CINE TROPPO - SEMANA DE 26/08 À 01/09/11




CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho

Lançamentos da Semana
Caso não haja alterações de última hora, as estréias da semana são “Planeta dos Macacos – A Origem”, “Amor à Toda Prova”, “Rei Leão – 3D” e “A Arvoré”
“Planeta dos Macacos – A Origem” é um filme que mostra acontecimentos históricos ocorridos antes do filme original , “Planeta dos Macacos” de Franklin J. Schaffner (estrelado por Charlton Heston), produzido em 1969. Antes dos fatos deste primeiro filme, a arrogância do Homem deflagra uma cadeia de acontecimentos que leva os símios a ter um outro tipo de inteligência e a desafiar nosso posto de espécie dominante no planeta. Caesar, o primeiro símio inteligente, é traído pelos humanos e se revolta passando a liderar a incrível corrida de sua espécie rumo à liberdade e ao inevitável confronto com o Homem. Detalhe : para personagem Caesar, a WETA (a equipe que venceu o Oscar® com “Avatar”) criou com animação computadorizada um símio capaz de uma interpretação dramática delineada por cargas de emoção e inteligência inéditas. No elenco, James Franco, Freida Pinto, Andy Serkis, Brian Cox, Tom Felton, David Hewlett, John Lithgow.
Em “Amor à Toda Prova”, Cal Weaver tem quarenta e poucos anos e uma vida perfeita – um bom emprego, uma casa legal, bons filhos e um casamento com sua namorada do colégio. Mas quando Cal descobre que sua esposa Emily o está traindo e quer o divórcio, sua vida “perfeita” desaba e para piorar, faz décadas que Cal não tem um encontro amoroso, o que piora sua situação. No elenco, Steve Carrel, Ryan Gosling, Julianne Moore, Marisa Tomei e Kevin Bacon.
“Rei Leão – 3D” é o clássico dos estúdios Disney produzido em 1994 que fez grande sucesso mundial, e que agora volta em formato 3D. O filme conta a história de Simba, um pequeno leãozinho que é filho de Mufasa, o Rei Leão, e da rainha Sarabi e que ao crescer, é envolvido nas artimanhas de seu tio Scar, o invejoso e maquiavélico irmão de Mufasa, que planeja livrar-se do sobrinho e herdar o trono. Vamos ver como ficou o resultado deste belo filme, agora em versão 3D.
“A Árvore” foi o filme selecionado para encerrar o Festival de Cannes em 2010. Protagonizado por Charlotte Gainsbourg (Anticristo/21 Gramas), a história do filme acontece numa pequena aldeia na Austrália, onde um casal vive com seus quatro filhos. Logo no início da trama, uma tragédia: o pai morre bem diante da filha menor, Simone. Em meio à depressão que se segue, Simone consegue apoio numa fuga para enganar a tristeza: ela passa a acreditar que o espírito de seu pai encarnou na enorme figueira ao lado de sua casa. Porém, a vida precisa seguir em frente, e Simone precisa crescer.O filme é dirigido por Julie Bertucelli (mesma diretora do elogiado “Desde que Otar Partiu”).

SUPERNOVAS
*Tradição e contradição. Este é o ponto de partida de O Mineiro e o Queijo, longa-metragem do premiado cineasta mineiro Helvécio Ratton, que será apresentado, pela primeira vez no Brasil, no dia 17 de setembro, durante o SLOW FILME – Festival Internacional de Cinema e Alimentação. Considerado por Ratton um trabalho ao mesmo tempo político e poético, o documentário lança luz sobre a fabricação, consumo e distribuição do famoso queijo mineiro( artesanal) – em especial aquele fabricado na Serra da Canastra, na região do Serro e do Alto Parnaíba –, em pequenas queijarias familiares, seguindo as mais antigas tradições: os primeiros indícios da fabricação de queijo em Minas Gerais datam do século XVIII.
*O ator Tom Hardy ('Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge'), protagonista de “Mad Max 4: Fury Road”,.declarou à imprensa americana que a produção do filme já está procurando locações e que as filmagens devem começar em abril de 2012. Além disso, foi confirmado que o longa será filmado em 3D.
* Faleceu o diretor chileno Raoul Ruiz. Poucos filmes de sua autoria chegaram a ser exibidos nos cinemas brasileiros. Em DVD, dois filmes podem ser conferidos pelo público: “A Hipótese da Pintura Roubada” e “La Vocation Suspendue”. Ruiz, a partir dos anos 70, começou a trabalhar na França, após o golpe militar seu país. Entre os filmes consagrados de sua carreira, está “Mistérios de Lisboa” que ganhou o prêmio da crítica na mostra internacional de Cinema em SP ano passado.
*Já está na internet o teaser-pôster de “Superman - O Homem de Aço” (Superman - The Man of Steel) (foto).O filme é dirigido por Zack Snyder ('300'). O longa, que chegaria aos cinemas em dezembro de 2012, agora terá lançamento mundial em 14 de junho de 2013.No elenco, Henry Cavill como protagonista, Kevin Costner, Diane Lane, Amy Adams, Russell Crowe e Laurence Fishburne ('Matrix').
*As inscrições para o Amazônia Doc 3 já começaram. O festival já em datas confirmadas : de 05 à 11/11. Serão exibidos filmes brasileiros e latino-americanos contando também com oficinas e mesas-redondas com pessoas da área de cinema como cineastas e críticos. Maiores informações no site www.amazoniadoc.com
*O filme “Lanterna Verde” que está atualmente em exibição nos cinemas mundiais terá sua versão blu-ray lançada dia 14 de outubro nos EUA. Segundo a Warner, o disco terá uma versão estendida, com 14 minutos de cenas inéditas.Porém, as cenas adicionais não foram convertidas para o 3D, e serão lançadas apenas na versão 2D.
* A Federação Internacional de Críticos de Cinema (Fipresci) elegeu 'A Árvore da Vida' (The Tree of Life) como o melhor filme do ano. O prêmio será entregue na cerimônia de abertura do Festival de San Sebastián, que se realiza de 16 a 24 de setembro, na Espanha. Mais de 200 críticos de todo o mundo participaram da votação, que considerou filmes que tivessem sido exibidos a partir de julho do ano anterior até julho de 2010.
* A ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) tem um site à disposição do internauta: www.accpara.com.br . No site da ACCPA, tem a programação dos cinemas comerciais e alternativos, críticas, calendários de estreias, enquete, etc..
*Acesse “Odisséia”, meu blog sobre cinema e outros assuntos no endereço http://www.marcoantoniomoreira.blogspot.com/.
* Meu Twitter: www.twitter.com/marcomoreira_

CRÍTICA
“A ÁRVORE DA VIDA” de Terrence Malick. Com Brad Pitt, Sean Penn e Jessica Chastain.
Sem fôlego. Assim me senti quando terminei de ver o filme “A Árvore da Vida” de Terrence Malick. Primeiro, porque não existem palavras suficientes para descrever a poesia e a profundidade que o filme alcança nos seus temas. Segundo, porque percebi claramente que o cinema ainda pode ser brilhante, intenso, provocador e pode nos levar para outros caminhos de reflexão e sentimentos. E finalmente, porque o filme alcançou um patamar de importância na história do cinema que dificilmente será entendido num primeiro momento porque ao contar a história de uma família, com um pai frustrado com sua vida e que de alguma forma procura ensinar aos filhos a forma certa de viver, o diretor Malick conseguiu fazer um trabalho ao mesmo tempo filosófico, religioso e humano, equilibrando estes elementos de forma sublime. O filme não é somente sobre este pai agressivo, seus filhos, sua esposa, os conflitos, as decepções. É um filme que a partir desta história, procura se comunicar com vários questionamentos que temos sobre Deus, sobre a vida como ela é ou como deveria ser, sobre os conceitos de justiça e felicidade, sobre o ser ou não ser, sobre a nossa história, nossas origens, nosso nascer e o nosso morrer, inevitável mas duro de se entender.Nesta jornada que somos convidados pelo diretor a acompanhar, entendo claramente o ritual criado em torno da intenção de levar ao cinema, reflexões como há muito tempo não se via. E nesse ritual de imagens e poesias que Malick cria sem mêdo de ser incompreendido, como espectadores somos obrigados a racionalizar mais ao mesmo tempo apenas sentir o que acontece nas imagens, seja nos diálogos entre os personagens, seja no diálogo (?) dos personagens com Deus ou nosso criador, seja no diálogo dos personagens com a natureza, seja no diálogo dos personagens com a selva de concreto dos tempos modernos, seja no desequilíbrio emocional que todos vivem intensamente no filme e que de alguma forma, reflete o desequilíbrio do homem com a natureza de uma forma intensa e definitiva. E nesse processo, nessa criação de uma veia poética sobre o homem, Malick estrutura sua narrativa de forma diferenciada e complexa mais ao mesmo tempo simples, mostrando através de sua história a importância do amor, do outro, do mundo, da natureza, neste equilíbrio eterno e distante que buscamos ao viver. E na busca de imagens que façam uma relação direta com esta intenção, ele constrói seu filme mostrando sua interpretação do big bang, revelando o espaço, a natureza, os animais pré-históricos, a compaixão entre dois animais agressivos (uma belíssima sequêcia)e finalmente chegando ao momento fundamental dos primeiros passos de um bebê, motrando a evolução do mundo, do homem.
“A Árvore da Vida” neste sentido, não é apenas um filme. É uma poesia. Uma declaração de amor à vida, com a árvore nos dando o significado necessário de evolução, de crescimento. É um símbolo, signo e sinal da eterna necessidade que temos de sentir e viver melhor, entendendo nossa história, origem, existência e finalidade. Terrence Malick certamente nos permite estas reflexões e certezas neste seu brilhante filme. O grande cineasta Ingmar Bergman uma vez declarou que fazia filmes para se comunicar com as pessoas e fazer perguntas, não dar respostas. O cinema de Malick em “A Arvoré da Vida” segue este caminho questionador, provocando sentimentos e reflexões que há muito tempo não sentia ao acabar de ver um filme.Por isso, é um filme fundamental para o cinema moderno e para quem gosta do cinema como arte. Veja sem falta.

DICAS
*Glauber Rocha : Esta semana completou 30 anos da morte do grande cineasta brasileiro Glauber Rocha (foto). Polêmico e invovador, Glauber marcou a história do cinema brasileiro pela sua inteligência e ousadia. Idolatrado e ao mesmo tempo incompreendido, Glauber merece ser conhecido. Em DVD, vários títulos podem ser conferidos como “A Idade da Terra”, “Barravento”, “Terra em Transe”, “Deus e o Diabo na Terra do Sol” e “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro”. Veja e conheça mais sobre este grande artista que mudou a história do cinema nacional.
* Começou na última quinta-feira, o 22º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo que acontece de 26 de agosto a 2 de setembro, com sessões gratuitas em oito salas espalhadas por toda a cidade. A sede do evento é a Cinemateca Brasileira, mas o Festival também acontece no CineSESC, Museu da Imagem e do Som, Espaço Unibanco Augusta, Centro Cultural São Paulo, Cine Olido e Cinusp, com atividades especiais no Museu do Futebol e no Cine Eldorado, de Diadema.Cerca de 3 mil filmes foram assistidos, de 96 países. Destes, mais de 400 foram selecionados para compor as sete mostras e os 19 programas especiais criados para esta edição do Festival, que conta com o patrocínio da Petrobras. Este ano, dois grandes destaques: temas relacionados ao universo da mulher, no programa Feminino Plural, apresentado pela empresa de cosméticos Avon, e o Fashion Curtas, um programa especial que mostra como os estilistas e as grandes grifes internacionais e brasileiras estão usando o audiovisual para transmitir seus conceitos e divulgar suas marcas.Além disso, acontecerá um festival de curtas de universidades de vários países, mostrando novos talentos.

AGENDA
* Cineclube Alexandrino Moreira: O cineclube, em parceria com a ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) exibirá dia 05/09 a obra-prima de Ingmar Bergman, “A Hora do Lobo”, produção realizada nos anos 60. É um dos grandes filmes deste genial diretor que tem uma filmografia fantástica e que merece ser cada vez mais conhecida.. O filme será exibido às 19h com entrada franca e o tradicional debate entre o público e críticos da ACCPA. .
*Cine Estação: “Gainsburg – O Homem que Amava as Mulheres”, cinebiografia do músico francês Serge Gainsburg tem seu último dia de exibição hoje às 10h, 18h e 20h30. Na próxima semana, o cinema estará funcionando dentro da programação da Feira Pan Amazônica do Livro.
*Cine Líbero Luxardo :”A Árvore” é o grande destaque da semana. Leia mais informações na seção de Estreias da Semana. O filme será exibido de quarta à domingo, até o dia 04/09, sempre com sessão às 19 h. Na Sessão Cult, parceria com a ACCPA, será exibido no dia 03/09 às 16h, “O Menino dos Cabelos Verdes” de Joseph Losey. Produzido em 1948, o filme mostra a história de um menino que sem saber que seus pais foram mortos, é jogado de casa em casa de parentes, até que um passa a tratá-lo com mais carinho. Mas tem que enfrentar as reações das pessoas quando, ao saber da morte de seus pais, seu cabelo fica verde. Entrada franca com debate após a exibição com críticos da ACCPA.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18