Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2012

CINE TROPPO - SEMANA DE 23 À 30/11/12

Imagem
CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho

MEMÓRIA
Os Melhores do Cinema em Belém em 1963
Arnaldo Prado Junior

A Associação Paraense de Críticos Cinematográficos (APCC) fez sua primeira escolha de melhores do cinema de filmes exibidos no circuito comercial de Belém em 1963. No ano anterior críticos que militavam na imprensa também haviam escolhido os melhores relativos a 1962, mas não ainda em associação. Com o título “Críticos Paraenses Escolhem os Melhores de 1962”, foi publicada em “O Liberal”, de Belém, em 31 de dezembro de 1962, a lista dos filmes e demais categorias selecionados de acordo com as opiniões dos “críticos militantes da cidade”: Acyr Castro e Alberto Queiroz, de “O Liberal”, Rafael Costa, do “Jornal do Dia”, Edwaldo Martins e Sérgio Paulo de Macêdo, da Rádio Marajoara, e Arnaldo Prado Junior, do suplemento literário de “A Província do Pará”. Da primeira escolha da APCC, em 1963, participaram os seguintes: Edwaldo Martins (Rádio Marajoara), Acyr Castro (A Província d…

CINE TROPPO - SEMANA DE 16 À 22/11/12

Imagem
CINE TROPPO 
Marco Antonio Moreira 

CRITICA DE CINEMA EM BELÉM
Critica de filmes é uma forma de jornalismo advinda da França por volta da segunda década do século passado. Críticos como André Bazin, e através dele a revista Cahiers du Cinéma, passaram a analisar os filmes exibidos. A maioria não era cineasta, mas estudiosa da arte de fazer cinema.Nos anos 30 muitos jornais do mundo inteiro já possuíam colunas dedicadas a comentários de filmes. Em Belém surgiram críticos de ocasião, ou seja, comentaristas avulsos, publicando resenhas, a maioria elogiosa, sobre o que seria (ou iria ser) exibido em cinemas comerciais. Lembro que na estreia de “Branca de Neve e os 7 Anões” os artigos sobre o filme, elogiando a técnica de animação, ganharam páginas de diversos jornais especialmente de “Folha do Norte”. Por sinal que este matutino, dirigido por Paulo Maranhão, foi pioneiro numa coluna regular dedicada a cinema e teatro. Chamava-se “Palcos e Telas” e era redigida pelo bancário Theodoro Brazão…

CINE TROPPO - SEMANA DE 09 À 15/11/12

Imagem
CINE TROPPO 
Marco Antonio Moreira Carvalho 

Críticas
“Gonzaga: De Pai para Filho” de Breno Silveira. Normalmente as biografias adaptadas para o cinema sempre distorcem os fatos e os personagens com o objetivo de conquistar a platéia e/ou agradar um novo público que não conhece nada do biografado ou conhece muito pouco. No caso da vida do grande mestre Luiz Gonzaga, o diretor Breno Silveira não precisou interferir muito na história para fazer um bom filme porque a vida de Gonzaga já foi um extremo de dificuldades, amor, decepções, inexperiência, pesadelos e sonhos. Vejo que caberia aqui ao diretor apenas saber aproximar todo este carrossel de emoções de forma equilibrada, numa narrativa simples e sem exageros. E felizmente foi isto que aconteceu. Centrado na vida do homem Luiz Gonzaga, o filme é construído especialmente pelos conflitos de Gonzaga com seu filho, Gonzaguinha, mostrando o lado humano destes personagens reais que tem muito que haver com todos nós. Em cima desta simplicidade,…

CINE TROPPO - SEMANA DE 02 À 08/11/12

Imagem
CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho

INDICAÇÕES/DVD
“BUNNY LAKE ESTÁ DESAPARECIDA” (1965) de: Otto Preminger. Com Laurence Olivier, Keir Dullea, Carol Lynley. Mulher se muda para Londres e logo no primeiro dia entra em desespero, quando não encontra sua filha na saída da escola. Porém, ninguém lembra de ter visto a garota e, não há qualquer prova de que ela realmente exista. Os investigadores começam a desconfiar que seja alucinação da mulher. Suspense primoroso dirigido pelo mestre Preminger (Anatomia de um Crime/Tempestade sobre Washington).Cotação : Excelente.
“TRABALHAR CANSA” (2011) de Juliana Rosas e Marco Dutra. A jovem dona de casa resolve comprar um imóvel para abrir um mercadinho e tentar aumentar a renda familiar. Apesar de o local necessitar de algumas reformas e ajustes, o plano parece bom. Porém, tudo desanda quando seu marido perde o emprego. A partir daí, a relação entre a família sofre uma inversão inesperada. Filme atípico do cinema nacional construído numa narr…