sábado, 30 de julho de 2011

CINE TROPPO - SEMANA DE 29/07 À 04/08



CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho

Lançamentos da Semana
Caso não haja alterações de última hora, as estréias da semana são “Capitão América” e “A Casa” “Capitão América” conta a história de Steve Rogers um menino franzino nascido em em uma família pobre. Horrorizado com a ascensão Nazista na Europa, o garoto parte para entrar para o exército. Mas, devido a sua saúde frágil, ele é rejeitado.Mas após escutar os apelos honestos do menino, o General Chester Phillips oferece a Rogers a chance de participar da Operação: Renascimento. Depois de semanas de testes ele recebe o soro do supersoldado e é bombardeado por raios-vita.Steve Rogers aparece então com o corpo mais perfeito que um ser humano pode ter e é submetido a intensos treinamentos físicos e táticos. Meses depois ele recebe sua primeira missão como o Capitão América e, com seu escudo indestrutível, ele parte para combater o mal sozinho e como o líder dos Vingadores.
"A Casa” é uma rara produção uruguaia que chega ao circuito comercial. O filme é baseado em um caso real que aconteceu em 1944 numa antiga fazenda, onde encontraram os corpos de dois homens brutalmente torturados. As fortes fotografias encontradas foram a chave para resolver este crime sangrento. O filme foi feito no estilo 'one single shot', filmado com uma sequência direta de 79 minutos sem cortes, ou seja, em tempo real. No elenco, Florencia Colucci, Abel Tripaldi.

QUADRO DE COTAÇÕES
MARCO MOREIRA/PEDRO VERIANO/LUZIA ÁLVARES
“Harry
Potter 7” Bom/ Bom/Bom
------------------------------------------------------------
“Transformers
3” Fraco/Fraco/Fraco
------------------------------------------------------------
“Poesia”
(DVD) Excelente/Excelente/Excelente
------------------------------------------------------------
“À Noite
Sonhamos” Bom/Bom/Bom
------------------------------------------------------------
“Meia-Noite
em Paris” Excelente/Muito Bom/Muito Bom
------------------------------------------------------------
“O Assassino
em
Mim”(DVD) Muito Bom/Bom/Muito Bom
------------------------------------------------------------

SUPERNOVAS
*A Warner Bros. anunciou os títulos oficiais e as datas de estreia no Brasil das duas partes de “O Hobbit”, adaptação do cineasta Peter Jackson para a obra de J.R.R. Tolkien. O primeiro filme, intitulado “O Hobbit: Uma Jornada Inesperada” tem previsão de estreia para 14 de dezembro de 2012. O segundo filme, que recebeu o nome de “O Hobbit: Lá e de Volta Outra Vez” está previsto para 13 de dezembro de 2013.
Ambos são ambientados na Terra-Média 60 anos antes de “O Senhor dos Anéis”. A aventura conta a trajetória do personagem-título Bilbo Baggins, que enfrenta uma jornada épica para retomar o Reino de Erebor, terra dos anões que foi conquistada há muito tempo pelo dragão Smaug.
*Os atores Joan Allen (Sempre ao Seu Lado) e Albert Finney (Um Bom Ano) vão retornar para o quarto filme da franquia Bourne, “O Legado Bourne” (The Bourne Legacy - 2012). Allen e Finney interpretam Pamela Landy e Dr. Albert Hirsch, respectivamente.Além de Allen e Finney, no elenco já estão confirmados Jeremy Renner, Edward Norton, Rachel Weisz e Oscar Isaac.
O longa será dirigido por Tony Gilroy (Trama Internacional), responsável pelo roteiro dos três primeiros filmes da série(A Identidade Bourne, A Supremacia Bourne e O Ultimato Bourne)..”O Legado Bourne” estreia em 3 de agosto de 2012.
*As filmagens de “Star Trek 2” novamente serão reprogramadas. O atraso nas filmagens se deu pelo envolvimento do diretor/produtor J.J. Abrams em “Super 8” e a participação de Alex Kurtzman, Damon Lindelof e o próprio Orci em outro projetos.
A Paramount Pictures ainda não alterou a data de lançamento do filme.
*O Curta-metragem “Ribeirinhos do Asfalto” de Jorane Castro estará sendo exibido no Festival de Gramado, que começa no próximo dia 05/8. No elenco, Dira Paes.
*A Warner Bros. divulgou a primeira imagem oficial da ficção científica “Prometheus”(foto).Ridley Scott dirige Michael Fassbender (X-Men: Primeira Classe), Charlize Theron (Hancock) e Noomi Rapace (Os Homens Que Não Amavam As Mulheres).O filme será um épico de ficção científica que traz uma equipe de cientistas e exploradores em uma jornada que testará os limites físicos e mentais, colocando-os em um mundo distante, onde eles descobrirão as respostas para os dilemas mais profundos da vida. No elenco ainda estão Idris Elba, Ben Foster, Guy Pearce, Logan Marshall-Green, “Prometheus” chega aos cinemas dos Estados Unidos em 8 de junho de 2012.
*O herói dos quadrinhos, “Capitão América”, superou “Harry Potter” no final de semana pasado na disputa das bilheterias americanas ao arrecadar US$ 65 milhões conforme cifras definitivas divulgadas pela empresa especializada Exhibitor Relations.O filme da Paramount, "Capitão América” bateu os US$ 47,4 milhões arrecadados por "Harry Potter e as relíquias da morte - Parte 2".
* A ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) tem um site à disposição do internauta: www.accpara.com.br . No site da ACCPA, tem a programação dos cinemas comerciais e alternativos, críticas, calendários de estreias, enquete, etc..
*Acesse “Odisséia”, meu blog sobre cinema e outros assuntos no endereço http://www.marcoantoniomoreira.blogspot.com/.
* Meu Twitter: www.twitter.com/marcomoreira_

Opinião
A censura no Brasil, oficialmente acabou em 1985, depois de anos de proibições absurdas, quando filmes maravilhosos não foram exibidos por aqui por questões políticas, sexuais, etc. Com isso, tivemos um grande retrocesso que fez com que somente anos depois, o público brasileiro tivesse a chance de ver no cinema filmes como “Laranja Mecânica” de Stanley Kubrick (filme de 1971 exibido em 1979),“ O Último Tango em Paris” de Bernardo Bertolucci (filme de 1972 exibido somente em 1979) e “O Império dos Sentidos” de Nagisa Oshima (filme de 1976 exibido somente em 1980). Depois desse período, passamos vários anos sem sinais de retrocesso e censura. Mas agora, surge um sinal concreto: o filme “A Serbian Film – Terror sem Limites” foi proibido de ser exibido no RioFan Festival pelas fortes cenas de violência que contém momentos de pedofilia e necrofilia. Já exibido normalmente em outros países, “A Serbian Film – Terror Sem Limites” causou polêmica e realmente é um filme de extremos, bizarro e grotesco. Mas o direito do espectador de ver o filme,é indiscutível. O filme pode ser discutido, criticado, mal falado, o que for. Mas o direito de ver o filme,é único. O livre arbítrio do espectador é intocável Por isso, a preocupação com a proibição do filme que pode se estender aos cinemas e não somente ao festival. Várias associações relacionadas ao cinema, incluindo a recente ABRACCINE (Associação Brasileira de Críticos de Cinema), tem repudiado a proibição deste filme com receio de que uma série de proibições possam começar a acontecer não só no cinema, mas em outras artes, em nome de valores, éticas ou moralidade. É importante que o leitor saiba da importância de se protestar contra essa proibição. Não estou aqui defendendo o filme, mas o direito de vê-lo. Estou aqui defendendo a liberdade de expressão que a arte tem e que precisa de ser vista. Um filme foi feito para ser visto e não podemos em pleno século 21 pensar em retrocesso. No caso do filme, a questão da violência é séria e merece ser discutida. Talvez seja essa a intenção do diretor: polemizar. Claro que não é qualquer público que vai ver “A Serbian Film – Terror sem Limites” e entender(?) o sentido da violência bizarra do filme, mas cada um deve procurar entender e criticar o filme, a partir da sua decisão de vê-lo. Por isso, o direito de ver o filme é indiscutível.
A proibição do filme no festival tomou conta dos jornais do sul do país. A única vantagem disso tudo é que de alguma forma, deve-se discutir este tema da possível volta da censura juntamente com a questão da educação e cultura deste país que sim, precisa urgente de melhoria e investimento não só por causa do cinema, mas por causa da evolução do país em si. A compreensão de uma obra de arte, seja filme, livro, pintura, depende de um povo que tenha educação e cultura e se a proibição deste grotesco trabalho provocar este debate, que se discuta isso, profundamente. Vamos esperar que “A Serbian Film – Terror sem Limites” cause polêmica e não censura. É um bom começo para um filme que certamente não merecia ser tão discutido e falado. Cinema é muito mais que isso.É muito mais que “A Serbian Film”, felizmente..

AGENDA
* Cineclube Alexandrino Moreira: O cineclube, em parceria com a ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) exibirá amanhã o filme alemão “Asas do Desejo” de Win Wenders, produção realizada em 1987. É um dos filmes melhores filmes deste diretor alemão que tem grandes momentos em sua carreira como em “Paris Texas” e “O Amigo Americano”. O filme será exibido às 19h com entrada franca e o tradicional debate entre o público e críticos da ACCPA. .
*Cine Olympia: Continua em cartaz o clássico “À Noite Sonhamos” que mostra a vida do compositor Frederich Chopin. O filme tem no elenco, Cornel Wilde. Sessão única às 18:30 h com entrada franca.
*Cine Estação : Em agosto, será exibido o novo filme do grande cineasta francês Jean-Luc Godard, “Filme Socialismo”. Sem dúvida, este lançamento merece total atenção do espectador já que Godard é um cineasta diferenciado e que fez/faz história a cada novo trabalho. Domingo, em última exibição à pedidos, "Rio Sonata" às 10 h em matinal imperdível.
Cine Saraiva: Quarta-feira, dia 03/08 às 19h, na sessão ACCPA/Saraiva será exibido o filme “Todos os Homens do Presidente” de Alan Pakula com Dustin Hoffman e Robert Redford, que mostra a importância da liberdade da imprensa ao registrar o caso Watergate que acabou derrubando o presidente Richard Nixon nos anos 70. Entrada franca e debate após o filme.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

CINE TROPPO - SEMANA DE 22 À 28/07/11



CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho
Lançamentos da Semana
Caso não haja alterações de última hora, a estréia da semana é “Assalto ao Banco Central”.
“Assalto ao Banco Central” é dirigido por Marcos Paulo, ator e diretor de sucesso da TV, que aqui realiza um filme inspirado em fatos reais. Em Agosto de 2005, R$164.7 milhões de reais foram roubados do Banco Central em Fortaleza, Ceará. Sem dar um único tiro, sem disparar um alarme, os bandidos entraram e saíram por um túnel de 84 metros cavado sob o cofre, carregando 3 toneladas de dinheiro. Foram mais de três meses de operação. Milhares de reais foram gastos no planejamento. Foi o segundo maior assalto a banco do mundo. Um dos crimes mais sofisticados e bem planejados de que já se teve notícia no Brasil. E até hoje este roubo não foi esclarecido. O roteiro do filme procura as bases reais da história mais inevitavelmente toma liberdades ficcionais criando novos personagens como os policiais interpretados por Lima Duarte e Giulia Gam, além de criar novas situações que procuram criar empatia com o público e aumentar o imaginário coletivo que a história do roubo pode gerar. O filme é uma co-produção com a Fox Filmes do Brasil e procura, indiretamente, criar novo interesse na história, inclusive procurando colaborar com a polícia caso alguma informação sobre o crime apareça após a exibição do filme em circuito nacional. No grande elenco do filme, Milhem Cortaz (Tropa de Elite), Hermila Guedes (O Céu de Suely), Lima Duarte (Sargento Getúlio), Giulia Gam (O Mandarim), Eriberto Leão, Gero Camilo, Cássio Gabus Mendes, Milton Gonçalves, Tonico Pereira, Vinícius de Oliveira e Antônio Abujamra.
“Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2” continua em exibição, quebrando recordes de bilheteria e emocionando os fãs dos personagens. O filme está sendo exibido em cópias 2D e 3D e deve ficar em exibição no circuito comercial até agosto.


QUADRO DE COTAÇÕES / ACCPA
MARCO MOREIRA/PEDRO VERIANO/LUZIA ÁLVARES
“Meia-Noite
em Paris” Excelente/Muito Bom/Muito Bom
------------------------------------------------------------
“Estamos
Juntos” Bom/-/-
------------------------------------------------------------
“Reencontrando
a

Felicidade” Excelente/Muito Bom/Muito Bom
------------------------------------------------------------
“O Espírito

da
Colméia” Excelente/Excelente/Excelente
------------------------------------------------------------
“Whity”

(DVD) Muito Bom/Fraco/ -
------------------------------------------------------------
“O Assassino

em
Mim”

(DVD) Muito Bom/Bom/Muito Bom
------------------------------------------------------------


SUPERNOVAS
*O próximo filme de Arnold Schwarzenegger (O Exterminador do Futuro) ganhou data de estreia.'The Last Stand', cujas filmagens começam ainda em 2011, será lançado em 18 de janeiro de 2013. O diretor sul-coreano Kim Ji-Woon (Os Invencíveis) dirige, em seu primeiro trabalho hollywoodiano.A história acompanha um xerife (Schwarzenegger) solitário, que tem a missão de impedir um traficante de drogas de escapar dos EUA pela fronteira do México.Schwarzenegger foi governador da Califórnia por dois mandatos consecutivos, que terminaram em janeiro.O último filme do ator foi 'Volta ao Mundo em 80 Dias', em 2004. Recentemente, fez uma pequena participação em 'Os Mercenários', 2010.
*O diretor Christopher Nolan e o astro Christian Bale já confirmaram que 'The Dark Knight Rises' será o último Batman em suas carreiras, mas o ator Michael Caine revelou que gostaria de continuar interpretando o mordomo Alfred em futuros filmes da franquia. "Chris Nolan acredita que este será seu último Batman, mas eu nunca disse que essa seria a minha última vez como Alfred", revelou.Vale lembrar que a franquia é uma das mais lucrativas da Warner, e o estúdio estaria disposto a tudo para um quarto filme.A Warner já anunciou que, caso Nolan não retorne, a franquia ganhará um reboot após o terceiro filme.A ser dirigido novamente por Christopher Nolan ('A Origem') e estrelado por Christian Bale, o novo longa estreia em 20 de Julho de 2012. Morgan Freeman, Michael Caine, Gary Oldman, Tom Hardy e Anne Hathaway completam o elenco.David Goyer (que co-roteirizou 'Batman Begins' e 'O Cavaleiro das Trevas') repete a parceria com Jonathan Nolan, irmão do diretor Cristopher, e roteiriza.
*Foi divulgada a primeira imagem do misterioso terror gótico 'Twixt', dirigido em 3D por Francis Ford Coppola ('Drácula de Bram Stocker').Na imagem, Elle Fanning ('Super 8'), irmã de Dakota. O elenco ainda conta com Joanne Whalley, Val Kilmer, Bruce Dern, Ben Chaplin, Don Novello, David Paymer e Alden Ehrenreich.'Twixt' acompanha um escritor decadente que chega a uma pequena cidade para promover o seu mais recente livro, e acaba se envolvendo no misterioso assassinato de uma jovem. Na mesma noite dos eventos, ele é contactado através dos sonhos por uma garota chamada V. Incerto com relação à conexão entre a fantasma e o assassinato, mas satisfeito por ter tomado conhecimento dos fatos, o escritor acaba chegando à verdadeira história e surpreende-se ao perceber que seu fim diz muito mais sobre sua própria vida do que ele jamais poderia ter imaginado. A estreia está prevista para Outubro deste ano.
* O cineclube Alexandrino Moreira retorna sua parceria com a ACCPA no próximo dia 01/08 com uma homenagem ao diretor Win Wenders, exibindo “Asas do Desejo”, belo filme protagonizado por Bruno Ganz. Ainda em agosto, o cineclube exibirá “A Hora do Lobo”, obra-prima de Ingmar Bergman.
* A Sessão Cult do Cine Líbero Luxardo, realizadas em parceria com a ACCPA, já tem dois filmes programados para agosto: “O Homem que não Vendeu sua Alma” de Fred Zinneman e “O Menino dos Cabelos Verdes”, raro filme do diretor Joseph Losey.
* A ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) tem um site à disposição do internauta: www.accpara.com.br . No site da ACCPA, tem a programação dos cinemas comerciais e alternativos, críticas, calendários de estreias, enquete, etc..
*Acesse “Odisséia”, meu blog sobre cinema e outros assuntos no endereço http://www.marcoantoniomoreira.blogspot.com/.
* Meu Twitter: www.twitter.com/marcomoreira_

DIÁRIO DE PAULÍNIA
Estive presente na 4ª Edição do Festival de Cinema Brasileiro de Paulínia, e a seguir, compartilho com o leitor os textos que produzi durante o festival que aconteceu na cidade de Paulínia/SP, de 07 à 14/07.Um dos destaques do Festival, foi a criação da ABRACCINE(Associação Brasileira dos Críticos de Cinema),num momento importante dentro da atividade de crítica de cinema no Brasil e que tem a ACCPA como uma das associações de apoio à nova associação nacional.
1)Começou no dia 07/07, o 4º Festival de Cinema de Paulínia, cidade próxima de Campinas em SP, que hoje é considerada como um dos mais fortes pólos de produção do cinema brasileiro. O festival aconteceu no Theatro Municipal de Paulínia,que tem um excelente auditório com som e imagem perfeitos para exibição de filmes brasileiros.No primeiro dia, como filme de abertura do festival, foi exibido "Corações Sujos" de Vicente Amorim, baseado no livro de Fernando Moraes. Um bom filme que fez uma série de alterações com relação ao original mais que agradou o público que aplaudiu no final da sessão. No dia seguinte, começou a mostra competitiva com a exibição dos curtas-metragens "O Cão" de Abel Roland e "Polaroid Circus" de Marcos Melo e Jacques Dequeker. Mas o grande momento da noite foi o belo filme de Selton Mello, "O Palhaço", que lotou o auditório com centenas de pessoas do lado de fora do teatro querendo entrar, fato que foi resolvido pela organização do festival com uma sessão extra. "O Palhaço" é um belo filme, com claras inspirações na obra de Fellini e na influência mágica que o circo exerce em todas as pessoas. Um belo trabalho que merece um prêmio para a atuação de Paulo José que está perfeito e para Moacyr Franco, ator e apresentador que aos 74 anos, realizou aqui seu primeiro filme. Outro destaque neste dia foi a exibição do novo filme de Lúcia Murat, "Uma Longa Viagem", filme auto-biográfico sobre sua família que mistura documentário e ficção. Apesar de ser um filme irregular, agradou parte da crítica presente por mostrar de forma intima e realista, uma parte da vida da cineasta que de alguma forma está vinculada com a história do Brasil dos anos 70.
2)No dia 09, Carlos Nader mostrou seu novo e interessante filme, "Tela" que como sempre acontece nos trabalhos de Nader, divide opiniões e que certamente é um dos melhores filmes do festival. Logo em seguida, foi exibido "Rock Brasília - Era de Ouro" de Vladimir Carvalho sobre o rock que surgiu em Brasília nos anos 80 com bandas como Legião Urbana e Plebe Rude. Mais do que ser um filme sobre rock, o documentário fala sobre um momento histórico dentro da cultura musical do país que merece ser visto e analisado. Outro curta foi exibido, com menos impacto foi "A Grande Viagem", um filme de memórias sobre um homem que começa a perceber a sua idade avançada chegando. Por fim, a noite terminou com o longa-metragem "Meu País" de André Ristum que conquistou parte da crítica pelo extremo bom gosto da produção do filme e pelo roteiro simples mais emotivo sobre a relação de 3 irmãos após a morte de seu pai. Além de filmes, o festival de Paulínia promoveu debates entre os realizadores com os jornalistas presente e todos os debates foram extremamente profissionais e interessantes, especialmente com Lúcia Murat e Selton Mello, falando sobre a idéia de seus filmes e eventualmente colocando seus novos projetos. Um dos momentos mais importantes do evento foi a palestra sobre os novos meios de distribuição de filmes com a participação de representantes do site You TUBE e o diretor Jose Padilha (Tropa de Elite) que anunciou sua intenção de criar uma distribuidora de filmes para mudar o esquema de distribuição de filmes que acontece no Brasil hoje, depois do sucesso que foi a sua distribuição com “Tropa de Elite 2”.Paulínia é, em alguns momentos, uma cidade dos sonhos para quem gosta de cinema. Tudo funciona com perfeição na projeção dos filmes, na organização do festival, no incentivo à produção de filmes brasileiros e principalmente por deixar claro que o cinema brasileiro pode evoluir muito quando existir uma parceria entre realizadores, governos e iniciativa privada. Felizmente, o sonho ainda não acabou. Espero que um dia, tenhamos uma Paulínia para incentivar e fazer acontecer o nosso cinema paraense.
3)O Festival de Paulínia chamou muita atenção do público e da imprensa local. Muitos artistas, diretores e produtores circularam pelo Theatro Municipal de Paulínia, num intercâmbio cultural interessante e que normalmente gera novos projetos. Entre tantas coisas interessantes no Festival, evidencio os debates com todos os realizadores dos filmes. A interação com a imprensa e a declaração de cada diretor, ator, diretor de fotografia, sobre os aspectos de realização dos filmes são muito interessantes. Neste sentido, o festival sempre é enriquecedor.
4)O Festival continua com sua rotina da filmes e coletivas de imprensa. Dia 10, foi exibido um dos melhores curtas: “Café Turco” de Thiago Luciano, falando em duas línguas, mostrando a relação entre um soldado e uma suspeita de terrorismo. Já o documentário “A Cidade Imã” de Ronaldo German, sobre estrangeiros que escolhem o Rio de Janeiro para viver, é longo, repetitivo e quase uma propaganda institucional do Rio. Logo em seguida, foi exibido o curta gaúcho “Trocam-se Bolinhos por Histórias de Vida” de Denise Marchi, que conta a história de uma jovem que vê seu casamento ser cancelado na véspera e resolve se desfazer das coisas feitas para a cerimônia. O longa da noite foi a comédia “Onde está a Felicidade?” de Carlos Alberto Riccelli com roteiro de Bruna Lombardi. Uma tentativa de fazer comédia despojada, como uma mensagem positiva para as pessoas, com influência clara da comédia feita no Brasil nos anos 70 e até mesmo da comédia italiana. O filme é irregular, com bons momentos mais acabou não impressionando a platéia nem a crítica.
5)No dia 11, os curtas “Argentino” e “Off Making” abriram o dia de exibições sem novidades ou surpresas. Já o documentário “Ibitipoca, Droba pra Lá” de Felipe Scaldini mostra a transformação em pequenas comunidades no entorno da Serra Ibitipoca, em Minas Gerais. O curta principal da noite foi “Qual Queijo Você Quer?” de Cintia Domint Bittar, sobre um casal de idosos que sente a vida passar e num momento de rotina, inicia uma discussão sobre seu passado. O longa-metragem da noite foi “Os 3” de Nando Olival onde dois rapazes e uma garota se conhecem na universidade e se tornam inseparáveis, vivendo um aventura de busca de identidade, sexo e reafirmação.
6)No Dia 12, os curtas “Adeus” de Alessandro Barros (sobre o suicídio) e “Uma Primavera” de Gabriela Amaral mostraram que a seleção de curtas poderia ter sido mais criteriosa. São filmes fracos, sem nada a acrescentar e que passaram sem nenhuma reação. Ao contrário do documentário “Ela Sonhou que Eu Morri” que mostra o retrato invertido da globalização narrado por estrangeiros que foram presos no Brasil por tráfico de drogas, com depoimentos interessantes sobre a vida de cada um, desde uma mulher da Hungria que tem uma filha até um jovem espanhol de 21 anos que está preso. Interessante trabalho. Terminando o dia, o longa “Trabalho Cansa”, que é uma mistura de vários gêneros que não chega a lugar nenhum. Uma jovem dona de casa abre um negócio enquanto o marido perde o emprego. Mas coisas estranhas e sobrenaturais começam a acontecer na vida do casal. O filme é confuso, e pretende ser um filme de suspense, terror ou drama? Ficou a pergunta, sem respostas.
7)Finalmente no dia 13/07, último dia do Festival, foram exibidos o curta “3x4” de Cauê Nunes e “Acabou-se” de Patrícia Baia e logo em seguida o documentário “À Margem do Xingu – Vozes não Consideradas” de Damiá Puig que tenta levantar a discussão sobre a construção da hidrelétrica de Belo Monte mas não consegue ter uma visão geral do problema, deixando de lado muitas questões importantes.O último curta da noite foi o interessante “O Cavalo” de Joana Mariani, bela história que poderia virar um longa. Um dos melhores do festival. Por fim, o melhor de todos. O longa “Febre do Rato” de Claúdio Assis arrasou, conquistou, mexeu com todos. Mais uma prova do cinema forte e pulsante de Assis, misturando vida, sexo, poesia, e morte, num trabalho que vai agradar aos fãs do seu trabalho.
8)No final da noite, a critica especializada escolheu como melhor longa “Febre do Rato”, melhor documentário “Uma Longa Viagem” de Lúcia Murat e “Tela” de Carlos Nader como os melhores filmes do Festival. Independente da escolha dos jurados, o Festival mostrou que o cinema brasileiro continuando indo em frente, errando e acertando mais agora num ritmo de produção bom que com o tempo poderá mostrar mais talentos e boas produções. A organização do festival foi perfeita, com muito profissionalismo que serve de referência para outros festivais no Brasil. Parabéns a organização do festival e à cidade de Paulínia pelos altos investimentos no pólo de produção que está desenvolvendo e que está mudando o caminho do cinema brasileiro.

(Marco Antonio Moreira )

sexta-feira, 22 de julho de 2011

ABRACCINE

Repúdio ao veto a "A Serbian Film" no RioFan

A Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema repudia o veto à projeção do longa-metragem “A Serbian Film – Terror sem Limites”, do diretor sérvio Srdjan Spasojevic, presente na programação do RioFan – Festival de Cinema Fantástico do Rio de Janeiro.
O filme seria exibido pelo RioFan na sala Caixa Cultural. Porém, os organizadores do festival foram obrigados a retirá-lo da programação por decisão da diretoria da Caixa Econômica Federal, conforme nota divulgada pela assessoria de imprensa do banco, sob alegação de que a instituição “entende que a arte deve ter o limite da imaginação do artista, porém nem todo produto criativo cabe de forma irrestrita em qualquer suporte ou lugar”.
Em resposta, a organização do RioFan se disse “contra qualquer forma de censura” e informou que todos os filmes selecionados para o festival foram avaliados por órgãos oficiais competentes e têm classificação etária de 18 anos.
A Abraccine defende a liberdade de expressão cinematográfica e o direito de os espectadores interessados assistirem aos filmes que lhes convêm, acreditando não caber a instituições públicas ou privadas a definição sobre o que deve ou não ser visto.
A responsabilidade sobre programação e observação à classificação etária de filmes apresentados num festival de cinema é da organização do evento, devendo a ela serem dirigidas eventuais questões controversas, sem, para isso, ser utilizado o ato de censura prévia (inexistente no país) a um determinado trabalho artístico.
Registramos ainda que "A Serbian Film" já teve pelo menos outras duas exibições anteriores ao RioFan: no I Festival Internacional Lume de Cinema (São Luís, no Maranhão) e no VII Fantaspoa - Festival Internacional de Cinema Fantástico (Porto Alegre, no Rio Grande do Sul).
Por esta nota, deixamos ainda claro que a Abraccine não está defendendo um trabalho ou um festival em específico, mas um princípio: o de um filme poder ser assistido e avaliado pelo espectador com liberdade.

ABRACCINE
Associação Brasileira de Críticos de Cinema

segunda-feira, 18 de julho de 2011

CINETROPPO- SEMANA DE 15 À 21/07/11

CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho

Lançamentos da Semana
Caso não haja alterações de última hora, a estréia da semana é “Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2”.
“Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2”. Na segunda parte do final épico da série, a batalha entre o bem e o mal no mundo da magia se torna uma guerra entre centenas de bruxos. Os riscos nunca estiveram tão altos e nenhum lugar é seguro o suficiente. Assim, Harry Potter precisa se apresentar para fazer o seu último sacrifício, enquanto o confronto final com Lorde Voldemort se aproxima. É o fim da saga de Harry Potter.A seguir, curiosidades sobre o filme :
- David Yates, que dirigiu 'Harry Potter e a Ordem da Fênix' e 'Harry Potter e o Enigma do Príncipe', comanda os últimos filmes da série.
-Os atores Emma Watson, Daniel Radcliffe e Rupert Grint não serão substituídos por atores mais velhos e parecidos com eles no epílogo que se passa anos após os últimos eventos do livro. A equipe irá envelhecer os atores com maquiagem e efeitos visuais.
- A Warner Bros. decidiu adaptar o filme para a tecnologia 3D. A adaptação para 3D vai significar um aumento de US$ 5 milhões no orçamento de cada filme, além de outros US$ 5 milhões pela necessidade de distribuir óculos especiais nas salas de cinema.
- Um enorme incêndio destruiu o set de Hogwarts depois que uma cena de batalha deu errado. Explosivos usados nas seqüências de ação iniciaram o fogo, e os bombeiros demoraram 40 minutos para apagar as chamas.
- Daniel Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint, Tom Felton, Alan Rickman, Bonnie Wright, Devon Murray, Geraldine Somerville, James Phelps, Oliver Phelps, Matthew Lewis, Robbie Coltrane e Warwick Davis foram os únicos atores que apareceram em todos os oito filmes.

SUPERNOVAS
- Johnny Depp acaba de assinar com a Walt Disney para estrelar a adaptação do seriado setentista 'Kolchak e os Demônios da Noite'. Segundo o The Hollywood Reporter, o projeto é prioridade dentro do estúdio, e terá um orçamento milionário, além de ser filmado com a tecnologia 3D. Na história, o repórter de Carl Kolchak (Depp) persegue um serial killer, que na verdade é um vampiro. Apesar da curta duração, apenas 20 episódios, a série ganhou fãs que a consideram uma antecessora de séries que combinam investigação e ficção-científica, como 'Arquivo X' e 'Fringe'.Não foi revelado o calendário da produção, mas provavelmente Depp filmará 'Piratas do Caribe 5' antes.
- Foi confirmado o remake de 'Evil Dead - A Morte do Demônio', produção de 1981 de Sam Raimi, que vê sucesso nos cinemas alternativos e que virou Cult-movie nos anos 80. O diretor uruguaio Federico Alvarez foi confirmado na direção que terá a produção de Sam Raimi.
- Spike Lee ('O Plano Perfeito') foi confirmado na direção da refilmagem hollywoodiana de 'Oldboy', e já começam as especulações sobre o elenco.Segundo o Twitch, Josh Brolin é o favorito para protagonizar. Ele acaba de finalizar seu trabalho em 'Homens de Preto 3'.
-A refilmagem do clássico 'O Enigma do Outro Mundo' (The Thing)(foto), ficção científica dirigida por John Carpenter em 1982, ganhou seu primeiro cartaz na internet.A história acompanha Kate Lloyd (Mary Elizabeth Winstead), uma Ph.D em paleontologia que recebe a oportunidade única de fazer parte da equipe norueguesa de pesquisa do Dr. Sander Halvorson, na Antártica. Lá, ela descobre um ser alienígena submerso na neve há mais de 100.000 anos. Descongelada, a criatura mutante descarrega sua fúria, espalhando o terror e tornado-se um deles.A refilmagem de Jphn Carpenter tinha Kurt Russsel no elenco e é um dos melhores filmes do gênero dos anos 80.
- Segundo o site Twitch, Chris Pine ('Star Trek') é o preferido da MGM para estrelar 'Robocop', remake do filme futurista de 1987 dirigido por Paul Verhoeven. Após contratar e não confirmar o diretor brasileiro José Padilha ('Tropa de Elite'), o estúdio estava em busca de um grande astro hollywoodiano para viver o protagonista, mas deve se contatar com Pine.
- Segundo o The Hollywood Reporter, o ator brasileiro Rodrigo Santoro foi confirmado no elenco da comédia romântica “What to Expect When You’re Expecting” (ou O que Você Espera Quando Está Esperando, em tradução literal). Ele fará o marido da personagem interpretada pela atriz e cantora Jennifer Lopez.O longa acompanha diversos casais que vivem as alegrias e problemas do processo de gravidez.Além de Santoro e Jennifer Lopez, no elenco do filme ainda estão Cameron Diaz, Anna Kendrick e Brooklyn Decker.
*Na próxima semana, estarei publicando textos sobre o festival de Paulínia, em SP, quando tive a oportunidae de ver bons filmes nacionais em longa e curta-metragem.
* A ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) tem um site à disposição do internauta: www.accpara.com.br . No site da ACCPA, tem a programação dos cinemas comerciais e alternativos, críticas, calendários de estreias, enquete, etc..
*Acesse “Odisséia”, meu blog sobre cinema e outros assuntos no endereço http://www.marcoantoniomoreira.blogspot.com/.
* Meu Twitter: www.twitter.com/marcomoreira_

Crítica
“Mouchette, A Virgem Possuída”
Por Arnaldo Prado Junior
As pressões, agressões, incompreensões e desilusões sofridas pela jovem Mouchette (Nadine Nortier), associadas à própria depressão, deixam-na sem opção, levam-na a um fim trágico. Mouchette, a Virgem Possuída (Mouchette, França, 1967), da obra de Georges Bernanos Nouvelle Histoire de Mouchette, com roteiro, adaptação, diálogos e direção de Robert Bresson, foi o filme exibido no Instituo de Artes do Pará (IAP), programa do Cineclube Alexandrino Moreira em parceria com a Associação de Críticos de Cinema do Pará, no dia 30 de maio de 2011. Robert Bresson começa o filme com a declaração de uma mulher; sentada em uma cadeira, com uma manta preta sobre o corpo: “O que eles farão sem mim? Posso sentir no meu peito. É como se houvesse uma pedra”. Ela se levanta e se afasta. Só, então, são apresentados os créditos, com música de violino e coro, música triste.A primeira sequência de ação é enigmática: em um bosque, um caçador monta armadilhas com laços e pequenos galhos de arbustos para capturar pássaros; um guarda florestal o observa; um pássaro é preso, se debate; o guarda solta a ave; os dois vão embora. A sequência é construída com predominância de grandes planos e planos de detalhe, há somente som do ambiente. Quase ao final do filme, e preparando-o, outra sequência de agressão a animais: caçadores atiram em coelhos no bosque e matam. Associando as duas sequências pode-se especular: a primeira indica que alguém será caçado e preso, mas poderá ser solto. A segunda personaliza: a caça é Mouchette (Nadine Nardier) e ela vai ser sacrificada.
É no final, quando Mouchette, jovem, bela e saudável se atira para a morte que fica meu questionamento. No debate entre os presentes após a exibição do filme falou-se em libertação pela morte. Para mim, não no caso dela e da maneira como aconteceu. Considero a solução adotada por Bernanos e Bresson uma crítica violenta a um tipo de família e de sociedade nas quais predominam o egoísmo, a mesquinharia, a sordidez, a indiferença. Nas minhas especulações psicológicas existenciais vejo o suicídio como conseqüência do desespero que, por sua vez, é a completa perda de referência e de controle, a destruição da mente, do espírito.Robert Bresson construiu um filme bom de ver, na verdade excelente para quem admira no cinema a predominância das imagens. E ainda mais, associadas ao som funcional natural, do ambiente. A música usada funcionalmente, no início e no final, música triste; música alegre durante um domingo no parque, pessoas se divertindo em brinquedos de feira, é uma animada festa.
A tragédia anunciada de Mouchette vai sendo construída com muita clareza narrativa. A mulher (Marie Cardinal), que fala no início do filme, é a mãe de Mouchette, estava à morte. Depois da sequência da captura e libertação do pássaro são identificados o guarda florestal Mathieu (Jean Vimenet), o caçador Arsène (Jean-Claude Guilbert) e uma mulher, Luisa (Marine Trichet); ela irá influenciar a vida dos dois. O pai (Paul Hebert), um opressor da filha e o irmão de Mouchette vendem bebida ilegalmente. Mouchette cuida da mãe doente, permanentemente de cama, e de um bebê. Na escola era humilhada pela professora (Liliane Princet) e vivia afastada do grupo; a reação de Mouchette era simplesmente atirar lama nas colegas. No caminho de casa um garoto chama-a, ela olha, ele baixa as próprias calças e se exibe. Mouchette olha com desdém e depois continua a caminhada. Até aqui se passaram 15 minutos de filme e Robert Bresson completou a caracterização básica dos principais personagens. Daqui para frente vai focar mais em Mouchette até atingir o ponto mais dramático para a jovem, quando ela é possuída à força, mas ao final do ato acaba aceitando-o: ela abraça o agressor, ainda sobre ela. Um gesto ao mesmo tempo chocante e compreensível, de um profundo significado.
Bresson é coerente em todo o desenvolvimento, mantém essa linha que vai do desconforto, passa pela insatisfação, pelo desânimo, revolta, descrédito com pessoas até a desesperança, o desespero. Não vou dizer que o filme é pessimista, mas chega a ser amargo, cruel. Penso ter deixado claro, no entanto, que tal tendência não desqualifica o filme, nem na forma e nem na análise temática. Ao contrário, Robert Bresson demonstra completo domínio da linguagem, tanto nos aspectos primários das imagens como nas interações com som do ambiente e externo à cena, além de utilizar as metáforas, associações e elipses com muita propriedade. Os personagens, a sociedade e o ambiente rural apresentados ganham dimensão universal, inclusive atual, como resultado de um tratamento que detalha e realça comportamentos humanos em situações de conflito no dia-a-dia das relações humanas. A figura de Mouchette, magnificamente interpretada por Nadine Nardier, é emblemática, uma jovem oprimida, sensível, ingênua, crédula, revoltada, alegre, triste, uma bela menina... O filme é excelente.

AGENDA
* Cineclube Alexandrino Moreira: O cineclube exibirá amanhã filmes da programadora Brasil que merecem ser conferidos.A exibição acontecerá às 19 h com entrada franca. No dia 01/08, será exibido “Asas do Desejo” de Win Wenders, em parceria com a ACCPA.
*Cine Líbero Luxardo: “Acossado”, grande filme de Jean-Luc Godard, um dos filmes mais importante da história do cinema, volta a ser exibido no período de 13 à 17 e 20 e 24/07.O filme será exibido às 19h.No elenco, Jean Paul Belmondo.
*Cine Olympia: Exibido na mostra de filmes Brasil-Alemanha, hoje é o último dia do filme “Tramas” com sessão única às 18:30 h e entrada franca. O filme é um dos quatro filmes da série intitulada land films. Esboça um retrato falado do homem contemporâneo e de sua época – no caso o homem urbano que se desloca na paisagem da cidade de São Paulo. A viagem visual pela cidade reproduz o sentido primário do efêmero destino humano: partir, atravessar paisagens diferentes sem nunca chegar a um verdadeiro destino, a uma conclusão.A direção é de Augusto Contento.
*Cine Saraiva : Dia 04/08, será exibido o filme “Todos os Homens do Presidente” de Alan Pakula com Dustin Hoffman e Robert Redford com entrada franca e debate a partir das 19 h.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

FESTIVAL DE PAULÍNIA/SP - 3

FESTIVAL DE PAULÍNIA – 3
Marco Antonio Moreira
Direto de Paulínia – SP

O Festival continua com sua rotina da filmes e coletivas de imprensa. Dia 10, foi exibido um dos melhores curtas : “Café Turco” de Thiago Luciano, falando em duas línguas, mostrando a relação entre um soldado e uma suspeita de terrorismo. Já o documentário “A Cidade Imã” de Ronaldo German, sobre estrangeiros que escolhem o Rio de Janeiro para viver, é longo, repetitivo e quase uma propaganda institucional do Rio. Logo em seguida, foi exibido o curta gaúcho “Trocam-se Bolinhos por Histórias de Vida” de Denise Marchi, que conta a história de uma jovem que vê seu casamento ser cancelado na véspera e resolve se desfazer das coisas feitas para a cerimônia. O longa da noite foi a comédia “Onde está a Felicidade?” de Carlos Alberto Riccelli com roteiro de Bruna Lombardi. Uma tentativa de fazer comédia despojada, como uma mensagem positiva para as pessoas, com influência clara da comédia feita no Brasil nos anos 70 e até mesmo da comédia italiana. O filme é irregular, com bons momentos mais acabou não impressionando a platéia nem a crítica.
No dia 11, os curtas “Argentino” e “Off Making” abriram o dia de exibições sem novidades ou surpresas. Já o documentário “Ibitipoca, Droba pra Lá” de Felipe Scaldini mostra a transformação em pequenas comunidades no entorno da Serra Ibitipoca, em Minas Gerais. O curta principal da noite foi “Qual Queijo Você Quer?” de Cintia Domint Bittar, sobre um casal de idosos que sente a vida passar e num momento de rotina, inicia uma discussão sobre seu passado e futuro. O longa-metragem da noite foi “Os 3” de Nando Olival onde dois rapazes e uma garota se conhecem na universidade e se tornam inseparáveis, vivendo um aventura de busca de identidade, sexo e reafirmação. No elenco, a bela atriz Juliana Schalch. O filme deverá fazer sucesso nos cinemas quando for lançado.
No Dia 12, os curtas “Adeus” de Alessandro Barros (sobre o suicídio) e “Uma Primavera” de Gabriela Amaral mostraram que a seleção de curtas poderia ter sido mais criteriosa. São filmes fracos, sem nada a acrescentar e que passaram sem renhuma reação. Ao contrário do documentário “Ela Sonhou que Eu Morri” que mostra o retrato invertido da globalização narrado por estrangeiros que foram presos no Brasil por tráfico de drogas, com depoimentos interessantes sobre a vida de cada um, desde uma mulher da Hungria que tem uma filha até um jovem espanhol de 21 anos que está preso. Interessante trabalho. Um dos melhores exibidos aqui. Terminando o dia, o longa “Trabalho Cansa”, que é uma mistura de vários gêneros que não chega a lugar nenhum. Uma jovem dona de casa abre um negócio enquanto o marido perde o emprego. Mas coisas estranhas e sobrenaturais começam a acontecer na vida do casal. O filme é confuso, e pretende ser um filme de suspense, terror ou drama? Ficou a pergunta, sem respostas.
Finalmente no dia 13/07, último dia do Festival, foram exibidos o curta “3x4” de Cauê Nunes e “Acabou-se” de Patrícia Baia e logo em seguida o documentário “À Margem do Xingu – Vozes não Consideradas” de Damiá Puig que tenta levantar a discussão sobre a construção da hidrelétrica de Belo Monte mas não consegue ter uma visão geral do problema, deixando de lado muitas questões importantes.O último curta da noite foi o interessante “O Cavalo” de Joana Mariani, bela história que poderia virar um longa. Um dos melhores do festival. Por fim, o melhor de todos. O longa “Febre do Rato” de Claúdio Assis arrasou, conquistou, mexeu com todos. Mais uma prova do cinema forte e pulsante de Assis, misturando vida, sexo, poesia, e morte, num trabalho que vai agradar aos fãs do seu trabalho.
No final da noite, a critica especializada escolheu como melhor longa “Febre do Rato”, melhor documentário “Uma Longa Viagem” de Lúcia Murat e “Tela” de Carlos Nader como os melhores filmes do Festival. Independente da escolha dos jurados, o Festival mostrou que o cinema brasileiro continuando indo em frente, errando e acertando mas agora num ritmo de produção bom que com o tempo poderá mostrar mais talentos e boas produções.
A organização do festival foi perfeita, com muito profissionalismo que serve de referência para outros festivais no Brasil. Vamos aguardar agora o resultado final e parabenizar a cidade de Paulínia pelos altos investimentos no festival, e principalmente no pólo de produção que está desenvolvendo aqui e que está mudando o caminho do cinema brasileiro.

Marco Antonio Moreira
Direto de Paulínia - SP

terça-feira, 12 de julho de 2011

FESTIVAL DE CINEMA DE PAULÍNIA - 2

Festival de Paulinia - SP
Marco Antonio Moreira

O Festival de Paulínia continua chamando muita atenção do público e da imprensa local. Muitos artistas, diretores e produtores circulam pelo Theatro Municipal de Paulínia, num intercâmbio cultural interessante e que normalmente gera novos projetos. Depois da boa impressão com o longa-metragem "Meu País", exibido sabádo (dia 10), neste domingo finalmente pude ver um curta-metragem de alto nível : "Café Turco" de Thiago Luciano. Um filme brasileiro falado em outras línguas que procura retratar a questão do conflito, da guerra, da desumanização do ser humano, num trabalho muito bem feito, de alta produção, que pode servir de referência para os novos realizadores, especialmente em curtas-metragem. Outro curta-metragem exibido foi "Trocam-se Bolinhos por Histórias de Vida" de Denise Marchi, um drama romântico e simples que agradou boa parte da platéia pela forma que a história foi sensivelmente contada.Filmado em digital, foi impressionande ver a qualidade do filme e como o digital realmente veio para mudar o cinema.
Após a exibição do segundo curta, foi exibido o documentário "A Cidade Imã" que procura mostrar a paixão de quatro estrangeiros que mudaram suas vidas após resolverm morar no Rio de Janeiro. Um pouco longo demais e muito repetitivo, o filme não segura o interesse e quase acabou sendo visto como uma propaganda institucional do RJ. Uma pena. Por fim, o longa da noite, que teve a presença do diretor Carlos Alberto Riccelli e da atriz Bruna Lombardi, foi "Onde Está a Felicidade?" dirigido por Ricelli com roteiro de Bruna. É uma comédia que boas possibilidades comerciais, com momentos engraçados que nos remetem as antigas comédias italianas. No debate sobre o filme, o diretor evidenciou a influência de várias comédias já feitas sobre seu filme mas evidenciou que o filme nasceu da necessidade de se reforçar a leveza da vida. Segundo Riccelli, a felicidade está na leveza da vida, na forma conmo encaramos os problemas e dificuldades. Apesar de ser um filme irregular, pode ter um bom público nos cinemas. O filme será lançado dia 19/08. Detalhe : na coletiva de imprensa, o grande destaque foi Bruna Lombardi, falando sobre tudo : filme, carreira, vida, projetos, etc.
Entre tantas coisas interessantes aqui no Festival, evidencio os debates com todos os realizadores dos filmes. A interação com a imprensa e a declaração de cada diretor, ator, diretor de fotografia, sobre os aspectos de realização dos filmes são muito interessantes. Neste sentido, o festival sempre é enriquecedor. O Festival de Paulínia termina dia 14/07. Espero que até lá, o frio de 6º grau na cidade tenha passado. O grande favorito até agora para ganhar o prêmio de melhor filme ? "O Palhaço" de Selton Mello.

Marco Antonio Moreira
Direto da Paulínia/SP

FESTIVAL DE CINEMA DE PAULÍNIA/SP - 1

FESTIVAL DE PAULÍNIA
Marco Antonio Moreira

Começou no dia 07/07, o 4º Festival de Cinema de Paulínia, cidade próxima de Campinas em SP, que hoje é considerada como um dos mais fortes pólos de produção do cinema brasileiro. O festival está acontecendo no Theatro Municipal de Paulínia,que tem um excelente auditório com som e imagem perfeitos para exibição de filmes brasileiros.
No primeiro dia, como filme de abertura do festival, foi exibido "Corações Sujos" de Vicente Amorim, baseado no livro de Fernando Moraes. Um bom filme que fez uma série de alterações com relação ao original mas que agradou o público que aplaudiu no final da sessão.
No dia seguinte, começou a mostra competitiva com a exibição dos curta-metragens "O Cão" de Abel Roland e "Polaroid Circus" de Marcos Melo e Jacques Dequeker. Mas o grande momento da noite foi o belo filme de Selton Mello, "O Palhaço" que lotou o auditório com centenas de pessoas do lado de fora do teatro querendo entrar, fato que foi resolvido pela organização do festival. "O Palhaço" é um belo filme, com claras inspirações na obra de Fellini e na influência mágica que o circo exerce em todas as pessoas. Um belo trabalho que merecia um prêmio para a atuação de Paulo José que está perfeito. Ouro destaque neste dia foi a exibição do novo filme de Lúcia Murat, "Uma Longa Viagem", filme auto-biográfico sobre sua família que mistura documentário e ficção. Apesar de ser um filme irregular, agradou parte da crítica presente.
No dia 09, o curta-metragista Carlos Nader mostrou seu novo e interesante filme, "Tela" que como sempre acontece nos trabalhos de Nader, divide opiniões.Logo em seguida, foi exibido "Rock Brasília - Era de Ouro" de Vladimir Carvalho sobre o rock que surgiu em Brasília nos anos 80 com bandas como Legião Urbana e Plebe Rude. Outro curta foi exibido, com menos impacto : "A Grande Viagem", um filme de memórias sobre um homem que começa a perceber a sua idade avançada chegando. Por fim, a noite terminou com o longa-metragem "Meu País" de André Ristum que conquistou parte da crítica pelo extremo bom gosto da produção do filme e pelo roteiro simples mas emotivo sobre a relação de 3 irmãos após a morte de seu pai. Rodrigo Santoro é o destaque do filme junto com Débora Fallabela.
Além de filmes, o festival de Paulínia promove debate entre os realizadores com os jornalistas presente e todos os debates foram extremamente profissionais e interessantes, especialmente com Lúcia Murat e Selton Mello, falando sobre a idéia de seus filmes e eventualmente colocando seus novos projetos. Um dos momentos mais importantes do evento foi a palestra sobre os novos meios de ditribuição de filmes com a participação de representantes do You TUBE e o diretor Jose Padilha (Tropa de Elite) que anunciou sua intenção de criar uma distribuidora de filmes para mudar o esquema de distribuição de filmes que acontece no Brasil hoje.
Paulínia é, em alguns momentos, uma cidade de sonhos para quem gosta de cinema. Tudo funciona com perfeição na projeção dos filmes, na organização do festival, no incetivo à produção de filmes brasileiros e principalmente por deixar claro que o cinema brasileiro pode evoluir muito quando existir uma parceria entre realizadores, governos e iniciativa privada. Felizmente, o sonho ainda não acabou. Espero que um dia, tenhamos uma Paulínia para incentivar e fazer acontecer o nosso cinema paraense.

Marco Antonio Moreira
Direto de Paulínia/São Paulo

domingo, 10 de julho de 2011

CINE TROPPO - SEMANA DE 08 À 15/07/11

CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho

Lançamentos da Semana
Caso não haja alterações de última hora, a estréias da semana são “Cilada.com” e “Rio Sonata”.
“Cilada.com” é baseado no sitcom que fez sucesso na televisão por assinatura. Bruno (Bruno Mazzeo) é protagonista de um vídeo que vira hit na internet - a transa com sua namorada (Fernanda Paes Leme). Tudo isso é resultado de uma vingança, já que Bruno a traiu. A superexposição é apenas a primeira das grandes ciladas nas quais ele se envolve. Ele tenta pedir ajuda a Marconha (Serjão Loroza), seu amigo cineasta. A direção é de José Alvarenbga Jr. No elenco, Bruno Mazzeo, Fernando Paes Leme, Mauro Mendonça e Heloísa Perissé.
“Rio Sonata” é um filme dedicado à Nana Caymmi, uma das mais sofisticadas
cantoras do Brasil, e seu importante papel na música brasileira nos últimos 50 anos. Nana Caymmi vem de uma extensa herança musical, filha do músico Dorival Caymmi e é vista como uma das maiores cantoras do Brasil. O documentário é dirigido por Georges Gachot e tem depoimentos de Gilberto Gil, Milton Nascimento, entre outros grandes compositores. O filme será exibido no Cine Estação nas seguintes datas e horários : Quarta: 13, às 18h e 20h30, Quinta: 14, às 18h e 20h30, Sexta: 15, às 18h e 20h30, Sábado: 16, às 18h e 20h30, Quinta: 21, às 18h e 20h30, Sexta: 22, às 18h e 20h30, Sábado: 23, às 18h e 20h30 e Domingo: 24, matinal às 10h e 18h e 20h30.

SUPERNOVAS
*O filme “Nosso Lar”, de Wagner de Assis, terá estreia norte-americana.O longa brasileiro teve seus direitos de distribuição adquiridos pela Strand Releasing, e tem lançamento marcado para março de 2012 nos EUA. No começo do próximo ano, Wagner de Assis começa a trabalhar na continuação, baseada no livro 'Os Mensageiros', também psicografado pelo médium mineiro.
*Adam Sandler (Esposa de Mentirinha) se juntou ao grandioso elenco de vozes da animação “Hotel Transilvânia” (Hotel Transylvania).Ele dublará o Conde Drácula. elenco de vozes ainda conta com Kevin James ('Gente Grande') como Frankenstein e Fran Drescher ('The Nanny') como Eunice, esposa do monstro. David Spade ('Gente Grande') será Quasímodo, e Steve Buscemi ('Gente Grande') e Molly Shannon ('A Volta do Todo Poderoso') dublarão um casal de lobisomens.
*Trance', próximo filme do diretor Danny Boyle, indicado ao Oscar deste ano por '127 horas', pode ter mais nomes fortes no seu elenco .Scarlett Johansson (Ponto Final) é a preferida do diretor para viver a protagonista feminina. Além dela, Zoe Saldana ('Avatar') e Mélanie Thierry ('Babylon A.D.') disputam o papel.
*Steven Spielberg (Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal) está interessado em produzir e dirigir uma nova versão de “Matt Helm”, que conta de história de um agente secreto. A Variety revelou que Spielberg já está contratado para produzir, mas ainda está analisando a possibilidade de dirigir. 'Matt Helm' é baseado em uma série de 27 livros do escritor Donald Hamilton, que segue a mesma linha de James Bond. Helm é um agente do governo americano que cuidava de assuntos nacionais, um assassino a serviço dos Estados Unidos.
* Mais uma cinebiografia de cantores de sucesso vem aí. A vida da dupla sertaneja Leandro e Leonardo, ganhará sua própria cinebiografia que já tem nome definido: “Não Aprendi dizer Adeus”'. O ator Bruno Gagliasso foi confirmado no elenco da produção nacional, como o protagonista. Gloria Perez será roteirista do filme. Será sua estreia no formato. Quem produz o longa é Diogo Boni e Angelo Salvetti.
*”Somos tão Jovens”(foto), cinebiografia do cantor e compositor Renata Russo, está sendo dirigido e produzido por Antonio Carlos da Fontoura ('Gatão de Meia Idade') com roteiro é assinado por Marcos Bernstein ('Chico Xavier'). Thiago Mendonça ('Dois Filhos de Francisco') interpreta Renato Russo, criador e líder da banda Legião Urbana. O elenco conta ainda com Sandra Corveloni, Marcos Breda, Laila Zaid, Bianca Comparato e Olívia Torres, entre outros. O filme está em fase de filmagem.
* Começou no dia 08, o Festival de Cinema de Paulínia em São Paulo com a exibição de vários filmes nacionais inéditos. O festival terá uma programação variada de filmes e debates, até o dia 15/07.
* A ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) tem um site à disposição do internauta: www.accpara.com.br . No site da ACCPA, tem a programação dos cinemas comerciais e alternativos, críticas, calendários de estreias, enquete, etc..
*Acesse “Odisséia”, meu blog sobre cinema e outros assuntos no endereço http://www.marcoantoniomoreira.blogspot.com/.
* Meu Twitter: www.twitter.com/marcomoreira_

Crítica/Cinema
“Reencontrando a Felicidade”

SÍNDROME DA FALTA
Em “O Quarto do Filho” Nanni Moretti mostrou o vazio que ficou numa família quando o filho adolescente morreu. Neste caso mãe a pai não encontraram um buraco para se meter, ou para fugir de uma realidade esmagadora. Já na peça “Rabbit Hole” de David Lindsay-Abire a mãe acha enlevo no que o autor chama de “toca do coelho”, pensando talvez na Alice de Lewis Carrol ou,numa conversa com um autor de “sci-fi”, num buraco astronômico que a levasse ao universo paralelo da conformação. O filme de John Cameron Mitchell, com roteiro do próprio Lindsay, desmonta o original de teatro e tenta fazer ver o drama de um casal quando o filho único de 4 anos é atropelado e morto. Para isso o que na peça estreitava a ação num aposento abre-se num conjunto em que se alternam planos próximos de angústia, onde a câmera parece não se conter e se afasta para o nada, planos abertos e fixos por onde transitam personagens de ponta a ponta num hiato emotivo, lente grande-angular para dar maior dimensão a dependências da casa onde marido e mulher passam a viver como estranhos, e sempre o cuidado de esvaziar o potencial lacrimoso com interpretações que dosam as expressões faciais.
“Reencontrando a Felicidade”, titulo que “diagnostica” o fim do filme como “O Marido Era o Culpado”(Sabotage) de Hitchcock, pode ser visto como “A Casa do Filho”. Ou simplesmente “A Fuga”. Ele prega que as “terapias de casal” são papos furados e que a superação de uma grande dor independe de analgésicos. O remédio é sempre o amor. (Pedro Veriano)

A TOCA DO COELHO
O drama, impregnado de temas emocionais e personagens realistas em
conflito, é, mais do que qualquer outro gênero cinematográfico, o
preferido para as nomeações ao “Oscar”, Festival de Cannes, entre outros
festivais. Do gênero, outros subgêneros ganharam maior espaço na tela,
como o drama histórico, o drama político, o docudrama, a comédia
dramática, o drama psicológico, o drama trágico, o drama romântico e o
melodrama, ponto alto da narrativa cinematográfica nas mãos hábeis de
Douglas Sirk, que inspirou a renovação do cinema alemão na obra de
Reiner Fassbinder, e que hoje navega pelas águas turbulentas do cinema
de Pedro Almodóvar.
O cinema, enquanto experiência internacional do gênero dramático,
transcende fronteiras e idiomas em favor da linguagem, em filmes
fortes como ‘A Noite dos Desesperados’, de Sidney Pollack; ‘As Vagas
Estrelas da Ursa Maior’, de Luchino Visconti; ‘Quando Voam as
Cegonhas”, de Mikheil Kalatozov; ‘Vera’, de Sérgio Toledo; ‘O Idiota’,
de Akira Kurosawa; ‘A História de Adele H.’, de François Truffaut;
‘Tess’, de Roman Polanski, e uma lista infindável, felizmente.
Os altos e baixos da irregular carreira de Nicole Kidman, conduziram a
mais uma indicação na categoria de melhor atriz em 'Reencontrando a
Felicidade', eclipsada pelo desempenho de Natalie Portman em produção
concorrente. Como avaliar as devidas performances se as indicadas concorrem por
atuações completamente diferentes? Como comparar o talento de Annette
Bening a carregar nas costas um drama que não convence? Como não
premiar também o olhar, os gestos e o movimento de Jennifer Lawrence
no cortante ‘Inverno da Alma’? Coisas da indústria..
Na toca do coelho em que Becca se deixou levar, vela, sem pieguice, a
entorpecente experiência do luto em planos estáticos de John Cameron
Mitchell, em que as nuances dos personagens crescem nesta narrativa do
rigor, sem margem para os excessos do gênero, trabalhando o labor
cruel do deus tempo em seu próprio ritmo.
Nicole Kidman em momento de glória, a exemplo de seus melhores filmes,
não por acaso grandes dramas como ‘Retrato de uma Mulher’, ‘As Horas’,
‘Dogville’, e, é claro, ‘De Olhos Bem Fechados’.(José Augusto Pachêco)

AGENDA
* Cineclube Alexandrino Moreira: O cineclube exibirá amanhã dois documentários brasileiros : “Tocando a Rabeca”(Pará/ 27 minutos) e “Percussivos”(Bahia/52 minutros)) A exibição acontecerá às 19 h com entrada franca..
*Cine Líbero Luxardo: “Um Homem que Grita” de. Mahamat-Saleh Haroun tem seu último dia de exibição. No filme, Adam, ex-campeão de natação, há 40 anos trabalha com guardião de piscina de um hotel de luxo situado no Chade, na África. Quando o estabelecimento é vendido, ele se vê obrigado a ceder a sua vaga para seu filho Abdel, situação que o incomoda bastante por ver nela um declínio social.O filme será exibido às 19h.
*Cine Olympia: Exibido na mostra de filmes Brasil-Alemanha, hoje é o último dia do filme “Ônibus” com sessão única às 18:30 h e entrada franca. O filme é uma uma jornada poética lado a lado com passageiros e motoristas de linhas de ônibus interestaduais brasileiras. Uma viagem sem começo nem fim através das paisagens e sotaques em constante transformação, lentamente formando um mosaico chamado Brasil. Uma co-produção franco-brasileira. A direção é de Augusto Contento.
*Cine Estação : “Reencontrando a Felicidade” de John Cameron Mitchell tem hoje seu último dia de exibição com sessões às 10h, 18h e 20h30. É um belo trabalho com excelente interpretação da atriz Nicole Kidman. Não deixe de ver.

domingo, 3 de julho de 2011

CINE TROPPO - SEMANA DE 01 À 07/07/11



CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho

Lançamentos da Semana
Caso não haja alterações de última hora, a estréias da semana é “Trasnformers: O Lado Oculto da Lua” e “O Papai dos Pinguins”.
“Transformers : O Lado Oculto da Lua” é a segunda sequência da franquia dirigida por Michael Bay e teve um orçamento de mais de U$ 195 milhões de dólares. O filme chega aos cinemas em cópias em 3D.Os Autobots, liderados por Optimus Prime, estão de volta em ação, em uma luta contra os Decepticons, que estão determinados a vingar a sua derrota em "Transformers: A Vingança dos Derrotados". Neste novo filme, os Autobots e Decepticons se envolvem em uma perigosa corrida espacial entre os EUA e a Rússia, e uma vez o personagem Sam Witwicky tem de vir em auxílio de seus amigos robô. Nesta nova produção, há também novos personagens, incluindo um novo vilão, Shockwave, um transformer que governa Cybertron enquanto os Autobots e Decepticons se enfrentam na Terra. No elenco, Shia LaBeouf, Rosie Huntington-Whiteley e John Turturro.
“Os Pinguins do Papai” é uma adaptação do livro infantil “Mr. Popper's Penguins” de 1938, escrito por Richard e Florence Atwater e tem como protagonista o ator Jim Carrey que interpreta o Sr. Popper, um homem de negócios totalmente sem noção do que fazer quando o assunto são as coisas importantes da vida, até o dia em que ele recebe 6 pinguins como herança e virarem a sua vida de cabeça para baixo, também lhe ensinando importantes lições sobre famílias e relacionamentos.


SUPERNOVAS
*Como o maior lançamento de um filme do diretor Woody Allen no Brasil, com 98 cópias em 24 cidades diferentes no último 17 de junho, “Meia Noite em Paris” já ultrapassou a marca de 126 mil ingressos vendidos apenas no final de semana de estreia, em dados preliminares. Uma média de 1,3 mil ingressos por sala. Os recordes anteriores do diretor eram de “Vicky Cristina Barcelona”, que em 2008 levou cerca de 96,3 mil pessoas aos cinemas no final de semana de estreia e “Ponto Final - Match Point”, que em 2006 levou cerca de 81,9 mil pagantes no mesmo período.
*A Weinstein Company divulgou as datas de lançamento do terror “Halloween 3D” e da comédia “Todo Mundo em Pânico 5”.”Halloween 3D” deve chegar às telas em 26 de outubro de 2012. O filme ainda não tem diretor e roteirista confirmados.
Já “Todo Mundo em Pânico 5” teve sua data de estreia marcada para 20 de abril de 2012. Em 2009, surgiram alguns boatos de que o novo “Todo Mundo Pânico” seria um remake da primeira versão e que David Zucker poderia ser o diretor. Mas por enquanto, só a data está confirmada.
* Foi lançado no dia 29/06, o Edital Ideal de Curta-metragem, no Sesc Boulevard O edital oferece R$ 40.000,00 à produção de um curta-metragem paraense numa fantástica iniciativa do grupo educacional Ideal. O edital tem como parcerios a ACCPA, ABDeC (Pará) e Caiana Filmes.
*O ator Tom Felton, que interpreta Draco Malfoy nos filmes da série “Harry Potter”, virá ao Brasil para o lançamento do sétimo e último filme da franquia.
Felton deve chegar ao Rio de Janeiro entre os dias 14 e 16 de junho, uma semana antes da estreia de “Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2”, que estreia no dia 25.Durante a visita, Felton deve participar de uma première e de coletiva de imprensa, ainda sem datas ou locais confirmados.
*A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou algumas mudanças no processo de indicação à categoria de Melhor Filme do “Oscar”. A partir do próximo ano, poderão ser nomeados de cinco a dez concorrentes na categoria mais importante do evento. O público só saberá o número exato quando sair a lista de finalistas, em 24 de janeiro.
*A 20th Century Fox e o ator Hugh Jackman decidiram que James Mangold será o substituto de Darren Aronofsky na direção de “The Wolverine”. Mangold tem em seu currículo filmes como “Encontro Explosivo”, “Os Indomáveis” e “Johnny & June”. Darren Aronofsky (Cisne Negro), abandonou o projeto em março alegando "problemas pessoais".Na lista de possíveis diretores da Fox estava José Padilha (Tropa de Elite),
* A ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) tem um site à disposição do internauta: www.accpara.com.br . No site da ACCPA, tem a programação dos cinemas comerciais e alternativos, críticas, calendários de estreias, enquete, etc..
*Acesse “Odisséia”, meu blog sobre cinema e outros assuntos no endereço http://www.marcoantoniomoreira.blogspot.com/.
* Meu Twitter: www.twitter.com/marcomoreira_

Crítica/Cinema
“Reencontrando a Felicidade” de Johm Cameron Mitchell. Com Nicole Kidman, Aaron Eckhart e Dianne West.
Dramas familiares raramente surpreendem no cinema. São previsíveis, melodramáticos e se perdem entre situações exageradas e sentimentais demais que tentam emocionar o espectador de qualquer forma. Por isso, quando temos oportunidade de ver um belo e sensível trabalho como “Reencontrando a Felicidade”, não posso deixar de evidenciar e insistir para que o grande público não deixe de ver o filme. A história é aparentemente simples. Um casal que vive um momento de perfeição em suas vidas, vê tudo mudar quando seu filho pequeno é morto num acidente. A partir desta tragédia, o casal se desfaz emocionalmente. Individualmente, cada um tenta sobreviver da melhor forma esta tragédia, criando uma distância enorme entre eles e o mundo que os cerca. Nada ajuda a superar este momento, mas a mãe (papel interpretado magistralmente por Nicole Kidman) tenta se reencontrar a partir do momento que encontra o jovem que conduzia o carro que matou seu filho. Deste encontro, inicia uma amizade sombria, cheia de culpa, fatalidade, remorso, numa mistura de sentimentos do que é e o que poderia ter sido, do que a vida nos traz e do que a vida nos leva, num confronto direto com a dura realidade que não se tem como evitar, fechando os olhos ou tentando esquecer .Seu marido não entende esse relacionamento mas aos poucos, no seu tempo, no modo de cada um, a tragédia vai ensinando e redefinido seu modo de ser e de sentir a vida. É como se o casal voltasse a ter que aprender a lidar com o mundo de novo, como jovens que um dia foram, e este é o desafio que fica claro na sequência final do filme. O roteiro do filme, não cria cenas desnecessárias e piegas, mas sim centraliza as emoções da toda a tragédia em poucas palavras e em diálogos simples, objetivos onde o que não se diz é mais significativo. Uma cena particularmente reforça isso : a mãe e o jovem que matou seu filho, conversando num banco de um parque, olhando para o céu, como que procurando respostas. Ela, questionando a fatalidade da morte do filho. O jovem, questionando como ele pôde ter sido responsável pela tragédia que afetou de forma brutal uma família. A cena é simples e poética. Uma mãe. Um jovem. O céu. Um sentimento. Um questionamento. Em outros momentos, o diretor John Cameron Mitchell (realizador de “Hedwig – Rock, Amor e Traição) centraliza a força dramática do filme procurando “closes”, enquadrando os rostos dos personagens como se quisesse aproximar o espectador do drama em comum de cada um, seja do casal, seja do jovem que se sente culpado pela morte da criança. Essa “aproximação” é feita de forma sutil, mas envolvente, tornando o espectador um cúmplice dessa busca pelas respostas dos personagens principais. “Reencontrando a Felicidade” não é um drama qualquer. É um filme levanta questionamentos e nos faz refletir sobre a vida e seus estranhos mecanismos de ser através de personagens possíveis, reais, de carne e osso. E isso só foi possível porque o diretor valorizou a força de um ótimo roteiro que buscou na simplicidade e na emoção a sua força, transformando esta força num filme honesto e emocionante, como há muito tempo não via nos cinemas. (Marco Antonio Moreira)

AGENDA
* Cineclube Alexandrino Moreira: O cineclube, em parceria com a ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) exibirá amanhã o filme japonês “Ralé” do mestre Akira Kurosawa, produção realizada em 1957. É um dos filmes mais polêmicos deste grande diretor e que merece ser visto e estudado pelos novos cinemanícos. O filme será exibido às 19h com entrada franca e o tradicional debate entre o público e críticos da ACCPA. .
*Cine Líbero Luxardo: “Um Homem que Grita” de. Mahamat-Saleh Haroun entrou em cartaz esta semana e deve ficar em exibição até o dia 10/07. No filme, Adam, ex-campeão de natação, há 40 anos trabalha com guardião de piscina de um hotel de luxo situado no Chade, na África. Quando o estabelecimento é vendido, ele se vê obrigado a ceder a sua vaga para seu filho Abdel, situação que o incomoda bastante por ver nela um declínio social.O filme está sendo exibido às 19h, de quarta à domingo.
*Cine Olympia: Continua a mostra de filmes Brasil-Alemanha, numa parceria do cinema com o Instituto Brasil Amazônia. Confira a programação completa no site www.cinemaolympia.com. Entrada franca com sessão única às 18:30 h.Na sessão Fantasia,,hoje às 16 h será exibido a comédia “Ladrão que rouba Ladrão” com O Gordo e o Magro. Entrada franca.
*Cine Estação : “Reencontrando a Felicidade” de John Cameron Mitchell está em exibição na seguintes datas e horários : Dia 03 (domingo), às 10h, 18h e 20h30,Dia 08 (sexta), às 18h e 20h30, Dia 09 (sábado), às 18h e 20h30
e dia 10 (domingo), às 10h, 18h e 20h30.

Cine Troppo - De 09 a 15/07/20