CINE TROPPO - SEMANA DE 23 À 30/11/12

CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho

MEMÓRIA
Os Melhores do Cinema em Belém em 1963
Arnaldo Prado Junior

A Associação Paraense de Críticos Cinematográficos (APCC) fez sua primeira escolha de melhores do cinema de filmes exibidos no circuito comercial de Belém em 1963. No ano anterior críticos que militavam na imprensa também haviam escolhido os melhores relativos a 1962, mas não ainda em associação. Com o título “Críticos Paraenses Escolhem os Melhores de 1962”, foi publicada em “O Liberal”, de Belém, em 31 de dezembro de 1962, a lista dos filmes e demais categorias selecionados de acordo com as opiniões dos “críticos militantes da cidade”: Acyr Castro e Alberto Queiroz, de “O Liberal”, Rafael Costa, do “Jornal do Dia”, Edwaldo Martins e Sérgio Paulo de Macêdo, da Rádio Marajoara, e Arnaldo Prado Junior, do suplemento literário de “A Província do Pará”. Da primeira escolha da APCC, em 1963, participaram os seguintes: Edwaldo Martins (Rádio Marajoara), Acyr Castro (A Província do Pará), Rafael Vieira da Costa (Jornal do Dia), Arnaldo Prado Junior (A Província do Pará), Alberto Queiroz (O Liberal). Como se verifica, apenas um dos críticos da escolha de 1962 não participou da escolha de 1963. Com a reportagem ocupando página inteira, o jornal “A Província do Pará”, de Belém, publicou a relação dos melhores do cinema do ano de 1963, no dia 5 de janeiro de 1964, na página 2 do 2º caderno. O título da matéria é o seguinte: A Associação Paraense de Críticos Cinematográficos escolhe os melhores do ano. O texto que apresenta a escolha começa assim: Findo 1963, apresentamos aqui relação das obras e autores que mais se salientaram no campo da cinematografia no desenrolar de toda a temporada, de acordo com o ponto de vista da recém-formada Associação Paraense de Críticos Cinematográficos (APCC). Sobre os critérios de votação adianta-se que a escolha de “A Aventura” para primeiro lugar deu-se por ter aparecido na lista de quatro críticos em primeiro lugar e em segundo lugar na de outro e o único que não votou no filme foi aquele que não o assistira. Em seguida vem a explicação sobre a pontuação atribuída aos demais filmes: A lista geral, obediente ao processo de valores – atribui-se ao segundo colocado a marca 90, ao terceiro 80 e assim por diante, somando, ao fim, as notas obtidas dentro do voto individual de cada crítico, na ordem de seleção dos melhores filmes -, levou em conta sobretudo o binômio “forma versus conteúdo”, considerando tanto as possibilidades de desenvolvimento de uma pesquisa estética superior como a utilização com sucesso dos recursos específicos, de unidade e de equilíbrio, das películas exibidas no circuito comercial nesses 12 meses passados, em Belém, películas sempre que possível comentadas nas diversa colunas e programas especializados durante o ano. Em seguida faz-se uma rápida avaliação dos lançamentos em Belém e a apresentação é encerrada: Procuramos igualmente selecionar, em votação pura e simples, os cineastas, os intérpretes, isto é, os artistas que fazem e ajudam a fazer a obra de arte do cinema. Dos melhores filmes, constantes da nossa relação, os sete primeiros colocados e o nono foram exibidos pela Empresa de Cinemas S. Luiz Ltda., confirmando a sua escolha como a melhor exibidora do ano. A relação dos 10 melhores filmes está a seguir:
1. “A AVENTURA” (L’Avventura), de Michelangelo Antonioni – Itália.
2. “O BANDIDO GIULIANO” (Salvatore Giuliano), de Francesco Rosi – Itália – 560 pontos.
3. “O HOMEM DE ALCATRAZ” (Bird Man of Alcatraz), de John Frankenheimer - EE. UU. – 400 pontos.
4. “AMOR, SUBLIME AMOR” (West Side Story), de Robert Wise & Jerome Robbins – EE. UU. – 300 pontos.
5. “O CORVO AMARELO” (Kiiroi Karasu), de Heinosuke Gosho – Japão – 260 pontos.
6. “OBSESSÃO DE MATAR” (War Hunt), de Denis Saunders – EE. UU. – 230 pontos.
7. “OS INOCENTES” (The Innocents), de Jack Clayton, - Inglaterra – 190 pontos.
8. “PISTOLEIROS DO ENTARDECER” (Guns in the Afternoon), de Sam Peckinpah – EE. UU. – 140 pontos.
9. “AMANTES E ADOLESCENTES” (I Dolci Inganni), de Alberto Lattuada – Itália – 110 pontos.
10. “ A BELA AMERICANA” (La Belle Americane), de Robert Dhery – França – 90 pontos.
A publicação discrimina a votação de cada crítico e ao final, sob o título Os “10 mais”: análise, Acyr Castro (A. C.) faz uma avaliação sintética de cada um dos filmes escolhidos. Foi, assim, a primeira escolha dos melhores do cinema do ano feita pela recém-criada Associação Paraense de Críticos Cinematográficos (APCC). A reunião, em uma associação, dos críticos de cinema que militavam na imprensa de Belém em 1963 foi uma iniciativa de grande significado para a cultura cinematográfica no Pará e que, até hoje, quando vai entrar em seu cinquentenário, mantém-se como um marco histórico para ser comemorado no ano que vem. Reestruturada e revigorada recentemente, a associação mudou de nome, agora é Associação de Críticos de Cinema do Pará (ACCPA), com ampliação de objetivos e campos de atuação, uma conseqüência natural da própria evolução do cinema com novos recursos tecnológicos e caminhos que permitem investidas mais abrangentes, mas que, como arte e cultura, mantém os princípios básicos essenciais que tornaram o cinema a Sétima Arte. No meio de integrados e apocalípticos, o Cinema vive. 

ESTREIAS DA SEMANA 
“Os Candidatos” com Will Farrel

PRÉ-ESTREIA 
“A Origem dos Guardiões”

PRÓXIMOS LANÇAMENTOS 
 “Cosmopólis” de David Cronenberg (Cine Estação)
“Festival de Filmes Noir”(Cine Olympia)

AGENDA 
*Cineclube Alexandrino Moreira: Na programação de dezembro, com o apoio da ACCPA, serão exibidos “Contos da Lua Vaga” de K. Mizogucho (foto) (dia 03/12) e “O Sacrífico” de A. Tarkovski (Dia 10/12) às 19h com entrada franca e debate.
*Cine Olympia: Domingo (dia 25) encerra a mostra de filmes musicais com a exibição de “Godspell : A Esperança” (foto) que fez grande sucesso no cineclube da associação de críticos nos anos 70. O filme será exibido às 18:30 h com entrada franca. De 27/11 à 04/12, será exibida a mostra de filmes “noir” com filmes que até hoje influenciam vários cineastas como “Reliquia Macabra”, “Laura”, “Pacto de Sangue” e “Um Retrato de Mulher”.
*Cine Estação: Neste fim de ano, o Cine Estação das Docas exibe um conto visionário e alucinante, “Cosmópolis”, de David Cronemberg, com estreia no dia 9 de dezembro, domingo, em sessão matinal às 10h e sessões noturnas às 18h e 20h30.
*Cine Saraiva : Na parceria da Academia Paraense de Ciências e ACCPA, dia 29/11 às 17h será exibido "2001 : Uma Odisséia no Espaço" de Stanley Kubrick com entrada franca e debate após a exibição. Dia 06/12 será exibido o clássico “A Montanha dos Sete Abutres” com Kirk Douglas no elenco, com sessão às 19h e entrada franca com debate após a exibição.
*Cine Líbero Luxardo : A sessão Cult voltará com suas exibições normais a partir de dezembro com a exibição de “Antes do Amanhecer” e “Antes do Por-do-sol” com Julie Delpy e Ethan Hawke . Apoio : ACCPA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18