FESTIVAL DE GRAMADO - 10



E chegou ao fim a 39ª edição do Festival de Gramado. Para o cinema paraense, a grande notícia foi a premiação do curta-metragem “Ribeirinhos do Asfalto”(foto) de Jorane Castro que ganhou dois prêmios: melhor atriz e melhor direção de arte.Foi um excelente resultado que mostra a evolução do nosso cinema local. Parabéns à Jorane e equipe pelo trabalho. O resultado final foi justo e equilibrado. Filmes como “Riscado” e “Uma Longa Viagem”, além do curta mais premiado da noite, “Um Outro Ensaio”, representaram bem a qualidade atual do cinema nacional. É claro que algumas reflexões podem ser tiradas do Festival de Gramado. Primeiro, a qualidade dos curta-metragens foi bem abaixo do esperado. Um pouco mais de 100 curtas foram inscritos, 16 selecionados e apenas 04 realmente merecem destaque. Isto representa uma necessidade urgente de melhoria nesta categoria importante que sempre revela grandes nomes no cinema. Segundo, o cinema autoral existe e pode/deve se comunicar com o grande público. “Riscado” e “Uma Longa Viagem”, um filme de ficção e outro de documentário refletem inteligência e respeito ao espectador, com narrativas interessantes. Dessa forma, fica claro que o cinema nacional não precisa ter sempre as mesmas bobagens que vemos hoje, numa caça desesperada ao sucesso sem nenhum conteúdo.
A cerimônia de entrega dos prêmios foi tranqüila, bem organizada e bastante prestigiada. Tive oportunidade de ver vários atores e diretores circulando no cinema, dando um certo glamour para um festival que já é tradição no cinema nacional e que tem sua importância e história que devem ser prestigiadas. Para o ano que vem, espera-se uma festa especial já que o festival completa 40 anos de existência.
Como participei do júri da crítica do festival que premiou “Riscado”(melhor filme nacional), “Jean Gentil”(melhor filme latino) e “Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo"(melhor curta-metragem), foi muito interessante conhecer o processo todo do festival, da seleção à escolha final dos filmes premiados. Como crítico e cinemaníaco, estar em Gramado foi muito bom. Vi muitos filmes em longa e curta-metragens, participei de oficinas e debates promovidos pela crítica local e principalmente, interagi com outros críticos e profissionais da área de cinema, percebendo claramente o esforço de todos em fazer o melhor pela sétima arte. Espero que ano que vem o Festival de Gramado continue com o seu sucesso, sempre procurando melhorar , sendo uma referência para todos os festivais de cinema do Brasil.
Confira abaixo a relação de filmes premiados da 39ª edição do Festival de Gramado:

Prêmio da Crítica :
Melhor Longa Nacional :"Riscado" Gustavo Pizzi
Melhor Longa Latino: "Jean Gentil" de Laura Guzman e Israel Cárdenas
Melhor Curta-metragem : "Céu, Inferno e Outras Partes" de Rodrigo John

Prêmios do Júri Oficial
Longa-metragem Nacional
Melhor Filme em Longa-metragem Brasileiro: Uma Longa Viagem, de Lúcia Murat.
Melhor Montagem: Leonardo Sette, por As Hiper Mulheres.
Melhor Fotografia: Roberto Henkin, por O Carteiro.
Melhor Roteiro: Gustavo Pizzi e Karine Teles, por Riscado.
Melhor Atriz: Karine Teles por Riscado.
Melhor Ator: Caio Blat, por Uma Longa Viagem.
Melhor Diretor: Gustavo Pizzi, por Riscado.
Especial do Júri: As Hiper Mulheres, de Leonardo Sette, Carlos Fausto e Takumã Kuikuro.

Longa-metragem Estrangeiro
Melhor Fotografia: Serguei Saldivar Tanaka, por La Lección de Pintura.
Melhor Roteiro: Sebastián Hiriart, por A Tiro de Piedra.
Melhor Atriz: Margarida Rosa de Francisco, por García.
Melhor Ator: Gabino Rodríguez, por A Tiro de Piedra.
Melhor Diretor: Gustavo Taretto, por Medianeiras, e Sebastián Hiriart, por A Tiro de Piedra.
Especial do Júri: Las Malas Intenciones, de Rosario Garcia-Montero.
Melhor Filme Longa-metragem Estrangeiro: Medianeiras, de Gustavo Taretto.

Curta 35mm e Digital
Melhor Filme: Carreto, de Claudio Marques e Marilia Hughes e Haruo Ohara, de Rodrigo Grota.
Melhor Montagem: Mair Tavares e Tina Saphira, por Um Outro Ensaio.
Melhor Fotografia: Jacques Dequeker, por Polaroid Circus.
Melhor Roteiro: Rodrigo John, por Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo.
Melhor Atriz: Dira Paes em Ribeirinhos do Asfalto.
Melhor Ator: José Wilker em A Melhor Idade.
Especial do Júri: Rivelino, de Marcos Fábio Katudjian.
Melhor Diretor: Natara Ney por Um Outro Ensaio.
Melhor Filme Curta-metragem: Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo, de Rodrigo John.

Marco Antonio Moreira - Direto do Festival de Gramado/RS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18