Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2016

A Era de Aquarius/“Aquarius”

Imagem
A Era de Aquarius/“Aquarius” 
Marco Antonio Moreira

A memória como signo de vida. A memória como símbolo do passado. A memória como luz para o presente. A memória como referência para o futuro. “Aquarius”, novo filme do cineasta Kleber Mendonça Filho, é um filme sobre a memória. Mas não é apenas sobre isso. “Em “O Som ao Redor”( 2012), o diretor direcionou seu olhar para passado/presente numa história de relações de poder e classes sociais através de uma rua de Recife e seus diversos personagens. Em “Aquarius”, a personagem Clara é o príncípio, meio e fim de todo o processo narrativo. É através desta personagem que o diretor constrói um círculo de situações que tem diversas camadas de interpretação. Afinal, pelo estilo já demonstrado em filmes anteriores, Kleber Mendonça Filho é um autor que não se limita a ter um olhar cinematográfico para apenas uma direção. Seus filmes são carregados de situações, tramas, subtramas, personagens principais secundários, personagens secundários principa…

CINE TROPPO - SEMANA DE 08 A 14/09/16

Imagem
CINE TROPPO Marco Antonio Moreira Carvalho

CHAPLIN ETERNO *Um dos maiores lançamentos em dvd do ano já está disponível para o cinemaníaco. É o documentário “O Chaplin que você nunca Viu”, mini série documental realizada em 1983 e que foi lançada nos anos 90 no formato em VHS com o título “Chaplin Desconhecido”. Dirigido por David Gill e Kevin Brownlow, o filme apresenta trechos inédidos de filmagens que não foram aproveitadas por Chaplin na versão final de seus trabalhos. Além da importância histórica de nos mostrar sequências inéditas de um dos maiores diretores do cinema, o dvd nos revela a força do gênio criativo de Chaplin que demonstra uma atenção especial em cada cena, alterando parcialmente ou totalmente uma ideia de acordo com a narrativa final e a história de cada filme. O dvd é dividido em três episódios : “Episódio 01: Os Anos Mais Felizes” com doze filmes feitos por Chaplin num período de 17 meses entre 1916-17, “Episódio 02: O Grande Diretor” com  destaque para o trabalho de…

CINE TROPPO - SEMANA DE 01 A 07/09/16

Imagem
CINE TROPPO Marco Antonio Moreira Carvalho


CHAPLIN ETERNO *Um dos maiores lançamentos em dvd do ano já está disponível para o cinemaníaco. É o documentário “O Chaplin que você nunca Viu”, minisérie documental realizada em 1983 e que foi lançada nos anos 90 no formato em VHS com o título “Chaplin Desconhecido”. Dirigido por David Gill e Kevin Brownlow, o filme apresenta trechos inédidos de filmagens que não foram aproveitadas por Chaplin na versão final de seus trabalhos. Além da importância histórica de nos mostrar sequências inéditas de um dos maiores diretores do cinema, o dvd nos revela a força do gênio criativo de Chaplin que demonstra uma atenção especial em cada cena, alterando parcialmente ou totalmente uma ideia de acordo com a narrativa final e a história de cada filme. O dvd é dividido em três episódios : “Episódio 01: Os Anos Mais Felizes” com doze filmes feitos por Chaplin num período de 17 meses entre 1916-17, “Episódio 02: O Grande Diretor” com  destaque para o trabalho de …

CINE TROPPO - SEMANA DE 25 A 31/08/16

Imagem

CINE TROPPO - SEMANA DE 18 A 24/08/16

Imagem
CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho

JANIS JOPLIN EM DOCUMENTÁRIO É O DESTAQUE DA SEMANA  *O documentário "Janis: Little Girl Blue" é uma ótima introdução para o talento da grande cantora Janis Joplin. Muitas informações da sua vida pessoal, cenas de shows, fotos, depoimentos de amigos e músicos. Mas entendo que era necessário a contextualização musical da carreira de Janis. Os anos 60 foram repletos de alternativas musicais e o rock estava numa evolução constante graças aos Beatles, Bob Dylan entre outros artistas e era importante abordar esta questão. Além disso, senti falta de mais Janis Joplin. Ela cantando é mágico. É possível encontrar muito material de Janis ao vivo mas percebi que a intenção básica do documentário é uma abordagem mais pessoal da artista. É válido e por isso o filme deve ser assistido. Viva Janis! O filme está em exibição no Cine Estação.
*Esta semana tive o privilégio de comemorar os 80 anos do mestre Pedro Veriano. Um cinemaníaco, cinéfilo, estudi…

CINE TROPPO - SEMANA DE 11 A 17/08/16

Imagem

CINE TROPPO - SEMANA DE 04 A 10/08/16

Imagem

CINE TROPPO - SEMANA DE 28/07 A 03/08/16

Imagem
CINE TROPPO Marco Antonio Moreira Carvalho

HECTOR BABENCO TEM FILMOGRAFIA QUE MERECE REVISÃO Hector Babenco foi um diretor que me impressionou desde que assisti "Lúcio Flávio: O Passageiro da Agonia" (1977), um dos melhores filmes brasileiros dos anos 70. Um filme policial que discutia o papel da polícia, da política e da sociedade no desenvolvimento da criminalidade. Filme bem dirigido com um elenco excelente que incluía Reginaldo Farias e Grande Otelo. Anos depois, com "Pixote" (1980), Babenco se tornou um dos cineastas mais importantes do cinema brasileiro pelo seu olhar crítico que buscava outras interpretações sobre a marginalidade através de um personagem forte e comovente como Pixote. Sua carreira depois evoluiu para trabalhos cada vez mais significantes como "O Beijo da Mulher Aranha"(1985) e principalmente "Ironweed" (1987), talvez seu melhor filme. Aqui, novamente um olhar crítico e humano sobre marginais de uma sociedade cega. Meryl Stre…

CINE TROPPO - SEMANA DE 21 A 27/07/16

Imagem
Cine Troppo Marco Antonio Moreira Carvalho
“HITCHCOCK/TRUFFAUT” É UM DOS DESTAQUES DO ANO *O documentário "Hitchcock/Truffaut" de Kent Jones é baseado no famoso livro que reuniu diversas entrevistas realizadas pelo cineasta François Truffaut com o mestre Alfred Hitchcock nos anos 60. É um belíssimo trabalho sobre a obra de Hitch e também sobre a relevância do Cinema. Com cenas de filmes comentadas, trechos em áudio das entrevistas, participação de diretores como Martin Scorsese e David Fincher, este documentário é indispensável para os cinéfilos assim como livro. Hitchcock é um dos mestres do cinema. É um dos poucos cineastas que entenderam a dimensão da linguagem cinematográfica e procurou utilizar todos os seus elementos de forma sempre criativa e estimulante para a plateia. Filmes como “Janela Indiscreta”, “Um Corpo que Cai”, “Psicose”, “Os Pássaros” entre outros, ofereceram outros olhares sobre o cinema. Seu cinema era percebido apenas como um cinema popular e comercialment…