CINE TROPPO - SEMANA DE 18 À 24/03/11


CINE TROPPO
Marco Antonio Moreira Carvalho

Lançamentos da Semana
Caso não haja alterações de última hora, as estréias da semana são “127 Horas”, “Animais Unidos Jamais serão Vencidos”, “Invasão do Mundo : Batalha de Los Angeles”e ”Sexo sem Compromisso”.
“127 Horas” é a história verdadeira do montanhista Aron Ralston e de sua aventura para salvar-se depois que uma pedra solta cai sobre seu braço e o deixa preso num cânion estreito e isolado no deserto de Utah. Durante seu drama, Ralston lembra-se de amigos, amores, da família e das duas excursionistas que conheceu antes do acidente. Nos cinco dias seguintes, Ralston luta contra tudo para descobrir que possui a coragem para encontrar alguma forma de soltar-se, e sobreviver. O filme teve várias indicações ao “Oscar” deste ano. No elenco, James Franco. A direção é de Danny Boyle (Quem Quer ser um Milionário?)
Em “Animais Unidos Jamais serão Vencidos”, é uma animação que conta a história de um grupo de animais que é forçado a sair de seu habitat por causa da destruição causada pelos humanos. Eles vão para a África. Mas lá, um hotel de luxo está usando toda a água e não há mais nada para os animais. Agora, eles vão se unir para salvar a natureza, travando uma guerra contra os humanos. O filme será exibido em cópia dublada.
“Invasão do Mundo : Batalha de Los Angeles” é uma superprodução. Durante anos, foram registrados vários casos de aparições OVNIs em diferentes lugares no mundo. Mas em 2011, o que eram apenas aparições vão agora se tornar realidade onde a Terra é atacada por forças desconhecidas. Enquanto as pessoas em todos os lugares assistem às grandes cidades do mundo caírem, Los Angeles se torna o último posto para a humanidade numa batalha inesperada. No elenco, Michelle Rodriguez (Resident Evil).
“Sexo sem Compromisso” é uma comédia romântica onde dois amigos tinham uma relação amigável baseada em sexo sem compromisso. Mas quando o relacionamento evolui para um romance, a amizade entra em jogo. No elenco, Natalie Portman (Cisne Negro).

QUADRO DE COTAÇÕES / ACCPA
MARCO MOREIRA/PEDRO VERIANO/LUZIA ÁLVARES

“Rango” Excelente/Excelente/Excelente
----------------------------------------------------------
“Bruna
Surfistinha” Razoável/Razoável/Razoável
----------------------------------------------------------
“A Viagem
Proibida”
(DVD) Bom/Razoável/-
----------------------------------------------------------
“Enterrado
Vivo”
(DVD) Bom/Muito Bom/Muito Bom
----------------------------------------------------------
“Dois
Destinos”
(DVD) Muito Bom/Muito Bom/Muito Bom
----------------------------------------------------------
“Neste Mundo
e no
Outro”
(DVD) Muito Bom/Excelente/Muito Bom
----------------------------------------------------------

SUPERNOVAS
*A Lume Filmes, do Maranhão, que já atuava no setor de homevideo, anunciou sua entrada no mercado de distribuição para o cinema no segundo semestre de 2011. Os primeiros títulos anunciados foram adquiridos da The Match Factory, uma destacada empresa de vendas internacionais sediada na Alemanha. O drama filipino “Lola”, de Brillante Mendoza, será o primeiro a estrear, no dia 29 de julho. Estão previstos também “Submarino”, de Thomas Vinterberg (setembro); o uruguaio “Hiroshima” (Um musical silencioso), de Pablo Stroll (outubro); “Three” (Triângulo amoroso), de Tom Tykwer (novembro); e “Tudo ficará bem” (Everything Will Be Fine), de Christoffer Boe (previsto para dezembro). Os cinco filmes farão sua estreia durante o Festival Lume de Cinema, que acontece em julho, em São Luís.
* “O Conformista” será o filme que a ACCPA e a Livraria Saraiva exibirão no dia 06 de abril, como uma homenagem ao grande escritor Benedito Nunes, falecido recentemente. O filme é dirigido por Bernardo Bertolucci e gerou um grande debate quando foi exibido em Belém, com o escritor se destacando com suas opiniões. O filme será exibido no Espaço Benedito Nunes, na Livraria Saraiva, às 19h com entrada franca e debate com críticos da ACCPA.
*A Paris Filmes vai lançar no Brasil “La Piel que Habito”(foto), novo filme de Pedro Almodóvar, estrelado por Antonio Banderas. Previsto para estrear na Espanha em setembro, o longa está cotado para participar da competição do Festival de Cannes, em maio. Além deste, a distribuidora também anunciou a compra de “If I Stay”, produção norte-americana dirigida pelo brasileiro Heitor Dhalia, com Amanda Seyfried no elenco; “The Iron Lady”, cinebiografia da primeira primeira-ministra britânica Margaret Tatcher, vivida na tela por Meryl Streep, e o suspense “The Woman in Black”, produção em 3D com Daniel Radcliffe, o astro da série Harry Potter. Ainda não há data de estreia para os filmes no Brasil.
*A Walt Disney promete para junho o lançamento em DVD e Blu-ray de “Tron: O Legado”, além do relançamento do primeiro filme – “Tron - Uma Odisseia Eletrônica”, de 1982.
*A Warner Bros anunciou o início das filmagens de “J. Edgar”, próximo longa de Clint Eastwood. O roteiro explora a vida do polêmico J. Edgar Hoover, fundador e chefe do FBI por mais de três décadas. O roteiro é de Dustin Lance Black (de Milk – A voz da igualdade) e o elenco é formado por Leonardo DiCaprio (no papel de Hoover), Naomi Watts, Judi Dench e Josh Lucas. O filme ainda não tem previsão de estreia
*A ACCPA (Associação dos Críticos de Cinema do Pará) tem um site à disposição do internauta: www.accpara.com.br .No site da ACCPA, tem a programação dos cinemas comerciais e alternativos, críticas, calendários de estreias, enquete, etc..
*Acesse “Odisséia”, meu blog sobre cinema e outros assuntos no endereço http://www.marcoantoniomoreira.blogspot.com/.
* Meu Twitter: www.twitter.com/marcomoreira_

Crítica
“O Segundo Rosto” de John Frankheimer
. Minha primeira manifestação durante o debate, após a exibição de O Segundo Rosto (Seconds, EUA, 1966) na sessão Cult do Cine Líbero Luxardo de 12 de março de 2011 foi considerar a última sequência como de horror, com o terror pânico do personagem Antiochus ‘Tony’ Wilson (Rock Hudson) atingindo o espectador com a platéia atenta e em silêncio. Dirigido por John Frankenheimer, com roteiro de Lewis John Carlino baseado na novela de David Ely, o filme conta uma estranha história na qual o banqueiro Arthur Hamilton (John Randolph) tem a morte simulada por uma empresa que, também, se encarrega de renascê-lo realizando uma radical operação cirúrgica nele, que transforma totalmente seu aspecto físico além de dar-lhe a identidade de um artista, o pintor Antiochus ‘Tony’ Wilson, um renascimento desejado por Hamilton que não estava satisfeito com a vida que tinha, apesar do sucesso profissional alcançado por ele.
Com a nova configuração física Arthur/Tony vai passar por um processo de adaptação monitorado pela firma. É levado a novas experiências de vida acompanhado por Nora Marcus (Salome Jeus); ele pensa tê-la encontrado casualmente, mas depois sofre a frustração de saber que ela era empregada da empresa. Tony é envolvido por Nora que o leva a uma festa ao ar livre que tem o ponto culminante quando participantes do evento ficam nus, mulheres e homens, e entram em um enorme tonel para amassar uvas. Mais de uma dezena de pessoas se comprimem no recipiente, pisando nas uvas, caindo, esfregando-se umas nas outras por causa do exíguo espaço para tanta gente; estão alegres, riem totalmente descontraídas, soltas. É um momento crucial para Tony que, inicialmente, reage, não quer participar, mas é despido sob protestos seus e jogado no tonel; todos fazem festa, menos ele. Mas, da reação passa à aceitação e participação ativa no esmagamento das uvas, acaba integrando-se prazerosamente ao grupo. Parece um momento de libertação para ele.
Depois, sempre acompanhado por Nora, participa de uma festa, também organizada pela firma. É uma reunião social sofisticada, com participantes estranhos, na verdade são pessoas renascidas como ele, de comportamentos forçados. Tony bebe em excesso, até cair.Após a ressaca ele consegue escapar do controle e volta à sua antiga residência para conversar com sua mulher Emily (Frances Reid) sem que ela saiba quem é ele; ele se diz amigo de Arthur. Enorme frustração. O perfil que ela faz do marido e da convivência que tivera com ele são decepcionantes.
Ele volta à firma, pretendendo um novo renascimento para que, então sim, ele possa reconstruir a vida sob controle próprio, ele mesmo tomando as decisões sem influência dos outros. No entanto, para que a firma aceite repetir o processo é preciso que Tony consiga um novo cliente candidato a renascimento, afinal a firma é uma empresa de negócios. Na verdade, ele próprio fora convencido a participar do renascimento por um velho amigo muito próximo, Charlie Evans (Murray Hamilton), dado como morto, ou seja, que já tinha passado pelo renascimento.
Como Tony não consegue tal candidato a firma o coloca na fase dois do processo: de candidato ao renascimento ele passa a ser candidato a cadáver. Claro, para cada simulação de morte de um cliente a empresa precisa de um cadáver para se passar pelo candidato ao renascimento. Ele é colocado em uma maca, pensa que vai passar por uma nova transformação física, uma nova operação cirúrgica, mas quando entende seu novo destino é tarde demais, pois ele está firmemente preso na maca, não pode escapar. O terror pânico pelo qual ele passa nesses momentos faz a platéia ficar em silêncio, é uma cena de horror.
Terminada a exibição, estabeleci mentalmente uma classificação para o filme: ficção científica e horror, com uma clara mensagem aberta a diversas interpretações. A mensagem: pessoas vivem insatisfeitas com suas vidas atuais apesar de bem posicionadas em suas atividades profissionais e buscam modificá-las, chegando a imaginar uma mudança radical; na novela de David Ely é incluída a mudança física radical.
Vi no filme um relato muito bem feito de uma experiência inusitada de transformação mal sucedida e que, a partir de uma nova transformação, apesar da experiência acumulada na primeira, uma nova tentativa também não daria certo. Na verdade, todos os renascidos, de fato, mais cedo ou mais tarde, seriam levados à segunda fase da experiência: ser cadáver.
Durante o debate houve uma manifestação, segundo entendi, mas não sei se foi isso mesmo, que considerava a segunda tentativa de renascimento com garantia de sucesso, pois Arthur/Tony, então, decidiria por si mesmo, estaria no comando de suas ações sem influência de outros, nem da firma. Claro que isto não seria possível, pois a presença da firma, por si só, exigiria controle externo. Mais uma triste ilusão no nível de entendimento do personagem; e não porque tal controle pessoal não seja possível. É possível, sim, mas com a mudança de referências e parâmetros de felicidade definidos por uma sociedade baseada no consumismo em bases materiais. Não falo aqui em religião, é outro plano, mas no plano puramente psicológico. Aliás, em relação à religião os autores são cínicos, ao apresentarem o religioso que vai acompanhar Arthur/Tony nos últimos momentos de vida. Ele pergunta qual a atual religião do condenado, mas se antecipa dizendo que está preparado para consolá-lo em qualquer religião, observação feita cinicamente.
Para concluir com menos especulação e mais objetividade, considero O Segundo Rosto um excelente filme. Frankenheimer, Carlino e Ely construíram uma ficção científica trágica significativamente pertinente em relação às insatisfações humanas, aos sonhos e delírios que nos acompanham. A funcionalidade com que são aplicados os recursos da linguagem cinematográfica, incluindo a mobilidade de câmera e os enquadramentos em grandes planos, deram à narrativa um clima adequado a uma história de ficção científica e de mistério, à qual os atores se integraram como elementos plausíveis e essenciais com interpretações convincentes. Destaque para John Randolph que viveu o personagem central como banqueiro e para Rock Hudson que o interpretou como artista, como pintor. O filme merece mais do que tem conseguido.(Arnaldo Prado Jr.)

AGENDA
*Cine Líbero Luxardo: Hoje é o último dia de exibição de “Alice e Martin” de André Techiné com Juliette Binoche. O filme conta a história de Martin que aos 10 anos, é retirado do convívio da mãe e é obrigado a conviver com um pai egoísta e autoritário, que o maltrata. Aos 18 anos, Martin decide fugir e acaba conhecendo Alice. O filme será exibido às 19h.
*Cine Olympia: Hoje é o último dia de exibição de “PQD”, filme de Guilherme Coelho. O filme conta a história de nove jovens de 18 anos que pela primeira vez estão longe de casa para prestar serviço militar na prestigiada Brigada pára-quedista. Sessão às 18:30 h.Na Sessão Nostalgia, em parceria com a ACCPA, será exibido hoje às 16 h, “O Proscrito”, numa homenagem à atriz Jane Russel que faleceu recentemente.
* Cine Sesc Boulevard : Hoje, às 16h, com entrada franca, será exibido o filme “Antes da Chuva” que conta três histórias de pessoas totalmente diferentes que se interligam em meio aos conflitos entre os Macedônios ortodoxos e mulçumanos Albaneses.Na quinta-feira, em parceria com a ACCPA, será exibido às 19 h com entrada franca o filme “Tempestade sobre Washington” de Otto Preminger.
*Cine Estação: “Você vai Conhecer o Homem dos seus Sonhos” de Woody Allen. Com um grande elenco, Allen conta histórias de relacionamentos que surgem, acabam, renascem e mudam de acordo com as necessidades dos personagens. É um excelente trabalho que deve ser visto. O filme será exibido hoje às às 10h, 18h e 20h30, 25/03 (sexta-feira), às 18h e 20h30,26/03 (sábado), às 18h e 20h30 e 27/03 (domingo), às 10h, 18h e 2030

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E O FINAL DE "ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ"

Cine Troppo - De 21 a 27/12/17

Cine Troppo - De 25 a 31/01/18