The Square" é fulminante. Difícil sair do cinema sem um sentimento e pensamento de revolta e questionamento sobre tudo que estamos vivendo neste século, Afinal, é esta vida que queremos? "The Square" não responde, mas ajuda a aumentar a força desta pergunta ao valorizar a importância da arte nesse processo de ser ou não ser humano no século XXI. Veja sem falta!
*Parecer que a "nova" ordem mundial é a intolerância, o conservadorismo e a falsa democracia? Então, felizmente, alguma coisa está fora desta ordem mundial. Resistir é preciso! Como diz o mestre Caetano: "Eu não espero pelo dia em que todos os homens concordem. Apenas sei de diversas harmonias bonitas possíveis sem juízo final...".
* O Cineclube da Associação de Críticos de Cinema do Pará (ACCPA) continua homenagem aos 100 anos do cineasta Ingmar Bergman.  Na segunda-feira (dia 22) será exibido a obra prima "Sonata de Outono"(1978) com Liv Ullman e Ingrid Bergman. O filme mostra o difícil relacionamento de mãe e filha num momento de pura poesia cinematográfica. Belíssimo filme que será exibido no Cineclube Alexandrino Moreira (Casa das Artes) às 19 h com entrada franca e debate após a exibição.

INDICAÇÕES
ESTREIAS

“Pela Janela”
Filme de Caroline Leone
Com Cacá Amaral


“Roda Gigante”
Filme de Woody Allen
Cine Líbero Luxardo

CONTINUAÇÃO

“O Touro Ferdinando”
 Filme de Carlos Saldanha
Animação

CINECLUBE

“Vergonha” (1968)
Filme de Ingmar Bergman
Cine Líbero Luxardo - Dia 27/01

MEMÓRIA

“Imensidão Azul” (1991)
Filme de Luc Besson
Cartaz exibido nos cinemas

 AGENDA
*Cineclube Alexandrino Moreira (Casa das Artes):


Dia 22/01 – “Ingmar Bergman 100 anos” – “Sonata de Outono” (1978) com liv Ullman e Ingrid Bergman. Sessão às 19 h. Entrada franca. Debate após a exibição.
*Cine Olympia:

Até dia 31/01 – “Eu, Soldado” de Laurent Lariviére. Sessão às 18h30min (exceto sábados, domingos e feriados às 17h30min). Entrada franca. Apoio: Cinemateca Francesa.
*Cine Líbero Luxardo:
Até 24/01 - “Roda Gigante” de Woody Allen e “Pela Janela”(Projeto Vitrine).
*Centro de Estudos Cinematográficos (Casa das Artes):
Dia 30/12 –“O Cinema de Ingmar Bergman – “Sonata de Outono”: Melancolia e Fúria” com palestra dos professores Marco Antonio Moreira e Ana Cleide. Horário: 18h30min. Inscrições gratuitas. Emissão de certificados de participação.

domingo, 14 de janeiro de 2018

Cine Troppo - De 11 a 17/01/18


Cine Troppo - De 11 a 17/01/18

CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho


“Ingmar Bergman – 100 anos”
Em 2018 serão comemorados os 100 anos de nascimento do cineasta sueco Ingmar Bergman. A Associação Paraense de Críticos de Cinema (ACCPA) dedica toda sua programação de Janeiro de 2018 para celebrar a obra deste gênio do cinema. Desde o dia 06 até 27 de janeiro serão apresentados filmes de Bergman no Cineclube Alexandrino Moreira e Cine Líbero Luxardo. Todos tem entrada franca com debate após a exibição. Confira a programação: Cineclube Alexandrino Moreira (Casa das Artes) – 19h:Dia 08/01 – “O Rosto” (1958) e Dia 22/01 – “Sonata de Outono” (1978). Cine Líbero Luxardo – Sessão Cult – 15h. Dia 06/01 – “A Hora do Lobo” (1967) e Dia 27/01 – “Vergonha” (1968). Ingmar Bergman é um dos maiores artistas do cinema. Realizou diversas obras primas em sua filmografia com temas intimistas que procuravam discutir questões humanas como os relacionamentos, o amor, a fé, a sociedade entre diversas preocupações que ele tinha com o ser humano. Bergman declarou que fazia filmes para perguntar e não para responder sobre os temas abordados. E dessa forma ele contribuiu profundamente com o cinema em todos os aspectos, seja como roteirista ou diretor que idealizou expressões artísticas como poucos artistas. Sua obra é necessária e merece ser estudada e conhecida por quem gosta da sétima arte. Esta será a primeira homenagem à Bergman entre muitas que serão realizadas em Belém este ano. No final deste mês, pela Centro de Estudos Cinematográficos (CEC) realizarei uma palestra sobre sua obra e a ACCPA programará outros filmes de sua autoria durante este ano.
*” Três Anúncios de um Crime” foi o grande destaque da premiação do Globo de Ouro deste ano. “A Forma de Água” e “Lady Bird” também ganharam prêmios e estão com candidatura forte para as indicações ao “Oscar” deste ano. O Globo de Ouro é uma prévia do que acontecerá no “Oscar”, maior prêmio do cinema americano.
*“O Menino e o Mundo” de Alê Abreu é a melhor animação brasileira segundo a votação dos membros da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). Indicado ao Oscar em 2016, o filme foi o único citado por todos os votantes que elegeram as cem melhores animações do cinema nacional. O ranking será a base para um livro no mesmo formato de “100 Melhores Filmes Brasileiros” (2016) e “Documentário Brasileiro – 100 Filmes Essenciais” (2017). “Animação Brasileira – 100 Filmes Essenciais” será lançado em 2018 como parte das comemorações do centenário da animação brasileira. Como membro da associação, fico feliz que esse belo trabalho tenha sido escolhido como a melhor animação brasileira.
* ”Eles não usam Black-Tie”(1981) de Leon Hirzman foi exibido esta semana na Universidade Federal do Pará (UFPA) numa programação especial promovida pela reitoria da UFPA. A ideia é que a partir de março sejam programadas sessões de cinema no auditório Benedito Nunes numa ação cineclubista que promoverá debates após a exibição. Estou muito feliz em poder colaborar com este projeto.

INDICAÇÕES
ESTREIA


“O Destino de uma Nação”
Filme de Joe Wright
Com Gary Oldman

“Com Amor, Van Gogh”
Filme de Dorota Kobiela e Hugh Welchman
Cine Líbero Luxardo

CINECLUBE
“Sonata de Outono” (1978)
Filme de Ingmar Bergman
Cineclube Alexandrino Moreira - Dia 2201

DVD
“Cosmos”
Série de TV baseada na obra de Carl Sagan

MEMÓRIA
“Fargo” (1997)
Filme de Joel Cohen
Cartaz exibido nos cinemas

 AGENDA
*Cineclube Alexandrino Moreira (Casa das Artes):
Dia 22/01 – Ingmar Bergman – 100 anos: “Sonata de Outono” (1978). Com Liv Ullman e Ingrid Bergman. Sessão às 19 h. Entrada franca. Debate após a exibição.
*Cine Olympia:
Até dia 18/01 – “Phoenix”. Sessão às 18h30min (de terça a sexta-feira) e 17h30min (sábado e domingo e feriado às 17h30min). Entrada franca. Apoio: Instituto Goethe.
*Cine Líbero Luxardo:
Até 24/01 – “Com Amor, Van Gogh”. Animação baseada na obra do pinto Vincent Van Gogh.


quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Cine Troppo - De 04 a 10/01/18



Melhores do Cinema em 2017
Lista Individual
Numa tradição de muitos anos, elaborei uma relação dos melhores do cinema sob o conceito do que foi exibido em Belém em 2017. Acredito que o cinema está cada vez melhor e tenho esperança que sua força e criatividade ainda vão nos deixar felizes e motivados para acreditar na Arte como elemento inevitável em nossas vidas. 
1) De Canção em Canção (Terrence Malick)
2) Na Praia a noite Sozinha (Hong Sang-soo)
3) Um Filme de Cinema (Walter Carvalho)
4) Frantz (François Ozon)
5) O Apartamento (Asghar Farhadi)
6) Patterson (Jim Jarmush)
7) Eu não sou seu Negro (Raoul Peck)
8) Afterimage (Andrzej Wajda)
9) Belos Sonhos (Marco Bellocchio)
10) Pendular (Julia Murat)


 Melhor Diretor: Terrence Malick (De Canção em Canção)
Melhor Ator: Casey Afleck (Manchester à Beira Mar)
Melhor Atriz: Isabelle Huppert (Elle)


Melhor Ator coadjuvante: Babaki Karimi (O Apartamento)
Melhor Atriz coadjuvante: Berenice Bejo (Belos Sonhos)
Melhor Roteiro Original: O Apartamento
Melhor Roteiro Adaptado: Frantz

Melhor Fotografia: De Canção em Canção
Melhor Direção de arte: Pendular
Melhor Montagem: De Canção em Canção
Melhor Figurino: Afterimage
Melhor Trilha Sonora: Frantz


Melhor Animação: A Tartaruga Vermelha
Melhor Documentário: Eu não sou seu negro
Melhores Efeitos Especiais: Blade Runner 2049
Melhor Reprise: Blow Up

Outros filmes que merecem destaque: Êxodos, Manchester à Beira Mar, Sieranevada, Martírio, Z: A Cidade Perdida, A Tartaruga Vermelha, Columbus, Cidadão Ilustre, Eu Daniel Blake, Como nossos Pais, Rifle, Silêncio.


Cine Troppo - De 09 a 15/07/20