FESTIVAL DE GRAMADO - 06


No quinta dia de exibições no Festival de Gramado, dois filmes merecem destaque. Na mostra competitiva de curtas-metragens foram exibidos “Orquestra de Som Cego”, “Perfídia”, “Céu, Inferno e outras Partes do Corpo” e “A Mula Teimosa e o Controle Remoto”. Destes filmes, o melhor foi “A Mula Teimosa e o Controle Remoto”, uma história infantil, aparentemente simples mas que tem desdobramentos complexos na sua narrativa, podendo ser visto como uma fábula sobre o mundo infantil ou até mesmo uma metáfora sobre diferença de classes e por conseqüência, diferença de sonhos que crianças/adolescentes podem term. “Perfídia” foi o mais fraco curta da noite, numa colagem pouco inspirada de filmes de gênero que realmente sai do nada para lugar nenhum.
Na mostra competitiva de longas, “A Lição de Pintura” de Pablo Perelman impressionou. A história do filme se passa no Chile do início dos anos 80, com um claro teor político mais que tem como foco a história de uma criança no interior do país, filho de uma mãe solteira,que tem o talento para a pintura, desenvolvido por um veterano farmacêutico que é um pintor frustrado. A relação desta criança com o farmacêutico, a geração de conflitos de classe dentro do Chile dos anos 80, a relação dos habitantes do interior com os acontecimentos políticos do país, são abordados numa narrativa clássica, convencional mas sensível e direta que valoriza ao mesmo tempo o diálogo e belas imagens que tornam o filme simples de se encantar. Bons atores completam a excelência do filme. Durante a coletiva de imprensa, perguntei ao diretor do filme sobre as dificuldades de exibição do filme dentro da própria América Latina, especialmente o Brasil, e ele demonstrou uma grande preocupação com a falta de espaço nos cinemas a partir do próprio Chile. Pablo Perelman acredita que deva ser criado um circuito alternativo de exibição que envolva um determinado número de cinemas na América Latina para a exibição de filmes feitos nestes países. É uma boa idéia que merece ser discutida.
Após “A Lição de Pintura” foi exibido o filme nacional “As Hiper Mulheres”(foto) de Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro. O filme tem como foco registrar a memória do canto indígena que é passado de geração para geração mas também coloca como destaque a questão do comportamento da mulher indígena, mostrando detalhes de sua formação pessoal e sexual. O filme é um documentário que muitas vezes se confunde com a questão ficcional, já que alguns diálogos foram ensaiados. Mas segundo os diretores, o que não é de verdade no final é verdadeiro, pois tudo foi criado junto com os índios. O filme é interessante do início ao fim e merece ser exibido para provocar discussões.

Veja a programação de hoje do festival :
MOSTRA COMPETITIVA
17h – Um outro ensaio – CM – 15' – 18 anos
Qual Queijo Voce Quer – CM – 12' - livre
Calma, Monga Calma – CM – 18' – 16 anos
A Musa Da Minha Rua – CM – 16' – 12 anos
19 h – El casamiento, de Aldo Garay – 72' – 16 anos
20h45min – Troféu Eduardo Abelin oferecido pela PETROBRAS para DOMINGOS OLIVEIRA
21h Olhe pra mim de novo, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman – 77' – 16 anos

Ontem, foi emocionante a homenagem feita a atriz Fernanda Montenegro com a entrega do troféu Oscarito. Fernanda agradeceu, falou sobre sua carreira no cinema, lamentou a morte do ator Ítalo Rossi e realmente ficou emocionada com o prêmio muito merecido. Fernanda foi aplaudida de pé pelo público presente. Hoje, a homenagem será para o diretor Domingos de Oliveira. E dessa forma, o Festival de Gramado de 2011 vai chegando na sua reta final com uma excelente organização e ótimos debates. A entrega dos prêmios será no sábado de noite.

Marco Antonio Moreira – direto do Festival de Gramado/RS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18