CINE TROPPO - SEMANA DE 02 À 08/09/11



CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho

Lançamentos da Semana
Caso não haja alterações de última hora, as estreias da semana são “Deu a Louca no Chapeuzinho Vermelho 2”, “O Homem do Futuro” e “Apollo 18”
Em “Deu a Louca no Chapeuzinho Vermelho 2”(3D), a heroína está treinando com uma organização secreta quando é chamada para ajudar a agência de Espionagem “Feliz Para Sempre” a descobrir o paradeiro de João e Maria que desapareceram misteriosamente. A grande confusão começa quando Chapeuzinho percebe que terá que se unir ao sem noção do Lobo Mau, a corajosa Vovózinha e ao pilhado esquilo Ligeirinho para salvar as crianças. O filme será exibido em 3D.
“O Homem do Futuro” tem Wagner Moura (Tropa de Elite) e Aline Moraes como protagonistas. Zero (Moura) é um cientista genial mas infeliz porque há 20 anos atrás foi humilhado publicamente na faculdade e perdeu Helena ( Moraes), o grande amor de sua vida. Certo dia, uma experiência acidental com um de seus inventos faz com que ele viaje no tempo, mais precisamente, ao passado. Depois da chance de mudar a sua história, Zero retorna ao presente totalmente modificado e se descobre um tremendo canalha, o que só o afastou ainda mais de Helena. Agora, sua chance é voltar novamente no tempo e impedir que ele mesmo altere o presente.
“Apollo 18” é produzido por Timur Bekmambetov (O Procurado) e tem a direção de Gonzalo Lopez-Gallego, em seu primeiro trabalho hollywoodiano. Oficialmente, a Apollo 17, lançada em 17 de dezembro de 1972, foi a última missão à Lua divulgada. Mas, um ano depois, dois astronautas americanos foram enviados para lá em uma missão secreta, financiada pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos. O que você está prestes a ver são imagens reais que eles fizeram durante a missão Apollo 18. Enquanto a NASA nega a sua autenticidade, outros acreditam que essa foi a verdadeira razão para o Homem nunca ter voltado à Lua.


SUPERNOVAS
*A 68ª edição do Festival de Vezeza começou nesta semana com a première mundial de 'Tudo pelo Poder' (The Ides of March)(foto), dirigido e estrelado por George Clooney.Na disputa pelo Leão de Ouro destacam-se os novos trabalhos de Roman Polanski (Carnage), adaptação da peça de Yasmina Reza que traz no elenco Jodie Foster, Kate Winslet, John C. Reilly e Christoph Waltz; “A Dangerous Method”, de David Cronenberg, com Vigo Mortensen e Keyra Knightley; e “Tinker, Tailor, Soldier, Spy”, nova versão do romance de John Le Carré (traduzido no Brasil como O Espião que sabia demais), com direção de Tomas Alfredson (de Deixa ela entrar) e um elenco que reúne Gary Oldman, Colin Firth e John Hurt.
*Anne Hathaway ('Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge') está em negociações para o elenco da nova versão do clássico romance da Broadway, 'Os Miseráveis' (Les Miserables).Os produtores a querem no papel de Fantine. A atriz foi indicada por Hugh Jackman - protagonista e produtor.
*O filme “VIPs”, dirigido por Toniko Mello, ganhou neste final de semana o troféu Lente de Cristal como melhor longa metragem na 15ª edição do Brazilian Film Festival, realizado em Miami, entre os dias 19 e 27 de agosto. Ao lado de outros 30 filmes brasileiros que estavam em competição, o longa metragem produzido pela O2 Filmes deu ainda o prêmio de melhor ator a Wagner Moura, que interpreta o personagem principal da história.
*A produtora de Sam Raimi (Homem-Aranha), anunciou uma refilmagem do remake de 'O Grito' (The Grudge). O longa, de 2004, foi estrelado por Sarah Michelle Gellar ('Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado') e Bill Pullman ('Independence Day'), e produzido pelo próprio Raimi.Não foi revelado se o longa será lançado nos cinemas ou direto em DVD.
*O ator Josh Brolin ('Bravura Indômita') será o protagonista da refilmagem hollywoodiana do ótimo filme coreano “Oldboy”.Ele acaba de finalizar seu trabalho em “Homens de Preto 3”, e começa nos próximos meses a filmagem deste. Spike Lee ('O Plano Perfeito') dirige 'Oldboy'. O roteiro escrito foi escrito por Mark Protosevich ('Eu Sou a Lenda').
*Os irmãos Coen ('Bravura Indômita') anunciaram o título do novo musical que eles dirigem: 'Inside Llewyn Davis'.Segundo a Variety, a história acompanha Dave van Ronk, cantor de folk norte-americano que liderou o cenário musical de Greenwich Village na década de 60. Ele inspirou grandes artistas, como Bob Dylan, Phil Ochs e Joni Mitchell. O livro de memórias 'The Mayor of MacDougal Street' será usado como base para o roteiro.
* A ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) tem um site à disposição do internauta: www.accpara.com.br . No site da ACCPA, tem a programação dos cinemas comerciais e alternativos, críticas, calendários de estreias, enquete, etc..
*Acesse “Odisséia”, meu blog sobre cinema e outros assuntos no endereço http://www.marcoantoniomoreira.blogspot.com/.
* Meu Twitter: www.twitter.com/marcomoreira_

22º FESTIVAL DE CURTAS METRAGENS DE SP
O 22º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo comprovou tanto na mostra BRASIL com na mostra INTERNACIONAL, a capacidade dos diretores de serem criativos, poéticos e muitas vezes originais em filmes de diversas nacionalidades e categorias, abordando temas universais numa linguagem simples que revela cada vez mais a importância do curta metragem para se descobrir novos caminhos para o cinema. Dentro da extensa programação do festival, pude ver vários filmes interessantes que merecem destaque. Confira alguns títulos:

- “Pixinguinha e a Velha Guarda do Samba” de Ricardo Dias e Thomaz Farkas, realizado em torno de filmagens feitas por Farkas em 1954 quando o grande músico Pixinguinha se apresentou ao vivo em SP, num registro raro que levou cinqüenta anos para ser mostrado ao público.

- “Lúcia” de Niles Atallah, Cristóban León e Joaquin Cociña, do Chile, mostra em tom de suspense a imaginação de uma garota através de animações que surgem dentro do seu quarto. Filme com idéia simples e com uma realização fantástica.

- “Poeira de Estrelas”, produção da Bélgica, de Nicolas Provost, que mostra o dia a dia dos habitantes de Las Vegas misturando diálogos reais, imaginários e de filmes, criando uma história interessante, diferente e possível dentro de uma grande cidade como Las Vegas.

- “Manequim 46”, produção da Bélgica sobre uma adolescente obesa que tenta superar seus limites na natação, enfrentando problemas na família. Belo trabalho, muito bem dirigido e com excelentes interpretações.

- “Viagem Aleatória”, produção da China que mostra dois homens conversando sobre uma discussão num bar numa conversa que vai evoluindo para um teor político, revelando o nível de alienação do povo chinês. Excelente roteiro.

- “Baby”, produção inglesa que mostra a vida de uma mulher solitária que procura o amor, mas é aidética e vê seus valores sendo destruídos pela doença. Ótimo filme que certamente poderia render um excelente longa-metragem.

- “Cinderela”, produção Brasil/França que mostra um caso de amor que mistura conto de fadas com a realidade, usando o nome Cinderela com vários sentidos.

- “Oma”, produção Brasil/Uruguai que mostra as reações de vida e de sentimentos de uma mulher idosa, avó do diretor. O filme é todo filmado e montado de forma amadora, simples, dando destaque às palavra da senhora Oma, que fala alemão e espanhol, revelando a fragilidade e a solidão da velhice. Filme simples e sensível que aborda um tema necessário e sempre atual.

- “Gisela”, produção brasileira dirigida por Felipe Sholl, é um filme que se equilibra entre o terror e o suspense ao mostrar o enlouquecimento de uma dona de casa que é casada mas que está sempre solitária, acompanhada apenas da sua empregada que lhe causa desconfiança. O filme tem uma boa narrativa, ritmo e boa história. Uma agradável surpresa.

- “Meu Mêdo”, produção brasileira dirigida por Murilo Hauser, mistura animação e cenas reais para contar os mêdos de um menino que sente e ouve de tudo na casa onde mora, ficando sempre assustado e querendo fugir pela janela da casa. O filme tem uma excelente montagem que sabe valorizar os espaços onde o menino vive, criando um clima de suspense que envolve o espectador.

- “Melhor que Aqui” de Eduardo Wannmacher é um filme com poucos diálogos, revelando a distância entre dois jovens que pouco se conhecem mais que lentamente descobrem ter muito em comum nos seus limites e na sua forma de encarar o mundo.

- “Ovos de Dinossauro na Sala de Jantar” de Rafael Urban mostra as memórias da viúva Ranghild Borgomanero que guarda com carinho a coleção particular de fosséis de seu marido falecido.

- “O Céu no Andar de Baixo” é um curta de animação que mostra a história de um menino que gosta de fotografar o céu e um dia, fotografa algo diferente que ele vai tentar identificar e que irá mudar a sua rotina.

- “L” de Thais Fujinaga conta a história de uma menina de 11 anos que odeia seus pés porque são grandes e que acaba conhecendo um garoto chinês que também tem seus problemas pessoais. A amizade entre os dois muda o curso das suas histórias.

- “Adormecidos” de Clarissa Campolina retrata de forma poética, uma visão diferenciada de cartazes e outdoors que ficam nas ruas das grandes cidades, que de noite, perdem seu brilho e importância. O filme tem um excelente trabalho de montagem.

- “Praça Walt Disney” de Sérgio Oliveira e Renata Pinheiro mostra o dia a dia, a rotina dos habitantes que vivem próximos a Praça Walt Disney, em Recife. O filme é muito bem construído usando imagens reais em sequências que usam músicas de alguns desenhos de Walt Disney. Um dos melhores filmes do festival.

- “A Dama do Peixoto” é dirigido por Douglas Soares e Allan Ribeiro e mostra através de depoimentos dos residentes de um bairro, a história de uma mulher que vive num banco da praça e que é admirada por várias pessoas ao mesmo tempo que provoca curiosidade em todos em saber sobre sua origem e personalidade.

- “Dois e Meio” de Alexandre Serafini mostra o desespero de um trabalhador ao perceber que roubaram seu carro, forçando-o a tomar uma atitude desesperada e entrando em conflito com sua família.

- “Ainda as Amo”, produção francesa de Marie-Pierre Grenier conta a história de uma mulher de 79 anos e suas diversas paixões por outras mulheres no decorrer de sua vida, revelando suas angústias, felicidades preocupação com a morte e com o envelhecimento.

“À Sombra”, produção francesa de Fabrice Mathieu é simplesmente genial. O filme mostra a história de uma sombra que usa as pessoas como “portadoras” e que um dia decide não mais depender de ninguém para viver, querendo sua liberdade. O filme usa imagens clássicas de filmes “noir”, usando sequências onde sombras de atores como Humprey Bogart e Peter Lorre aparecem em destaque. Brilhante idéia muito bem realizada. Um dos melhores curtas do festival.
- “Trabalhadores Saindo da Fábrica”, produção da Alemanda de Anna Linke mostra o dia a dia de uma jovem que faz o mesmo cansativo trabalho numa fábrica, revelando a banalidade de sua vida. Mas uma mudança acontece quando um novo empregado é admitido. Belo trabalho com belas sequências.

- “Péssima Noite para o Blues”, produção inglesa de Chris Shepard mostra o comportamento de uma velha senhora que ao lado do sobrinho vai numa festa onde bebe demais e acaba criando caso com algumas pessoas conhecidas. Ótima atuações num roteiro irônico e inteligente.

- “O Grito”, produção francesa de Raphael Mathie mostra o drama de uma família que mora perto de uma floresta e que começa a ouvir um grito estranho que vem de dentro da mata e que terá que ser investigado, revelando a fragilidade de todos.

- “Amsterdam”, produção francesa de Etienne Philippe mostra a amizade entre dois jovens, um francês e outro de origem árabe que trabalham juntos numa pequena plantação até que a polícia investiga e descobre que o jovem árabe esta irregular dentro do país. A diferença de vida entre os dois jovens é mostrada com realismo pelo diretor.

- “Eu Poderia ser a sua Avó”, produção francesa de Bernard Tanguy é muito interessante ao mostrar a história de um publicitário que sentindo pena de uma velha senhora que pede esmola na frente do seu prédio, cria a seguinte frase para fazer com que as pessoas a ajudem : EU PODERIA SER SUA AVÓ. Só que a idéia funciona tão bem que outros mendigos da rua começam a querer ter sua frase pessoal para receber mais esmolas, mudando a vida do publicitário.

AGENDA
* Cineclube Alexandrino Moreira: O cineclube, em parceria com a ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) exibirá amanhã a obra-prima de Ingmar Bergman, “A Hora do Lobo”, produção realizada nos anos 60. É um dos grandes filmes deste genial diretor que tem uma filmografia fantástica e que merece ser cada vez mais conhecida.. O filme será exibido às 19h com entrada franca e o tradicional debate entre o público e críticos da ACCPA. .
*Cine Estação: Dentro da programação da XV Feira Pan Amazônica do Livro, será exibido a mostra “Circuito Italiano”, numa homenagem ao cinema italiano. Dia 04 - filmes do diretor Luchino Visconti, Dia 05 - filmes do diretor Bernardo Bertolucci - Dia 06, filmes do diretor Federico Fellini - Dia 07, filme do diretor Vittorio de Sicca, Dia 08 - filmes do diretor Michelangelo Antonioni e dia 11 - filmes do diretor Pier Paolo Pasolini.Confira a programação completa no site www.estacaodasdocas.com.br
*Cine Líbero Luxardo :”A Árvore” tem hoje seu último dia de exibição. O filme será exibido às 19 h. A história do filme acontece numa aldeia na Austrália, onde um casal vive com seus quatro filhos. Logo no início da trama, uma tragédia: o pai morre bem diante da filha menor. Em meio à depressão que se segue, ela consegue apoio numa fuga para enganar a tristeza: ela passa a acreditar que o espírito de seu pai encarnou na enorme figueira ao lado de sua casa.
*Cine Saraiva: Quinta-feira, dia 08/09, em parceria com a ACCPA, será exibido no Cine Saraiva (Livraria Saraiva), o clássico “O Médico e o Monstro” de Victor Fleming, versão de 1941 com Spencer Tracy e Ingrid Bergman no elenco.Sessão às 19 h com entrada franca e debate após a sessão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18