FESTIVAL DE GRAMADO - 09



Na sua reta final, o Festival de Gramado exibiu nesta sexta-feira, dia 12, somente um filme dentro da mostra competitiva relacionada ao longa-metragem estrangeiro. O filme exibido foi “Jean Gentil”(foto) de Laura A. Guzmán e Israel Cárdenas, filme da República Dominicana. O filme mostra a história de um contator desempregado que busca emprego mais nenhuma chance aparece. Sem dinheiro, ele acaba sendo despejado do apartamento e é obrigado a trabalhar numa obra, como operário. Aos poucos, ele percebe que não tem como se adaptar neste trabalho e junto com sua enorme timidez e dificuldade de lidar com as pessoas (inclusive mulheres), ele vai se afastando do que chamamos de mundo civilizado. Ele tenta se adaptar numa comunidade ensinando um idioma mais sua dificuldade de lidar com as coisas e pessoas só aumenta, ao ponto dele querer se isolar cada vez mais. E esse processo do personagem é narrado de uma forma inteligente, com longas sequências, longos silêncios, com o diretor explorando bem cada passo do personagem em direção ao isolamento. Num determinado momento do filme, o personagem Jean Gentil, pede sua morte à Deus. Num momento de desespero, ele diz que está vivo mais não está vivendo. Em outro momento, este desespero do personagem é mostrado em imagens, belas e tristes imagens que reforçam a sua solidão e angústia. O final do filme tem vários significados, e contém uma poesia e melancolia muito fortes. Não há como ver esse filme e ficar indiferente. Sem dúvida, um dos melhores exibidos aqui no Festival de Gramado. Espero que o filme seja exibido no Brasil, o mais rápido possível.

Veja a programação do último dia do festival :
21h - Solenidade de Premiação
Entrega dos Kikitos

Na mostra panorâmica, antes da exibição de “Jean Gentil”, pude ver “O Mar da Mário” de Reginaldo Gontijo e Fernando Suffiati, documentário com raras entrevistas do diretor Mário Peixoto, realizador de “Limite”, clássico do cinema brasileiro considerado por muitos críticos como um dos melhores filmes de todos os tempos. Excelente trabalho realizado no final dos anos 80 e somente agora lançado. Neste sábado serão entregues os “Kikitos de Ouro” com os prêmios do Júri Oficial, Júri da Crítica e Júri Popular. Espero que os premiados aqui no festival ganhem destaque na mídia e que todos possam chegar ao circuito comercial e alternativo em breve.

Marco Antonio Moreira – direto do Festival de Gramado/RS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18