CINE TROPPO - SEMANA DE 08 À 14/06/12

CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho
Lançamentos da Semana Caso não haja alteração de última hora, as estreias da semana são “Madagascar 3” e “O Espião que sabia Demais”.
“Madasgascar 3: Os Procurados” é o terceiro episódio da franquia de bilhões de dólares. Os personagens Alex, Marty , Gloria e Melman estão decididos a voltar para o Zoológico do Central Park em Nova Iorque. Deixando a África para trás, eles pegam um desvio e emergem, literalmente, na Europa — em uma caça aos pinguins e chimpanzés que quebraram a banca de um cassino de Monte Carlo. Logo os animais são descobertos pela obstinada agente de controle de animais Francesa, Capitão Chantel DuBois que não gosta de animais de zoológico andando pela sua cidade e está entusiasmada pela ideia de caçar seu primeiro leão. Os animais encontram o esconderijo ideal em um circo itinerante, onde planejam erguer o circo, descobrir alguns novos talentos e voltar pra Nova Iorque com vida. Produzido em 3D.
“O Espião que sabia Demais” teve uma indicação ao “Oscar” de melhor ator este ano (Gary Oldman) e é uma adaptação do livro “Tinker, Tailor, Soldier, Spy” do escritor John Le Carré. No final do período da Guerra Fria, George Smiley (Gary Oldman), um dos veteranos membros do Circus, divisão de elite do Serviço Secreto Inglês, é chamado para descobrir quem é o agente duplo que trabalhou durante anos também para os soviéticos. Todos são suspeitos, mas como também foram altamente treinados para dissimular e trabalhar em condições de extrema tensão, todo cuidado é pouco. George precisa indicar o espião e não pode errar.No elenco, Tom Hardy, Ralph Fiennes, Colin Firth e John Hurt.

ARTIGO
“Thor e a Ponte de Einstein-Rosen, O Buraco de Minhoca” Thor (EUA, 2011), dirigido por Kenneth Branagh, traz o deus do trovão de Asgard para a Terra através da Ponte do Arco-Íris (Bifrost) e da Ponte de Einstein-Rosen. A história é de J. Michael Straczynski e Mark Protosevich e o roteiro de Ashley Miller, Zack Stentz e Don Paine. Com tanta gente o filme acabou se configurando com várias tendências em relação às características do personagem, do seu mundo e da Terra. Mas o que quero enfocar neste pequeno texto é a busca de conciliação da magia com a ciência passando por histórias para crianças, claro, com as limitações de um filme de ficção. E não vou focar o filme no seu conjunto. Vou direto ao ponto magia/ciência/ponte de Einstein-Rosen.Para se contrapor a Erik Selvig (Stellan Skarsgard), seu companheiro de pesquisas de fenômenos atmosféricos, que considerava que o que Thor lhes contara não passava de histórias para crianças, mitos e lendas, história boba, que tudo era ridículo, era magia e ele, Erik, estava falando de ciência, Jane Foster (Natalie Portman) é direta: “- Magia é apenas a ciência que a gente ainda não entende.”, atribuindo essa afirmação a Arthur C. Clark. Erik contesta: “- Escrevia ficção científica.”; ela não se entrega: “- Uma precursora do fato científico.” Ele limita: “- Em alguns casos sim.” Jane continua raciocinando: “- Se tem uma ponte de Einstein-Rosen então tem alguma coisa do outro lado. Seres desenvolvidos podem tê-la atravessado.” Darcy (Kat Dennings), a jovem que os acompanha reforça o argumento de Jane: “- Uma cultura primitiva como a dos vikings pode ter adorado eles como divindades.” A Ponte de Einstein-Rosen já havia sido mencionada antes, quando Jane, Erik e Darcy tentavam uma explicação para a estranha tempestade que presenciaram. Jane especula: “- Não acha que foi uma tempestade magnética? [ela está olhando uma imagem no monitor do computador] Esses feixes são característicos de uma Ponte Einstein-Rosen.” Darcy se espanta: “- Uma o quê?” Erik agride: “- Não estudou Ciências?” A moça responde: “- Ciência Política.” E Jane bate:“:- Ela foi a única candidata.” Erik, então, explica: “ - Uma ponte Einstein-Rosen é uma conexão teórica entre dois pontos do espaço-tempo.” E Jane: “- É um buraco de minhoca.”Eles continuam avaliando o fenômeno, mas o que interessa aqui é a referência à ponte de Einstein-Rosen e ao buraco de minhoca.Busquei, então, uma explicação na Internet: “Pontes de Einstein-Rosen [...] nunca foram observadas na natureza, mas oferecem soluções teóricas para a Relatividade Geral ao combinar modelos de buracos negros e buracos brancos. [...] O nosso universo pode estar situado no interior de um buraco de minhoca (wormhole) – também conhecido como Ponte de Einstein-Rosen – uma espécie de “cano” hipotético que une dois universos. (Nosso Universo pode estar em uma ponte entre dois outros universos - 13/04/2010. Disponível em: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=universo-dentro-buraco-minhoca&id=010130100413. Acesso em: 27 de maio de 2012)” Da Wikipédia selecionei: “[...]. Um buraco de verme possui ao menos duas "bocas" conectadas a uma única "garganta" ou "tubo". Se o buraco de verme é transponível, a matéria pode "viajar" de uma boca para outra passando através da garganta. Embora não exista evidência direta da existência de buracos de verme, um contínuum espaço-temporal contendo tais entidades costuma ser considerado válido pela relatividade geral. (Buraco de minhoca. http://pt.wikipedia.org/wiki/Buraco_de_minhoca. 2 de fevereiro de 2012. Acesso em: 27 de maio de 2012.)” Ou seja, no caso do filme, Thor e o martelo Mjolnir são enviados de Asgard para a Terra atravessando um tubo em velocidade vertiginosa que, segundo Jane Foster, que é astrofísica, é uma Ponte de Einstein-Rosen. Mitologia, magia e ciência compondo um painel interrelacionado em uma intercessão não-vazia de conjuntos. O filme de Kenneth Branagh foi instigante para mim nesse aspecto. (Arnaldo Prado Jr.)

AGENDA
*Cineclube Alexandrino Moreira: Segunda, dia 11/06 será exibido “Pocilga”, polêmico filme do cineasta italiano Pier Paolo Pasolini (Medéia/Édipo Rei) que faz um questionamento sobre a sociedade de consumo e o comportamento das pessoas na era capitalista. A exibição acontecerá às 19h com entrada franca e debate após a exibição com críticos da ACCPA.
*Cine Olympia: Dentro da mostra de filmes musicais que foram exibidos no cinema Olympia ao longo de seus 100 anos de atividade, hoje será exibido “Cantando na Chuva” com Gene Kelly. A mostra acontecerá de terça à domingo às 18:30 h com entrada franca até o dia 17/06. Hoje, na sessão cinemateca às 16h, será exibido o clássico “O Mágico de Oz” com Judy Garland. Entrada franca.
*Cine Líbero Luxardo: "O Espião que Sabia Demais” está em exibição deste quarta-feira sempre com sessões às 19h. Confira as datas de exibição : 06 a 08/06 (19h), 09 e 10/06 (16h30 e 19h), 13/06 (19h), 15 e 16/06 (19h) e 17/06 (16h30 e 19h). Excepcionalmente não haverá sessão do filme dia 14/06 .
*Cine Estação: O excelente “Violência e Paixão” de Luchino Visconti tem hoje seu último dia de exibição no seguintes horários : 10h, 18 e 20:30h.. Realizado em 1973, o filme tem no elenco Burt Lancaster (em grande atuação) e Silvana Mangano.
*Cine Saraiva : Em homenagem ao escritor Nelson Rodrigues, dia 14/06 às 19h será exibido “Toda Nudez será Castigada” de Arnaldo Jabor. Entrada franca.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18