Cine Troppo - De 16 a 22/03/17

CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho


 ACCPA faz homenagem a Glauber Rocha

A Associação de Críticos de Cinema do Pará (ACCPA) vai homenagear o cineasta Glauber Rocha com a exibição de dois filmes importantes de sua filmografia: “Terra em Transe” (comemorando os 50 anos de lançamento do filme) e “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro” (1969). Ambos merecem revisão sob outros olhares após tantos anos de realização. Os filmes de Glauber Rocha merecem novas interpretações. Sua obra é atemporal e seus filmes possuem reflexões relevantes para o cinema mundial. Glauber faleceu muito novo, em 1981, e desde então seu trabalho tem sido estudado por diversos teóricos do cinema. Por essa entre outras razões, a ACCPA faz uma oportuna reverência à sua obra na expectativa que novos cinéfilos percebam e se interessem mais pelo seu cinema. “Terra em Transe” será exibido no dia 20/03 e “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro” no dia 27/03. Logo após a exibição, acontecerá debate com minha participação. Pretendo exibir nessas sessões alguns trechos de entrevistas de Glauber além de citações e declarações de sua autoria publicadas em diversos livros. “Terra em Transe”, homenageado especial pelos 50 anos de seu lançamento nos cinemas, é um dos melhores filmes de Glauber e do cinema nacional. O filme provoca discussões estéticas e políticas como poucas vezes se testemunhou na história do cinema brasileiro. Por isso, vale se programar para ver/rever este clássico do cinema mundial. Ave Glauber!


*Ainda sobre “Silêncio”. A discussão sobre a estética cinematográfica é sempre interessante. “Silêncio” de Martin Scorses instiga debates/críticas sob vários prismas: o ritmo lento de algumas cenas, a ausência de música em grande parte da narrativa, o aspecto contemplativo/reflexivo dos personagens principais, a percepção diferenciada nas filmagens da natureza como elemento de composição estética (como faz Terrence Malick nos seus filmes como “A Árvore da Vida”), as pausas nos diálogos dos personagens principais (permitindo a imersão do espectador), a influência do cinema clássico japonês (como Akira Kurosawa) na construção de diversas cenas e por fim, sua longa duração que permite o envolvimento do espectador em tantos temas abordados. Todos esses elementos escolhidos por Scorsese são preferências e influências estéticas de um diretor que, ao mostrar uma história de fundo religioso e político, pretende dimensionar seu cinema. Um cinema que existe desde o final dos anos 60 e que, de alguma maneira, pretende ser/exisitr como possível referência cinematográfica para aqueles que estudam cinema. Caso o espectador procure em “Silêncio” um filme padronizado que procure agradar o público, lamento, mas não vai encontrar. “Silêncio” vai por outro caminho. Entendo que devemos pensar fora de um contexto de cinema como produto para muitas vezes alcançarmos certos filmes que querem/pretendem ser uma verdadeira expressão artística. É o caso deste belo filme de Scorsese. Veja sem falta!
*A Semana Francofonia promovida pela Aliança Francesa apresentará uma mostra de filmes no cinema Olympia no período de 16 a 28/03. Alguns filmes inéditos merecem destaque como o documentário “Obrigado Patrão” que ganhou o “César” de melhor documentário de 2016. Vale conferir. Entrada franca.
*E o Kong de 2017 ficou aquém de qualquer versão, especialmente de 1933. História fraca, mal desenvolvida, cheia de clichês e previsível. Se for para ser assim, melhor não mexer com um dos personagens mais fascinantes do cinema. Vou correndo rever a versão de 1933. Aqui, Kong reina, como deve ser, sempre.
*A próxima ação do Centro de Estudos Cinematográficos (CEC) acontecerá no dia 28/03 na Casa das Artes com palestra da professora Luzia Miranda Álvares sobre a Mulher e a forma como é/foi representada no Cinema. Inscrições gratuitas poderão ser realizadas no local da palestra.

INDICAÇÕES
ESTREIAS

“Eu, Daniel Blake”
Filme de Ken Loach
Com Dave Johns


“A Bela e a Fera”
Filme de Bill Condon
Com Emma Watson
Semana Francofonia
Cine Olympia
De 16 a 28/03/17

CINECLUBE

“Terra em Transe” (1967)
Filme de Glauber Rocha
Cineclube Alexandrino Moreira - Dia 20/03

MEMÓRIA
“A Igualdade é Branca” (1995)
Filme de K. Kieslowski
Cartaz exibido nos cinemas franceses nos anos 90

 AGENDA
*Cineclube Alexandrino Moreira:
Dia 20/03 – O Cinema de Glauber Rocha: “Terra em Transe” (1967). Sessão às 19h. Entrada franca e debate após a exibição. Dia 27/03 – “Deus e o Diabo na Terra do Sol” (1969). Sessão às 19h. Entrada franca.
*Cine Olympia:
Até dia 28/03 – “Semana Francofonia”. Exibição de filmes franceses. Sessão às 18h30min (exceto domingo às 17h30min). Entrada franca.
*Cine Líbero Luxardo:
Até dia 26/03– “Eu, Daniel Blake” e "A Morte de Luís XIV".






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18