CINE TROPPO - SEMANA DE 17 À 23/02/12

CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho
Lançamentos da Semana
Caso não haja alterações de última hora, as estréias da semana são “A Invenção de Hugo Cabret” (3D), “A Dama de Ferro”, “Motoqueiro Fantasma 2 – Espírito de Vingança”(3D) e “Reis e Ratos”
“A Invenção de Hugo Cabret” é o primeiro filme filmado em 3D do grande diretor Martin Scorsese, realizador de obras importantes como “Táxi Driver”, “Touro Indomável” e “Os Bons Companheiros”. O filme é baseado no livro de Brian Selznick e mostra a história de um órfão que vive uma vida secreta nas paredes de uma estação de trem em Paris. Com a ajuda de uma garota excêntrica, ele busca a resposta para um mistério que liga o pai que ele perdeu recentemente, o mal humorado dono de uma loja de brinquedos que vive abaixo dele e uma fechadura em forma de coração, aparentemente sem chave. Scorsese usou a mesma tecnologia vista em “Avatar” e filmou com as câmeras fusion criadas por James Cameron e Vincent Pac. No elenco, Bem Kingsley, Christopher Lee e Ray Winstonse. O filme será exibido na versão dublada (sessões vesperais) e legendada (sessão noturna).
“A Dama de Ferro” mostra parte da história da ex-Primeira Ministra da Inglaterra Margaret Thatcher que já idosa e com a saúde prejudicada, luta contra o marasmo da sua aposentadoria e, vigorosamente, contra memórias de feitos do seu passado. Com mais uma grande atuação de Meryl Streep, o filme deixa de abordar várias questões importantes da polêmica vida política de Thatcher optando por uma narrativa convencional e sem muita inspiração. Vale ver o filme pela atuação de Meryl Streep.
“Motoqueiro Fantasma 2 – Espírito de Vingança” tem o ator Nicolas Cage de volta no papel de Johnny Blaze. Depois de se esconder na Europa, Blaze é recrutado por uma seita secreta da igreja para salvar um garoto (Fergus Riordan) do demônio (Ciaran Hinds). Johnny tenta recusar o chamado, mas essa é a sua grande chance de se livrar de sua maldição. Com exibição em 3D, o filme tem no elenco Christopher Lambert (Highlander).
“Reis e Ratos” acontece na cidade do Rio de Janeiro de 1963, quando o clima de conspiração afeta uma série de personagens relacionados, de alguma forma, ao cenário político da época. Um deles é Troy, agente da CIA que vive no Brasil e passa a duvidar de sua fidelidade à terra natal. Com a ajuda de seu comparsa brasileiro, o Major Esdras, ele planeja uma armadilha para o presidente que pode atrapalhar os planos do Golpe Militar.No elenco, Selton Mello e Rodrigo Santoro.

QUADRO DE COTAÇÕES / ACCPA
FILMES MARCO MOREIRA/PEDRO VERIANO/LUZIA ÁLVARES
“A Dama
de Ferro” Razoável/Razoável/Razoável
---------------------------------------------------------------------
“Os
Descendentes” Razoável/Bom/Razoável
---------------------------------------------------------------------
“A Filha
do Mal” Fraco/Fraco/Fraco
---------------------------------------------------------------------
“Paisagem
na Neblina” Excelente/Excelente/Excelente
---------------------------------------------------------------------
“O Segredo da
Porta Fechada”
(DVD) Bom/Bom/Bom
---------------------------------------------------------------------
“Missão do
Gerente de
Recursos
Humanos”(DVD) Excelente/Muito Bom/Excelente
----------------------------------------------------------------------

SUPERNOVAS
*Projeto de autoria do vereador Abel Loureiro (Partido dos Democratas), aprovado na quarta-feira dia 08/02 no plenário da Camâra Municipal de Belém, transforma o centenário Cine Olympia em Patrimônio Histórico e Cultural do Município de Belém. O projeto também autoriza a prefeitura a efetivar a desapropriação do imóvel sede do cinema, que pertence à família de Severiano Ribeiro. Para 2012, ano de seu centenário, uma série de ações e eventos estão sendo elaborados para o Cine Olympia incluindo o lançamento de um livro (de autoria de Pedro Veriano e Luzia Álvares), um seminário de cinema (com apoio da ACCPA e UFPa), parceria com o festival de vídeos universitário da UNAMA que este ano acontecerá no Olympia, exposição comemorativa aos 100 anos do cinema, um documentário dirigido por Fernando Segtowick e o lançamento de um tema musical composto exclusivamente para os 100 anos do cinema. Na programação, será realizado uma mostra de filmes do diretor Eryk Rocha (filho de Glauber Rocha”) incluindo o inédito “Transeunte”, uma mostra de filmes da distribuidora LUME Filmes e o festival CENTENÁRIO com a exibição de filmes que fizeram história e que foram exibidos no cine Olympia. Aguarde mais novidades em breve.
*O italiano Nanni Moretti será o presidente do júri do próximo Festival de Cannes, que se realiza entre 16 e 27 de maio. Veterano do evento, o cineasta estreou na competição em 1978, com o longa metragem “Ecce Bombo”, e desde então já participou outras cinco vezes. Em 1994 ganhou o prêmio de direção, por “Caro diário”, e, em 2001, recebeu o prêmio máximo, a Palma de Ouro, por “O Quarto do Filho”. No ano passado, apresentou a comédia “Habemus Papam”, com previsão de estreia no Brasil para fevereiro.
*Em breve, o Parque Shopping Belém terá o segundo complexo do Cinépolis em Belém. Serão sete salas de cinema com aproximadamente 1.400 lugares. Além de reforçar a presença da rede mexicana na capital paraense, o cinema ficará na Augusto Montenegro e será mais uma ótima opção de entretenimento. As obras do cinema estão avançadas e inauguração está prevista para o dia 25 de abril.
*A ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) promoverá um debate sobre o “OSCAR” 2012, sábado dia 25/02 no Cine Líbero Luxardo após a exibição do filme da sessão Cult, “Brinquedo Proibido”. No debate, serão sorteados ingressos de cinema, posters e dvd..
*O YouTube e a empresa aérea Emirates anunciaram o lançamento de um prêmio para curtas de 15 minutos, em parceria com o Festival de Veneza e a produtora Scott Free, de Ridley Scott. Os dez finalistas vão participar do festival, em agosto. As inscrições serão de 2 de fevereiro a 31 de março. Serão selecionados 50 semifinalistas, que terão seus curtas avaliados pelos visitantes do site de vídeos.
* A ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) tem um site à disposição do internauta: www.accpara.com.br . No site da ACCPA, tem a programação dos cinemas comerciais e alternativos, críticas, calendários de estreias, etc..
*Acesse “Odisséia”, meu blog sobre cinema e outros assuntos no endereço http://www.marcoantoniomoreira.blogspot.com/.
* Meu Twitter: www.twitter.com/marcomoreira_

Críticas/”A DAMA DE FERRO”
As cinebiografias são mais perigosas do que as literobiografias, ou seja, os livros sobre vidas de pessoas notáveis escritos pelos quem, muitas vezes, nunca viram de perto o tipo-alvo. Agora mesmo surgiu “J.Edgar” onde o criador do FBI ganhou vinhetas de sua vida publica e privada insuficientes para alguns observadores que conhecem a vida e a obra desse personagem. De qualquer forma, o filme dirigido por Clint Eastwood diz quem foi Edgar Hoover. Em “A Dama de Ferro” não se fica sabendo quem é (pois ainda vive)Margaret Thatcher. A ex-primeira ministra britânica passa mais tempo na tela como uma senhora demente que lembra o marido morto, ganha esporádicas visitas da filha, espera pelo filho que nunca dá as caras e em rápidos flash-backs surge falando num parlamento de homens (quando tinha mulher também) -e fez questão de bombardear os argentinos que desejavam o Arquipélago das Malvinas (ou Falklands).Pouco para quem marcou a política de um país.
A rigor o filme foi feito para Meryl Streep, atriz de “Mamma Mia” ou a estréia da diretora Phylida Lloyd em longa-metragem. Meryl maquilada a parecer fisicamente com Margaret,dá conta de uma nova candidatura a Oscar (soma mais de 10 para ganhar até agora só 2 vezes- e em categorias dispares). No mais a obra de Lloyd é uma leitura dinâmica do que marcou a vida de uma ilustre senhora hoje com 86 anos. A sua atuação na economia da Grã Bretanha, o fechamento das minas com baixa de produção, a resistência ao mercado comum europeu (e ao euro, moeda única), a impopularidade que gerou protestos de rua, tudo é passado com o pé no acelerador. Parece que o roteiro quer mais a solitária que precisa de companhia para ir ao mercado próximo, ou a saudosa viúva que se refugia na memória do matrimonio. E chega a ser risonha a pretensão como a cineasta qualificou o seu trabalho a um órgão de imprensa londrino: "É uma história shakespeariana sobre o poder, a perda de poder e o custo de uma vida formidável depois de deixar isso".Eu não consigo comparar MT com qualquer monarca das peças do mestre da dramaturgia. E nem Maggie Thatcher gostaria de ser comparada a essa gente. Se há motivo de orgulho para a ex-ministra vendo a licença de cinema em cartaz é ser revivida por uma das melhores atrizes de Hollywood. E ser veiculo do contestado, mas cobiçado, “Oscar”.(Pedro Veriano)
“A Dama de Ferro”(The Iron Lady/UK, 2011) está no páreo do Oscar nas categorias de atriz principal e maquilagem. A rigor só se realiza nessas categorias. Mesmo assim é preciso que se note que Meryl Streep segue um estereótipo.A narrativa fragmentada é moda atual como forma de direcionar certos assuntos. No filme, as sequências se misturam no tempo e no espaço e não há uma correlação que lhe dê o caráter de uma “rima” com a linha básica, ou um parêntese que ajude na composição da principal personagem. Por mais que o espectador se esforce para montar o quebra-cabeça de cenas, a verdade é que isso não resolve a identidade de quem foi a primeira ministra inglesa. Percebe-se que a intenção da cineasta foi esvaziar qualquer clichê de “filme biografico”(biopcture).
Nada de contar em linguagem acadêmica quem foi a mulher tão famosa que a câmera focaliza pela primeira vez como uma velhinha comprando leite em um supermercado (tarefa que será criticada pela filha que a vê incapaz de sair de casa sozinha). A imagem seria a de demonstrar que a “dama de ferro enferrujara”. Mas, dessa situação ao inicio de um processo gradativo de fama, o filme hesita, e pouco diz, inclusive, de como se processa uma eleição do parlamento britanico e mesmo, o papel da rainha nessa politica parlamentar (fato que se expôs bem em “A Rainha”(2006), filme excelente de Stephen Frears .(Luzia Álvares)

AGENDA
*Cineclube Alexandrino Moreira: A ACCPA em parceria com IAP exibe no dia 27/02 o filme “Este Obscuro Objeto do Desejo”, último filme dirigido pelo grande cineasta Luis Buñuel em 1977.O filme será exibido às 19h com entrada franca e debate após a exibição.
*Cine Olympia: A mostra “Cinema e Carnaval” está em exibição até o dia 26/02. Neste domingo não haverá sessão de cinema devido o carnaval mais a programação será retomada no dia 21/02,terça-feira, com “Carnaval Atlântida” que tem Oscarito e Grande Othello no elenco. A sessão começa às 18:30 h com entrada franca.
*Cine Líbero Luxardo: Está em exibição o premiado ”Triângulo Amoroso”, de Tom Tykwer, diretor de “Corra, Lola, Corra” e “Perfume – A História de um Assassino” . O filme será exibido nas seguintes datas : dia 15 a 19/02 (19h), 23 a 24/02 (19h), 26/02 (17h e 19h), 29/02 a 03/03 (19h) e 04/03 (17h e 19h).Dia 25/02, na sessão Cult, será exibido o clássico francês “Brinquedo Proibido” de Rene Clement. Após a exibição deste filme, críticos da ACCPA promoverão um debate sobre o “Oscar” 2012 com o público presente.
*Cine Estação: “O Garoto da Bicicleta”, belo filme dos irmãos Dardenne, será a próxima atração do Cine Estação em fevereiro. O filme ganhou o Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes ano passado e certamente será um dos melhores filmes este ano na cidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 02 a 08/03/17

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17