Cine Troppo - De 09 a 15/03/17

CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho



“Silêncio” é um filme sobre a fé

“Silêncio” é um dos principais lançamentos da semana. O filme é um antigo projeto do cineasta americano Martin Scorsese (Taxi Driver/Touro Indomável/ Os Bons Companheiros). As questões religiosas que estão na história sempre lhe interessaram. Segundo o diretor, ele sente uma grande admiração pelo coração e convicção pelos cristãos japoneses que foram torturados pelas autoridades do país no século 17. E por isso, essa história merecia ser filmada. O desejo de realizar este projeto durou 30 anos e iniciou quando Scorsese leu o livro e se identificou com suas próprias inclinações e dúvidas religiosas. O filme é baseado no livro homônimo do japonês Shusaku Endo (1923-1996) publicado em 1966 que narra o desespero de missionários jesuítas portugueses no século XVII ao se depararem com o silêncio de Deus frente às torturas das autoridades japonesas contra os católicos.
“Silêncio” mostra a odisseia de dois padres jesuítas portugueses que são enviados ao Japão na segunda metade do século XVII, Sebastião Rodrigues (Andrew Garfield) e Francisco Garupe (Adam Driver) têm por missão descobrir o paradeiro de Cristóvão Ferreira (Liam Neeson), que, depois de torturado, teria renegado a sua fé. Essa  apostasia de Ferreira - consumada ao pisar de uma fumie (imagem de Jesus Cristo ou de uma figura santificada) –demonstrou um desafio para a Igreja: como difundir a sua doutrina em território asiático com tanta resistência? A partir destes conflitos, esta história de fé e violência foi construída pelo diretor da forma mais realista possível, de acordo com suas declarações.
Este antigo sonho de Scorsese foi previsto para filmagens em 2009. No elenco, atores como Daniel Day-Lewis, Benicio Del Toro e Gael García Bernal foram pensados para o elenco principal. Mas por razões pessoais e de produção, Scorsese rodou “A Ilha do Mêdo” (2010) e em seguida “A Invenção de Hugo Cabret” (2011). Com o adiamento do projeto, houve um conflito com os produtores italianos da Cecchi Gori Pictures, resolvido nos tribunais no começo de 2014. Pouco depois, o produtor Irwin Winkler, conhecido por Scorsese por trabalhos anteriores em “Touto Indomável” e “Os Bons Companheiros”, entrou na equipe de produção, e finamente as filmgens iniciaram entre janeiro e maio de 2015, em Taiwan.
“Silêncio” é um filme sobre a fé que nos mostra certezas e dúvidas sobre o comportamento humano, mas reforça um sentido de religiosidade necessário nos dias de hoje. Segundo alguns críticos, este filme encerra o que se chama de trilogia religiosas do diretor iniciada em “A Última Tentação de Cristo” (1988) e “Kundun” (1997).
“Silêncio” foi lançado nos EUA no final do ano e não foi lembrado corretamente nas indicações ao “Oscar”. Longo, com algumas irregularidades na construção da sua narrativa e belíssima fotografia, o filme tem grandes momentos de um tipo de cinema de autor que próprio Scorsese revelou em trabalhos anteriores. É um trabalho que merece ser assistido (e debatido) e um dos melhores filmes de Martins Scorsese, cineasta que respeito e admiro desde que assisti o inesquecível “Taxi Driver”.

INDICAÇÕES
ESTREIAS
“Silencio”
Filme de Martin Scorsese
Com Andrew Garfield


“Kong: A Ilha da Caveira”
Filme de Jordan Vogt-Roberts
Com Tom Hiddelston

LIVRO

“Kafka vai ao Cinema”
Autor: Hans Zischler
Editora Zahar

CINECLUBE
“O Homem Elefante” (1980)
Filme de David Lynch
Cine Líbero Luxardo – Sessão Cult – Dia 18/03

MEMÓRIA
“A Liberdade é Azul” (1994)
Filme de K. Kieslowski
Cartaz exibido nos cinemas franceses nos anos 90

 AGENDA
*Cineclube Alexandrino Moreira:
Dia 20/03 – O Cinema de Glauber Rocha: “Terra em Transe” (1967). Sessão às 19h. Entrada franca e debate após a exibição. Dia 27/03 – “Deus e o Diabo na Terra do Sol” (1969). Sessão às 19h. Entrada franca.
*Cine Olympia:
Até dia 14/03 – “Alameda do Sol”. Sessão às 18h30min (exceto domingo às 17h30min). Entrada franca.
Dia 14/03 – Projeto Cinema e Música: “O Homem que Ri”(1928). Sessão às 18h30min. Acompanhamento musical ao vivo com Paulo José Campos de Melo. Entrada franca.
*Cine Líbero Luxardo:
Até dia 12/03– “O Homem que caiu na terra” (15h30min), “Hiroshima meu Amor” (18h) e “A Morte de Luis XVI” (20h).





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18