Postagens

Mostrando postagens de Março, 2013

CINE TROPPO - SEMANA DE 29/03 À 04/04/13

Imagem
Cine Troppo
Marco Antonio Moreira

Entrevista/Paul Thomas Anderson, diretor de “O Mestre”
"O Mestre” de Paul Thomas Anderson está sendo exibido no Cine Líbero Luxardo e certamente é um dos grandes filmes do ano. A partir do drama pessoal de um personagem que entra em contato com uma religião chamada de “A Cura”, Anderson criou um universo perturbador que questiona e duvida das necessidades mais primárias do ser humano como um caminho para ser feliz. Polêmico, o filme deve gerar ótimas discussões. Paul Thomas Anderson não é um diretor que está sempre na ativa. Seu último filme lançado foi “Sangue Negro” em 2007 e em sua obra, vários filmes mostraram o seu talento que o diferencia da grande maioria dos cineastas que hoje trabalham no cinema. Quando “O Mestre” foi lançado nos EUA, o diretor participou de várias entrevistas. Com a finalidade de divulgar as ideias do diretor e a importância do filme, publico hoje parte de uma entrevista de Anderson divulgada na imprensa mundial.

Hou…

CINE TROPPO - SEMANA DE 22 À 28/03/13

Imagem
Cine Troppo
Marco Antonio Moreira


Crítica/“CONTATO”
“Contato” (Contact, EUA, 1997), dirigido por Robert Zemeckis, tem roteiro de James V. Hart e Michael Goldenberg, baseado na história de Carl Sagan e Ann Druyan que por sua vez é baseada na novela de Carl Sagan. Os autores, ao longo de 150 minutos de filme, investigam, apresentam e debatem questões científicas, tecnológicas, éticas, morais, filosóficas, políticas, religiosas, enfim questões que envolvem os seres humanos ao longo da existência, na busca da verdade. Como envolve a comunicação com alienígenas, a questão da segurança nacional passa a ser relevante para o governo, que assume o projeto antes sob a responsabilidade da iniciativa privada. A Dra. Eleanor “Ellie”Ann Arroway (Jodie Foster) trabalha no projeto SETI (Search for ExtraTerrestrial Intelligence – Busca por Inteligência Extraterrestre). Quando ela e sua equipe têm sucesso e recebem mensagem do espaço, a divulgação do fato mobiliza setores e pessoas com funções e conce…

CINE TROPPO - SEMANA DE 15 À 21/03/13

Imagem
CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira

SUPERNOVAS
*A volta de “Amor” de Michael Haneke ao circuito local de exibição está conseguindo uma boa resposta do público. O filme foi exibido na rede Cinepólis por 2 semanas e não teve o público esperado mas agora, no Cine Estação, o filme está sendo prestigiado pelo público paraense. Segundo o programador do Cine Estação, Augusto Pacheco, o filme tem emocionado o público. O próximo filme a ser exibido no Cine Estação será “NO”, filme chileno que foi indicado ao “Oscar” de melhor filme estrangeiro este ano e que mostra uma importante virada na política do Chile no final dos anos 80 quando o ditador Pinochet foi derrotado nas urnas. “NO” é um ótimo filme que vai merecer boas discussões.
*”O Mestre” de Paul Thomas Anderson será lançado no dia 27/03 no Cine Líbero Lxardo. O filme traz de volta o talento deste diretor que merece toda a nossa atenção. Na sua filmografia, filmes importantes como “Magnólia” e “Sangue Negro”. Numa história que mescla u…

CINE TROPPO - SEMANA DE 08 À 14/03/13

Imagem
CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira

DVD/”Magical Mistery Tour”
Quando este filme foi exibido na TV inglesa em 1967, os Beatles já eram um fenômeno musical sem precedentes. Depois de lançarem a obra-prima musical “Sgt. Pepper”, tudo era possível para estes quatro grandes músicos. E assim foi concebido o filme “Magical Mystery Tour” a partir de ideias isoladas de cada um tendo como referência uma grande viagem de ônibus onde os passageiros interagiam com muitas confusões e cenas surrealistas. Na direção, Paul McCartney assumiu o projeto e na montagem tentou dar uma unidade à tantas situações filmadas a revelia de um roteiro central. O resultado é um filme curioso, um Road-movie sem história mas sem unidade. Mas quando o filme enfraquece neste item, entra as sequências musicais dos Beatles que aqui sim, sabem o que fazem. “Magical Mystery Tour” na época de seu lançamento foi muito criticado mas hoje pode ser visto como uma experiência cinematográfica curiosa dos mestres do rock and ro…

CINE TROPPO - SEMANA DE 01 À 07/03/13

Imagem
CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira

Crítica/ “O SOM AO REDOR”

Um país, uma cidade, uma rua, vários personagens e uma ilusão de harmonia, de paz e de tranquilidade que não existe. Não pode existir. Não tem como existir. Afinal, as diferenças sociais, pessoais, de poder e de pobreza estão no dia a dia, nas coisas, no som das coisas e pesssoas e principalmente, nos silêncios de tudo e todos. E é sobre estes “silêncios” que Kleber Mendonça fez “O Som ao Redor”, um dos melhores filmes brasileiros dos últimos anos. O filme mostra a rotina de personagens de uma rua de Recife que vivem sob o regime da apatia, da indiferença, do ódio, da incomunicabilidade e da infelicidade. Alguns personagens tem o poder econômico. Outros, o poder da raiva e da revolta demonstrados a qualquer momento. Cada personagem é construído no filme com o mínimo de informação ao espectador mas como Kleber Mendonça filma sua história, nada mais é preciso para entendermos o universo que cada um vive. Raras vezes vi um d…