CINE TROPPO - SEMANA DE 14 À 20/02/2014

Cine Troppo
Marco Antonio Moreira Carvalho

*”Azul é a Cor Mais Quente”é um filme sobre amor, sobre sentimentos. Adèle, uma garota de 15 anos, vive sua rotina de adolescente dentro dos padrões da “normalidade”. Família, escola, amigos, namorados. Mas nada lhe satisfaz. Até que um dia encontra uma mulher que lhe desperta uma nova emoção, um desejo, uma vontade de ficar, amar, realizar. A busca por esse desejo e a forma de quebrar suas próprias barreiras e preconceitos será o grande desafio de Adèle. Desse desejo, surge um relacionamento forte, intenso, cheio de amor e sexo. E como em todo o relacionamento, vem à crise, a distância, o aprendizado, a reconstrução. Adèle se reconstrói deixando pra trás as dificuldades que enfrentou para viver seu desejo sabendo que a moral, o preconceito e as regras vigentes são cada vez menos importantes dentro da sua vida. Inspirado nos quadrinhos adultos “Azul é a cor mais quente” (Le bleu est une couleur chaude),  obra criada pela francesa Julie Maroh, o filme ganhou a Palma de Ouro do Festival de Cannes deste ano e vem causando polêmica mais pelas cenas de sexo do que pela sua história de amor. Numa sociedade que legitima a violência, ainda se espantar com cenas de sexo é um retrocesso e sem dúvida, o filme de Abdellatif Kechiche ajudará a quebrar pedra sobre pedra do muro da intolerância e preconceito que ainda vivemos em pleno século XXI. É um belo filme de amor filmado sem exageros e dramas. É uma história de amor entre duas mulheres e pronto. Sem mais, sem menos. Por isso é  filme adequado aos novos tempos, costumes e liberdades onde a intolerância e o preconceito devem existir cada vez menos.. Veja sem falta. Destaque especial para as atrizes Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux pela interpretação intensa e envolvente.
*A atriz Shirley Temple faleceu esta semana aos 85 anos. Ela começou sua carreira aos quatro anos de idade, em 1932. Olhos encantadores (1934), Alegria de viver(1934), A pequena órfã” (1935) e Heidi” (1937) são alguns de seus trabalhos mais marcantes. Recebeu um Oscar especial em 1935, dedicado a atores mirins, que não competiam com adultos. Mais tarde, recebeu homenagens pelo conjunto de sua obra do National Board of Review (1992) e do SAG Awards (2006). Em 1960, recebeu uma estrela na tradicional Calçada da Fama de Hollywood.
*O diretor Lars Von Trier sabe provocar e durante o festival de Berlim chegou mudo e saiu calado, chamando mais atenção ainda para a exibição de “Ninfomoníaca”, seu novo e polêmico filme. Na versão completa que foi exibida no festival, será apresentado 30 minutos extras contendo principalmente imagens de penetração. A versão mais longa dividiu a opinião da imprensa.
*A versão cinematográfica do best seller “A Culpa é das Estrelas” de John Green teve a data de estreia confirmada para o dia 13 de junho, com pré-estreias a partir de 6 de junho. A trama apresenta dois adolescentes que devem enfrentar o câncer, e acabam se aproximando pelo senso de humor e pela maneira com que lidam com a doença. Nasce entre Hazel (Shailene Woodley) e Gus (Ansel Elgort) uma profunda relação de amor e cumplicidade, que transforma a vida dos dois. “A Culpa é das Estrelas” tem direção deJosh Boone (Ligados pelo Amor).
* A Versátil Home Vídeo apresenta o inédito “O Solar das Almas Perdidas”, um dos melhores filmes de fantasma de todos os tempos. O filme tem no elenco Ray Milland – vencedor do Oscar de melhor ator por “Farrapo Humano” - com uma excelente trilha sonora de Victor Young (Sansão e Dalila). Esta Edição Especial traz a versão restaurada deste clássico espiritualista e quase uma hora de extras, incluindo uma análise do filme à luz do Espiritismo.
*A Weinstein Company comprou, no mercado do Festival de Berlim, os direitos de distribuição nos Estados Unidos da cinebiografia “The Imitation Game”, sobre a vida do matemático britânico Alan Turing. O valor da transação foi de  US$ 7 milhões. Protagonizado por Benedict Cumberbatch, o drama conta a história do pesquisador, que ajudou a quebrar os códigos de mensagens alemães durante a Segunda Guerra e mais tarde foi condenado no Reino Unido a tomar hormônios e sofrer castração química por conta de práticas homossexuais. O elenco tem ainda Keira Knightley.
*A animação japonesa indicada ao “Oscar” deste ano, Vidas ao Vento”, ganhou data de estreia no Brasil. O filme tem lançamento previsto para o dia 28 de fevereiro. Dirigido pelo consagrado Hayao Miyazaki (A Viagem de Chihiro), o longa conta a história do projetista de aviões Jiro Horikoshi e os principais acontecimentos históricos que afetaram sua trajetória. A distribuição é da Califórnia Filmes.
*Em Março, a ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) fará uma homenagem ao diretor Eduardo Coutinho, recentemente falecido, exibindo um de seus melhores filmes, “Jogo de Cena”.

DESTAQUES
ESTREIAS
“Ela”
Poesia, solidão e amor num filme moderno e brilhante
“Azul é a Cor Mais Quente”
Palma de Ouro no Festival de Cannes 2013

LIVRO
“A Análise do Filme”
Excelente texto de Jacques Aumont sobre as diversas leituras de um filme

QR CODE
Veja o trailer de “Ela”
http://www.youtube.com/watch?v=hX09Kz7BAlU

 AGENDA
*Cine Olympia: 
De 14 à 28/02 –“O Que Permanece” de  Hans-Christian Schmid. Um universo familiar aparentemente intacto não resistirá a um fim de semana prolongado no verão. Depois disso, nada será como antes. Sessão às 18:30 h. Entrada Franca. Apoio: Instituto Goethe.
*Cine Líbero Luxardo:
De 14 à 23/02 – “Azul é a Cor mais Quente” de Abdellatif Kechiche.  Adèle, uma garota de 15 anos, descobre sua primeira paixão por outra mulher. Sem poder revelar a ninguém seus desejos, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto trava uma guerra com sua família e com a moral vigente. Palma de Ouro no Festival de Cannes 2013.
*Cine Estação:
De 12 à 23/01 – Dentro de Casa” de François Ozon e “A Religiosa” de Guillaume Nicloux

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18