CINE TROPPO - SEMANA DE 15 À 21/06/12




CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho

Lançamentos da Semana
Caso não haja alteração de última hora, a única estréia da semana é “Prometheus”.
“Prometheus” é a volta do diretor Ridley Scott (Alien/Blade Runner) ao gênero da ficção-científica com um alto custo de produção. “Prometheus” é o prólogo do filme “Alien : O 8ª Passageiro”, realizado em 1979. O filme une uma equipe de cientistas e exploradores em uma jornada que testará os limites físicos e mentais, colocando-os em um mundo distante, onde eles descobrirão as respostas para nossos dilemas mais profundos e para o grande mistério da vida. No elenco, Noomi Rapace, Michael Fassbender, Idris Elba, Sean Harris, Kate Dickie, Charlize Theron, Logan Marshall-Green, Guy Pearce, Benedict Wong, Emun Elliott e Ben Foster.
Curiosidades: - O projeto das duas pré-sequências de “Alien” foi polêmico. A Fox Films e o diretor Ridley Scott decidiram mudar o foco do projeto várias vezes já que seguiam divergindo das decisões durante todo o processo criativo. Após a briga em torno da atriz que iria protagonizar o projeto - Scott queria Noomi Rapace e a Fox, Charlize Theron – o projeto foi suspenso temporariamente. - Ridley Scott acabou utilizando o roteiro da primeira pré-sequência que acabou sendo chamada de “Prometheus”. - Gemma Arterton, Carey Mulligan, Olivia Wilde, Anne Hathaway, Abbie Cornish e Natalie Portman foram considerados para o papel principal. - Para o papel de Vickers (interpretado por Charlize Theron), a atriz Angelina Jolie foi cotada.

FESTIVAL CHARLIE CHAPLIN
Duas frases atribuídas a Charles Spencer Chaplin(1889-1977) definem a sua carreira: “A persistência é o menor caminho do êxito” e “A vida é maravilhosa se não se tem medo dela”. Chaplin teve uma infância dramática, mesmo com pais artistas, e atuando no “vaudeville”(o nosso “teatro rebolado”)desde que tinha apenas 5 anos de idade.Na sua volumosa autobiografia (“My Life”) ele não enfatiza esse tempo como um espinho. Prefere as rosas. E essas estão na audácia e na persistência. Deixou Londres na trupe de Fred Karno, grupo que mantinha, entre os comediantes, Arthur Stanley Jefferson que seria conhecido como Stan Lurell, “O Magro’ da dupla “O Gordo e o Magro”.Foi contratado por Mac Senett o dono da Keystone, um dos criadores da comédia visual, ,mas não gostou dos primeiros papeis e por ser dirigido por uma mulher:Mabel Normand(uma frase ele:”Amo as mulheres mas não as admiro”). Em 1913, quando criou o tipo do “vagabundo”(Carlitos, Charlot, Charlie),passou para outra empresa, a Essanay e um ano depois para a Mutual. Nesse tempo já se dirigia. E conheceu a sua atriz preferida: Edna Purviance. É uma das raras mulheres de quem não falou mal no livro volumoso em que conta a sua odisséia em Hollywood. De 1917 a 1919 Chaplin fez filmes curtos na First National, companhia onde realizou o seu primeiro longa-metragem: “O Garoto”(The Kid), inspirado em sua própria vida. Depois disso, criou com os colegas Douglas Fairbanks, Mary Pickford(mulher de Douglas) e o diretor David W.Griffith a United Artists. Daí em diante entregou seus trabalhos a esta empresa que existe até hoje embora faça parte da MGM –e por sua vez de outra firma distribuidora.Começou com o que ele achava, já idoso, que foi o seu melhor trabalho: “Em Busca do Ouro”(The Golden Rush/1925). Carlitos acabou sendo acatado como o símbolo do cinema. Critico do filme sonoro, custou a aderir a ideia de que o som podia ser parte da ação. Para ele, cinema era movimento,era só imagem. Quando fez “Luzes da Cidade”(Citylights) em 1931, o processo movietone (som gravado na banda do filme)já era comum. Botou música e deixou uma cena com soluços, além de outros ruídos de efeito cômico. Não satisfeito, chegou a cantar em um idioma que inventou em “Tempos Modernos”(Modern Times),onde aposentou Carlitos. O seguinte “O Grande Ditador”(The Great Dictator) mostrou-o falando demais. Deixou até um discurso pacifista. Com roteiro de Orson Welles quis variar a comédia na historia de um moderno Barba Azul em “Monsieur Verdoux”. Muito antes, ainda na fase do cinema mudo, tentara variar para o drama em “Casamento ou Luxo”(The Woman of Paris) mas não agradou seus fãs (embora fosse um bom filme). “Luzes da Ribalta”(Limelight) seria o adeus aos EUA. Acusado de comunista e sonegador de renda foi para a sua terra natal (Inglaterra - e é bom ressaltar que ele nunca mudou de cidadania) e lá fez um filme de mágoa: ”Um Rei em Nova York”(A King in New York). Mas não seria o fim. Nos anos 60 dirigiu “A Condessa de Hong Kong”(The Countess of Hong Kong) com Marlon Brando e Sophia Loren. Aparecia como um ajudante de bordo no transatlântico onde se passava a história que imaginou. Chaplin morreu quando se festejava o Natal. Em Belém, o Cine Clube APCC exibia o documentário “O Genial Vagabundo”(Gentleman Tramp) com um final comovente mostrando-o velhinho, na sua casa na Suíça, andando por uma alameda com a mulher, Oona. Acenava em adeus. A platéia do Grêmio Português aplaudiu de pé, entre lágrimas. Foi a maior emoção de minha passagem por cineclubes. Não à toa ter Chaplin na tela. (Pedro Veriano)
• Dentro das comemorações do centenário do Cine Olympia, de 19/06 à 01/07 será exibido o FESTIVAL CHARLIE CHAPLIN com filmes importantes de sua carreira como “Em Busca do Ouro”, “Luzes da Cidade” e “Tempos Modernos” .

AGENDA
*Cineclube Alexandrino Moreira: Segunda, dia 25/06 será exibido “A Noite” de Michelangelo Antonioni, segundo filme da trilogia da incomunicabilidade realizada pelo diretor no início dos anos 60 No elenco, Marcello Mastroianni e Jeanne Moreau. A exibição acontecerá às 19h com entrada franca e debate após a exibição com críticos da ACCPA.
*Cine Olympia: Neste domingo, dia 17/06, acontecerá a última exibição da mostra de Filmes Musicais com o filme “Hair”, grande sucesso do diretor Milos Forman (Um Estranho no Ninho) realizado em 1979. O filme será exibido às 18:30h com entrada franca. Na sessão Cinemateca, hoje será exibido o clássico “Noites de Cabíria” de Federico Fellini às 16h com entrada franca. A partir do dia 19/06, o cine Olympia exibirá o FESTIVAL CHARLIE CHAPLIN com uma programação que vai durar duas semanas com os grandes clássicos dirigidos por este diretor como “Luzes da Cidade”, “Tempos Modernos” e “O Grande Ditador”.
*Cine Líbero Luxardo: "O Espião que Sabia Demais” tem hoje sua última exibição nos seguintes horários : 16h30 e 19h. O filme é uma adaptação ao cinema do livro “O Espião que Sabia Demais” (Tinker, Tailor, Soldier, Spy), do escritor John Le Carré. .
*Cine Estação: Para o mês de julho, está confirmada a exibição de “Um Método Perigoso” de David Cronenberg. A história mostra o encontro de dois mestres da psicanálise, Sigmund Freud e Carl Jung e seu envolvimento com a russa Sabina Spielrein.
*Cine Saraiva : Numa parceria da ACCPA e APC (Academia Paraense de Ciências), será exibido dia 28/06 o filme “Criação”, baseado na vida de Charles Darwin que revolucionou a história com a sua obra literária “A Origem das Espécies”. A exibição acontecerá às 17h com entrada franca e debate.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18