CINE TROPPO - SEMANA DE 10 À 16/05/13

Cine Troppo
Marco Antonio Moreira



Crítica/“O Início do Fim”
O Início do Fim (Fat Man and Little Boy, EUA, 1989), dirigido por Roland Joffé, tem roteiro de Bruce Robinson e Roland Joffé de uma história de Bruce Robinson, apresenta o processo de pesquisa teórica e de engenharia que levaram ao projeto e construção das primeiras bombas atômicas da história.O coronel Leslie R. Groves (Paul Newman), engenheiro que trabalhou na construção do Pentágono, é designado para liderar um projeto secreto de guerra e ao aceitar a missão ganha a patente de general. O físico húngaro Leo Szilard (Gerald Hiken) dá a ele as primeiras informações sobre o projeto, em setembro de 1942: separar Urânio 235 em duas porções, reuni-las raqpidamente, de modo que a massa resultante desencadeie uma reação espontânea. O poder destrutivo seria imenso; a Alemanha poderia desenvolver algo semelhante.O primeiro cientista a ser requisitado por Groves é J. Robert Oppenheimer (Dwight Schultz), professor da Universidade da Califórnia, em Berkeley. Em Los Álamos, Novo México, em abril de 1943, está em fase final a instalação de uma pequena cidade, secreta, um lugar que não existe para os moradores de Santa Fé. É o local onde se desenvolverá todo o trabalho, onde tudo é informação privilegiada, pertence ao Exército dos Estados Unidos. Na prática perseguem uma coisa: uma arma militar, uma nuclear, uma bomba atômica. A bomba será designada como “O Aparelho”, “O dispositivo”, The Device. Seria de Plutônio ou de Urânio 235?Os principais caracteres criados pelos atores e pelos autores do filme são baseados em pessoas reais. Entretanto, um jovem cientista, Michael Merriman (John Cusack), é um personagem inventado, de grande importância na construção do filme; ele sofre um acidente fatal quando trabalhava com outros colegas em uma experiência de laboratório. A enfermeira Kathleen Robinson (Laura Dern) apaixona-se por Merriman, os dois formando o casal romântico do filme. As questões científicas e técnicas são debatidas intensamente entre os cientistas, mas Groves é extremamente rígido nas questões de segurança; ele não quer discussão livre. Há outras restrições que causam uma revolta dos cientistas e que obriga Groves a recuar, em parte. Mas a censura e a fiscalização são permanentes em todo o processo.Groves recebe um comunicado secreto que indicava que os alemães não tinham a bomba e nem a teriam. Além de não ter a bomba, a Alemanha foi derrotada, mas o obsessivo Groves vai definir um novo motivo e alvo: o Japão. Oppenheimer também tem um motivo para continuar o trabalho. Em uma conversa com sua mulher Kitty (Bonnie Bedelia) ele argumenta: “- [...] se se pensa mais longe...é uma fonte ilimitada de energia. Pense sobre ela, Kitty. A força que dirige o universo, Está além da imaginação, realmente. E podíamos amansá-la. Um mundo novo.” Mas, um novo elemento perturbador vai surgir para o projeto: cientistas do grupo de Chicago manifestam-se contrários à utilização do dispositivo. À frente desse grupo está Leo Szilard, o mesmo que propôs a construção da bomba. Também em Los Álamos começam reações.Nem uma possível capitulação dos japoneses sensibiliza Groves. A ideia do gupo de Chicago de demonstrar o dispositivo em vez de utilizá-lo como arma de guerra é ferozmente combatido por ele. Os conflitos de idéias e de concepções entre um general e um cientista na liderança de um projeto de guerra eminentemente científico envolvem não apenas o que pensam e o que defendem os dois, mas também os pontos de vista de outros participantes do trabalho. Nominar um conjunto de recomendações como subversivas por um e éticas pelo outro dão uma dimensão clara de levar ao extremo o debate. Afirmar que o cientista não tem responsabilidade pelo uso, pela aplicação do seu trabalho, é uma insanidade quando se trata de construir um dispositivo de destruição em massa como uma bomba atômica. São apenas exemplos do que é apresentado por Joffé e Robinson em “O Início do Fim”, filme que, no entanto, dá a impressão de que o general e o cientista foram os grandes responsáveis, deixando intocado quem apertou o botão. O sucesso do teste e os subsequentes bombardeios no Japão marcam o General Leslie Richard Groves, Jr. e o Físico Dr. Julius Robert Oppenheimer como os dois homens que viabilizaram o terror atômico no planeta, mas eles não são os únicos.O filme se encerra com textos explicativos sintéticos sobre os bombardeios atômicos em Hiroshima, com a bomba chamada “Little Boy”, e em Nagasaki, com a bomba “Fat Man”; pelo menos 200.000 pessoas morreram como resultado das explosões. O texto finaliza registrando o que aconteceu com Groves e Oppenheimer, até morrerem. Roland Joffé e Bruce Robinson com “Fat Man and Little Boy” deram e continuam dando uma contribuição importante para o conhecimento de uma das maiores tragédias produzida pelos homens para a destruição de seres humanos, um marco tenebroso na história da ciência e da tecnologia a serviço da guerra.( Arnaldo Corrêa Prado Junior)

*O filme “O Início do Fim” foi exibido recentemente dentro da parceria da ACCPA com a APC (Academia Paraense de Ciências) e gerou um excelente debate no Cine Saraiva.

ESTRÉIA DA SEMANA


Festival Varilux de Cinema Francês 2013 (Moviecom Castanheira – de 10 à 16/05/13)

AGENDA
*Cineclube Alexandrino Moreira: Dia 20/05 em parceria com a ACCPA, será exibido o filme “Pai Patrão” dos irmãos Taviani que foi premiado com a Palma de Ouro do Festival de Cannes em 1975. O filme será exibido às 19 h, entrada franca e debate após a exibição com críticos da ACCPA.


*Cine Olympia: O filme “Nuvem 9” está em exibição até 16/05 às 18:30 h com entrada franca. Premiado em vários festivais, elogiado pela crítica internacional e exibido na mostra internacional de cinema de São Paulo, "Nuvem 9" pode ter uma relação direta e indireta com o polêmico "Amor" de Michael Haneke. O filme mostra a história de Inge que conhece Karl e se apaixona imediata e perdidamente por ele. Ela então decide abandonar o marido, Werner, com quem está casada há 30 anos, para viver com Karl. Essa poderia ser mais uma história de amor como outra qualquer. No entanto, os principais envolvidos têm muito mais de 60 e 70 anos. O filme será exibido na semana com exceção dos dias 13 e 14/05. Apoio : Instituto Goethe.


No projeto CINEMA E MÚSICA, terça-feira às 18:30 h será exibido o clássico “METRÓPOLIS” de Fritz Lang com acompanhamento musical ao vivo de Paulo José Campos de Melo, numa parceria da Fumbel com a Fundação Carlos Gomes. Apoio : ACCPA. Na sessão Cinemateca de domingo dia 12/05, será exibido o desenho animado “Peter Pan” comemorando os 60 anos de lançamento do filme. Sessão às 16h e entrada franca.


*Cine Líbero Luxardo: Dia 15 de maio, nas Sessões Regulares estreia ''Super Nada'', de Rubens Rewald. Na cidade de São Paulo vive Guto, um ator que sonha em ser grande. Ele se prepara, se exercita, vai a todos os testes e acredita que a sua grande chance pode vir a qualquer momento. Seu ídolo e exemplo é Zeca, velho comediante, um tanto decadente, mas que ainda mora no coração de uma geração. Seus caminhos se cruzam e a sorte de Guto parece mudar. Na sessão Cult, sábado dia 18/05 será exibido “A Escolha de Sofia” com atuação magistral de Meryll Streep às 16h com entrada franca.Apoio : ACCPA

*Cine Saraiva : Dia 30/05, na parceria da ACCPA e APC, exibição do filme “Gattaca” com Ethan Hawke às 18h com entrada franca e debate.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18